Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-05T16:13:57-03:00
Estadão Conteúdo
fluxo cambial

Saída de dólar supera entrada em US$ 15,818 bilhões no ano até dia 31 de julho, diz BC

O fluxo cambial total do ano até 31 de julho foi negativo em US$ 15,818 bilhões, informou nesta quarta-feira, 5, o Banco Central. No mesmo período de 2019, o resultado havia sido negativo em US$ 2,209 bilhões

5 de agosto de 2020
16:13
Dólar
Imagem: Shutterstock

O fluxo cambial total do ano até 31 de julho foi negativo em US$ 15,818 bilhões, informou nesta quarta-feira, 5, o Banco Central. No mesmo período de 2019, o resultado havia sido negativo em US$ 2,209 bilhões.

O resultado do ano está diretamente ligado aos efeitos da pandemia de covid-19 sobre a economia. Em meio à crise, investidores aceleraram em março e abril o envio de dólares a outros países, em movimento de busca por segurança.

Em maio, porém, houve fluxo de entrada líquida de recursos no País. Nos meses de junho e julho, houve nova saída líquida.

No ano até 31 de julho, a saída líquida de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 43,164 bilhões. Este resultado é fruto de aportes no valor de US$ 296,728 bilhões e de envios no total de US$ 339,892 bilhões. O segmento reúne investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo acumulado ficou positivo em US$ 27,346 bilhões, com importações de US$ 91,184 bilhões e exportações de US$ 118,530 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 16,873 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 42,645 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 59,012 bilhões em outras entradas.

Julho

Depois de registrar saídas líquidas de US$ 2,885 bilhões em junho, o País fechou julho com fluxo cambial negativo ainda maior, de US$ 3,282 bilhões, informou o Banco Central.

No canal financeiro, houve saída líquida de US$ 5,020 bilhões em julho, resultado de aportes no valor de US$ 33,261 bilhões e de retiradas no total de US$ 38,281 bilhões.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 1,739 bilhão, com importações de US$ 12,910 bilhões e exportações de US$ 14,648 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,418 bilhão em ACC, US$ 4,612 bilhões em PA e US$ 8,618 bilhões em outras entradas.

Semana

O fluxo cambial da semana passada (de 27 a 31 de julho) ficou positivo em US$ 908 milhões, informou o Banco Central.

O canal financeiro registrou na semana passada saída líquida de US$ 211 milhões pelo canal financeiro. Isso foi resultado de aportes no valor de US$ 7,237 bilhões e de envios no total de US$ 7,448 bilhões.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 1,119 bilhão no período, com importações de US$ 3,807 bilhões e exportações de US$ 4,926 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 404 milhões em ACC, US$ 1,923 bilhão em PA e US$ 2,599 bilhões em outras entradas.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Exile on Wall Street

Período de incerteza nos mercados? Entenda como o investidor deve se proteger

Quando o Brasil dá sinais internos de melhora, vem o cenário internacional e dá uma tacada nos emergentes.  Já deve ser do conhecimento do leitor a insolvência da gigante Evergrande, incorporadora chinesa que fatura dezenas de bilhões de dólares e está tão alavancada (a dívida representa mais de 9 vezes o Ebitda dos últimos 12 […]

Super Quarta

Saiba como ganhar dinheiro apostando na taxa básica de juros (Selic)

Entenda como apostar na alta e na queda da taxa Selic

RadioCash

Para Gustavo Loyola, ex-presidente do Banco Central, crescimento do PIB em 2022 será praticamente zero

Em entrevista ao podcast RadioCash, o economista deu sua opinião sobre a atual política monetária do BC, a situação do câmbio e afirmou que o cenário está difícil para reformas

MERCADOS HOJE

Ibovespa e bolsas globais colocam problemas com Evergrande de lado e buscam recuperação após tombo da véspera; dólar recua

A incerteza em torno dos problemas financeiros da gigante chinesa Evergrande persistem, mas as bolsas globais buscam recuperação após as perdas da véspera. Ibovespa monitora discurso de Bolsonaro na ONU

cautela nas alturas

O que mexe com o bitcoin (BTC) hoje: cautela antes da fala de presidente da CVM americana e Evergrande pressionam mercado de criptomoedas

Além disso, a cautela pré-Fed também deve limitar os ganhos. Enquanto isso, El Salvador segue comprando BTC e já acumula US$ 30 bi em criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies