Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-26T16:46:47-03:00
Estadão Conteúdo
solução está suspensa há 2 meses

WhatsApp Pay retorna quando tivermos conforto que é pró-competitiva, diz diretor do BC

A solução está suspensa pelo regulador há dois meses. O serviço de envio e recebimento de dinheiro por meio do WhatsApp, que pertence ao Facebook, foi lançado no Brasil no dia 15 de junho

26 de agosto de 2020
16:46
whatsapp
Imagem: Shutterstock

O diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, disse que a autorização para que a plataforma de pagamentos do WhatsApp volte a operar será concedida assim que o regulador tiver conforto de que ela é "pró-competitiva".

A solução está suspensa pelo regulador há dois meses. O serviço de envio e recebimento de dinheiro por meio do WhatsApp, que pertence ao Facebook, foi lançado no Brasil no dia 15 de junho. Uma semana depois do anúncio, porém, o BC decidiu suspender a solução, alegando a necessidade de avaliar questões de competição e privacidade de dados.

"O BC vê com excelentes olhos entrantes que ofertem meios de pagamentos eficientes e competitivos para os usuários. Isso podem ser big techs, instituições de pagamento, fintechs, quem quer que preste valor é bem vindo", afirmou Pinho de Mello, durante conferência online, nesta tarde, promovida pela TAG Investimentos.

"A solução de pagamento do WhatsApp… vamos autorizá-la assim que tivermos conforto necessário que é uma solução pró-competitiva. Não é autorizar o WhatsApp, mas os arranjos de pagamentos", esclareceu.

Segundo ele, a solução tem de ser boa tanto para o pagador quanto para o recebedor. No caso das pessoas físicas, o serviço de pagamentos do WhatsApp não terá custo.

Pinho de Mello disse, porém, que, no caso das pessoas jurídicas, a plataforma tinha uma taxa de desconto "razoavelmente alta" e só um credenciador, neste caso a Cielo. A solução do WhatsApp anunciou que cobraria uma taxa de 3,99% sobre o valor de compras.

"A gente vai evitar a todo custo que repliquemos o que tinha no mercado de cartões até 2010 - quando operava sob um modelo fechado", destacou.

De acordo com Pinho de Mello, o processo de aprovação junto aos arranjos de pagamentos parceiros do WhatsApp é o mesmo que o BC aplica a todos os demais do mercado.

Questionado sobre como o BC vê a parceria entre o banco da PagSeguro, o Pagbank, e aplicativo chinês TikTok, anunciada recentemente, Pinho de Mello afirmou apenas que "iniciativas eficientes, que gerem valor e que promovam a disrupção são bem vindas".

O diretor do BC disse ainda que o mandato da autoridade monetária é garantir que os arranjos de pagamentos sejam abertos, interoperários e competitivos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

ACIONISTAS FELIZES

Farra dos dividendos: Santander (SANB11), Klabin (KLBN11) e Porto Seguro (PSSA3) anunciam proventos; banco espanhol vai pagar R$ 3 bilhões aos acionistas

Confira mais detalhes sobre os valores por ação, previsão para o pagamento e a data-limite para entrar na festa de cada uma das três empresas

MERCADOS HOJE

Ibovespa volta a cair mais de 2% na véspera da decisão do Copom; inflação salgada e fiscal deteriorado comandaram o dia

O mercado financeiro aguarda ansioso pelas palavras do BC, que devem pesar a recente deterioração do cenário fiscal e a elevação dos preços. O Ibovespa teve novo dia de perdas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies