Menu
2020-10-05T08:17:18-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
buscando alternativas

Governo estuda acabar com desconto da declaração simplificada do IR para financiar Renda Cidadã

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a equipe econômica estuda a abolição do desconto simplificado, o que permitiria aumentar o valor do Bolsa Família de R$ 190 para até R$ 240

5 de outubro de 2020
8:07 - atualizado às 8:17
contas imposto de renda
Imagem: Shutterstock

O anúncio dos caminhos encontrados pelo governo para financiar o programa Renda Cidadã, proposto para substituir o Bolsa Família, não vem agradando o mercado. Depois da polêmica envolvendo a postergação do pagamento de precatórios e parte do Fundeb, o governo tem estudado outras formas para financiar o programa social sem que a saúde fiscal do país seja mais comprometida.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o governo estuda acabar com o desconto de 20% do Imposto de Renda da Pessoa Física, aplicado para aqueles que optam pela entrega da declaração simplificada, para financiar o novo programa social. Só no ano passado, 17 milhões de declarações simplificadas foram entregues.

Mesmo com a abolição do desconto simplificado, as deduções com saúde, educação e dependentes continuariam válidas.

Ainda segundo o jornal, a ideia inicial do ministro Paulo Guedes era acabar com as deduções médicas de de educação, já que elas beneficiam somente a classe média e não as camadas mais pobres da sociedade, tendo um grande custo para a União, de cerca de R$ 20 bilhões ao ano.

A ideia no entanto mudou para que não sofra rejeição da classe média, maior afetada pela medida. A equipe econômica ainda realiza os cálculos de quanto seria possível captar com o fim do desconto.

A declaração simplificada é vantajosa em muitas situações pois aplica o desconto de 20% mesmo que o contribuinte não tenha despesas a serem deduzidas.

Segundo técnicos do Ministério d a Economia, o desconto só fazia sentido em um mundo menos digitalizada, quando reunir a documentação necessária para a declaração significava um trabalho muito maior. Com a medida, os técnicos dizem ser possível aumentar o valor do Bolsa Família de R$ 190 para a faixa de R$ 230 e R$ 240.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Abertura

Exterior positivo faz Ibovespa operar com ganhos nesta manhã

Aprovação de pacote de estímulos trilionário nos EUA animou os investidores pelo mundo e deve impulsionar a bolsa por aqui

evolução

Indústrias de grandes economias registram aceleração em fevereiro

Manufatura da zona do euro se expande no ritmo mais forte em três anos, enquanto Japão tem primeira alta desde abril de 2019

dragão à vista

Economistas voltam a piorar projeções para inflação e dólar em 2021

Possibilidade de dólar fechar o ano abaixo de R$ 5,00 ficou ainda mais remota, segundo mediana de projeções divulgada pelo BC

O melhor do Seu Dinheiro

Quem vai ganhar a corrida das varejistas?

Quem será o novo Magazine Luiza? Essa pergunta virou quase um clichê no mercado depois que a varejista se tornou um dos maiores casos de sucesso da bolsa, com uma valorização de quase 35.000% desde dezembro de 2015. Entre o antigo modelo de lojas de rua e o promissor varejo online, o segredo da empresa […]

alívio no caixa

Governo reabre programa para renegociação de dívidas das empresas

A ideia é proporcionar um alívio no caixa das empresas no momento em que governadores decretaram o fechamento de estabelecimentos não essenciais devido ao colapso em seus sistemas de saúde

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies