Menu
2020-11-14T12:31:11-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
REVIRAVOLTA

CVM muda entendimento e libera fundadores da Linx para votarem oferta da Stone

Colegiado reverte entendimento de área técnica e não vê conflito de interesse

14 de novembro de 2020
11:49 - atualizado às 12:31
Linx Nyse
Executivos da Linx durante cerimônia que marcou estreia das ações da companhia na Nyse - Imagem: Reprodução Instagram

A Stone (STNE) encontra-se cada vez mais próxima de sacramentar a compra da Linx (LINX3), processo marcado por uma série de controvérsias desde que a oferta foi apresentada, em agosto.

O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu na sexta-feira (13) que os fundadores da empresa de tecnologia para o varejo – Alberto Menache, Nércio Fernandes e Alon Dayan – poderão votar na assembleia de acionistas que analisará a proposta de compra apresentada pela companhia de maquininhas de cartão. A reunião está marcada para terça-feira (17).

A decisão reverteu o entendimento da área técnica da autarquia, que recomendou que os fundadores da Linx, que possuem quase 15% do capital da empresa, fossem impedidos de votar.

Para o colegiado, instância máxima da CVM, não ficou “demonstrado, neste momento, conflito de interesses apto a gerar impedimento de voto por parte dos acionistas fundadores”. O suposto conflito estaria no fato de que os três acionistas receberão um valor adicional relacionado a uma cláusula de não-competição, se a proposta da Stone for aprovada.

Também foi negado o pedido de adiamento da assembleia de acionistas.

Cálculos

A Stone precisa que o equivalente a 50% do capital social da Linx mais uma ação seja favorável à incorporação – ou seja, ela precisa de 87,8 milhões de votos. Com a decisão da CVM, ela já pode contar com a fatia dos três fundadores, cerca de 27 milhões de votos.

Na quinta-feira (12) à noite, a Linx divulgou o número de boletim dos votos recebidos a distância. Ela recebeu 47,6 milhões destes documentos, equivalente a 27% da base acionária da companhia — descontando as ações em tesouraria.

Desse total, 51,05% dos acionistas se manifestaram a favor da incorporação da Linx pela Stone. Outros 48,11% decidiram rejeitar o negócio e 0,85% optaram pela abstenção. Quando se considera toda a base acionária, o placar está em 13,83% a 13,03% a favor da Stone.

De acordo com a Coluna do Broadcast, a Stone já tem cerca de 61,4 milhões de votos favoráveis, faltando algo próximo a 25,6 milhões para concretizar a aquisição. Ela ainda enfrenta algumas resistências, caso do Itaú, que possui 8 milhões de votos e indicou que não aceita a proposta.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

negociações no varejo

Negociação de venda da Hering à Arezzo envolve questões de negócio e familiares

Alta cúpula da Arezzo passou os últimos dias em reuniões e deverá formar um grupo de trabalho para tratar sobre a proposta para a Hering, afirmou uma fonte

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies