Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-29T21:35:20-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

29 de outubro de 2020
21:15 - atualizado às 21:35
parceiro2
Imagem: Divulgação B2W

A B2W, que reúne os sites Americanas.com e Submarino, teve uma alta de 56,2% no GMV (em inglês, volume bruto de mercadoria) no terceiro trimestre, chegando a R$ 7,26 bilhões, segundo dados divulgados pela companhia nesta quinta-feira (29).

A empresa registrou prejuízo de R$ 43,8 milhões, um resultado 57,3% melhor do que há um ano e que supera a estimativa de analistas do mercado - que chegaram a apontar prejuízo de R$ 60 milhões no período. Em termos ajustados, a cifra chega a R$ -36,8 milhões - melhora de 64,1%.

A B2W faz parte de um conjunto de empresas que se beneficiaram na bolsa neste ano, diante da perspectiva de alta nas vendas online por causa da pandemia. As ações da companhia (BTOW3) acumulam alta de 31% desde janeiro.

Ainda entre os principais números do balanço do terceiro trimestre, a varejista apresentou receita líquida de R$ 2,66 bilhões, em uma alta de 58,5% na comparação anual.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 65,7% na mesma base, a R$ 252,3 milhões, segundo dados divulgados pela companhia.

O CEO da B2W, Marcio Cruz, lembrou em que o terceiro trimestre foi marcado pela aquisição do Supermercado Now e a integração da empresa a Americanas - lançando a categoria de mercado.

"No mesmo período, aceleramos o O2O [online to offline, oferta de produtos na internet para o mundo físico], com diversas soluções integradas em todas as lojas da Americanas e em milhares de outros lojistas", disse.

A empresa concluiu recentemente um aumento de capital privado em R$ 4 bilhões. Segundo a companhia, a operação deve permitir a expansão das operações, com parcerias e eventuais aquisições estratégicas.

"Estamos extremamente motivados para anteciparmos o nosso plano estratégico de 3 anos (2020-2022) e iniciarmos, em 2021, uma nova jornada de crescimento exponencial, com a expansão e monetização da nossa plataforma digital", disse Cruz.

Ainda no final do segundo trimestre, analistas lembravam que a plataforma da B2W apresenta uma tendência estrutural positiva por causa da grande variedade de produtos e tráfego.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O que mexe com o preço do bitcoin (BTC) hoje: falas de Ray Dalio e da gestora que previu alta das ações da Tesla movimentam o dia

Otimismo com bitcoin a US$ 500 mil e preocupação com a regulamentação: quem vencerá o cabo de guerra das criptomoedas

Parceria digital

Assaí (ASAI3) faz parceria com Cornershop, aplicativo de compras online

A plataforma foi criada para que consumidores comprem produtos de supermercados locais com entregas rápidas ou programadas

Exile on Wall Street

O que faz as empresas falharem? Conheça as cinco “assassinas silenciosas” que podem impactar nos seus investimentos

O verdadeiro início da derrocada de uma empresa não pode ser devidamente noticiado pelas finanças ou pelas operações, mas somente dentro do núcleo de cultura corporativa

CAPTAÇÕES BILIONÁRIAS

Localiza, Unidas e Movida vão a mercado em busca de R$ 5 bilhões com emissões de debêntures

Locadoras de veículos se recuperaram rapidamente da crise da covid-19 e buscam recompor o caixa em meio à escassez de componentes no setor automotivo

De olho no dragão

Ministério da Economia eleva expectativa para inflação em 2021; veja qual a nova projeção

A pasta também atualizou as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, utilizado para a correção do salário mínimo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies