Menu
2020-01-08T14:03:32-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.

Trump anuncia novas sanções econômicas ao Irã, mas não cita novas ações militares no Oriente Médio

O presidente dos EUA, Donald Trump, assumiu um tom ameno em seu primeiro discurso oficial após os ataques do Irã. O chefe da Casa Branca não anunciou qualquer tipo de revide à ofensiva iraniana, anunciando apenas sanções econômicas ao país — postura que agradou os mercados

8 de janeiro de 2020
14:03
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos - Imagem: Shutterstock

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, finalmente fez um pronunciamento oficial após os ataques do Irã a duas bases do país no Iraque. E o chefe da Casa Branca tratou de colocar panos quentes na tensão, sem anunciar ações militares no Oriente Médio para revidar a ofensiva iraniana.

Em discurso encerrado há pouco, o republicano assumiu um tom incisivo ao falar sobre o governo iraniano, dizendo que o "comportamento hostil" de Teerã não será mais tolerado. E, em resposta aos ataques da noite anterior, Trump anunciou a adoção de "sanções econômicas adicionais" ao país, mas sem entrar em maiores detalhes.

"Enquanto eu for presidente, o Irã nunca terá uma arma nuclear", disse o presidente americano, no início de seu discurso, ressaltando que a ofensiva militar iraniana não resultou em mortes entre as tropas dos EUA — os danos, de acordo com ele, foram apenas materiais.

Trump também comentou a ação do exército americano que gerou a morte de Qassim Sulaimeni, principal líder das forças armadas do Irã — episódio que desencadeou a escalada nas tensões entre os países. O chefe da Casa Branca classificou o general iraniano como "um dos maiores terroristas" e citando supostos envolvimentos do militar em atentados na região.

"O Irã ameaça o mundo civilizado com sua busca por armas nucleares"

Donald Trump

O presidente americano também convocou as demais potências do mundo para auxiliar na busca por paz no Oriente Médio. Segundo ele, o Reino Unido, a Alemanha, a Rússia e a China devem se unir aos EUA para frear as ambições nucleares do Irã.

"A paz não vai aparecer no Oriente Médio até que o Irã continue fomentando a violência", disse. "A campanha de terror [do Irã] não será mais tolerada".

O tom moderado assumido por Trump, sem se comprometer com ações militares imediatas em resposta ao ataque do Irã, agradou os mercados. O Ibovespa, que operava em baixa no início da tarde, agora fica perto do zero a zero.

Nos Estados Unidos, o Dow Jones(+0,68%), o S&P 500 (+0,66%) e o Nasdaq (+0,64%) ganharam força com a fala do republicano — confira aqui a cobertura completa dos mercados.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

A mesma praça, o mesmo banco

Hoje, com muita boa vontade, consigo gostar de um em cada cinco IPOs, ler um a cada dez relatórios do sell side com título engraçadinho

TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

7 notícias para começar o dia bem informado

Um dos impulsos que a bolsa recebeu para voltar a superar os 100 mil pontos nos últimos dias foi simplesmente uma “esperança”. Os mercados queriam acreditar que democratas e republicanos chegariam a um acordo para aprovar um pacote de estímulos à economia americana. Ontem foi um dia de cair na real. Os Estados Unidos estão […]

Operação Abono

Polícia Federal prende suspeitos de fraudes contra a Caixa

Operação Abono cumpriu mandados de prisão temporária nesta manhã; grupo é investigado por recebimento indevido de valores do FGTS

PRESIDENTE DO SENADO

Alcolumbre promete pautar vetos no dia 4, incluindo desoneração e saneamento

Senadores também pretendem colocar em votação na mesma semana o projeto de autonomia do Banco Central

Esquenta dos mercados

Aversão generalizada ao risco aponta para abertura em queda do Ibovespa

Falta de acordo nos EUA, avanço da pandemia e politização de vacina azedam o humor dos investidores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies