🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
REAÇÃO

Governo diz que decisão de eurodeputados sobre acordo UE-Mercosul é ‘manifestação política’

Ministério da Economia afirma que acordo “não representa qualquer ameaça ao meio ambiente, à saúde humana ou aos direitos sociais”

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
8 de outubro de 2020
6:39 - atualizado às 18:30
União Europeia e Mercosul
União Europeia e Mercosul - Imagem: Shutterstock

O governo brasileiro reagiu à decisão do Parlamento Europeu de aprovar de forma simbólica uma resolução rejeitando o acordo entre União Europeia e Mercosul e a classificou de "manifestação de cunho político", sem efeitos reais sobre o processo legal de apreciação do tratado.

Em nota divulgada pelo Ministério da Economia na quarta-feira (7), o governo disse "acompanhar com atenção" a manifestação dos membros do Parlamento Europeu durante a aprovação do relatório de 2018 sobre a implementação da política comercial comum entre os dois blocos.

A resolução manifesta oposição ao acordo e diz que o pacto "não pode ser ratificado como está".

Em uma versão preliminar, o documento destacava "extrema preocupação com a política ambiental de Jair Bolsonaro, que vai na contramão dos compromissos firmados no Acordo de Paris, em particular no que trata do combate ao aquecimento global e proteção da biodiversidade". Mais tarde, o trecho que citava nominalmente o presidente foi suprimido, mas o tom de alerta permaneceu.

"Trata-se de manifestação de cunho político que, no entanto, ainda não se constitui como etapa do processo legal de apreciação parlamentar desse tratado", disse a Economia.

O acordo entre União Europeia e Mercosul foi fechado em junho de 2019 após vinte anos de negociações marcadas por idas e vindas. Desde então, porém, a política ambiental do governo entrou na mira de críticas de investidores e de autoridades, inclusive europeias.

Episódios como as queimadas na Amazônia, em meados do ano passado, e no Pantanal, mais recentemente, ajudaram a reforçar a imagem negativa da política de preservação ambiental do Brasil no exterior.

Em nota, a Economia reafirmou seu entendimento de que o acordo "não representa qualquer ameaça ao meio ambiente, à saúde humana ou aos direitos sociais". "Ao contrário, reforça compromissos multilaterais e agrega as melhores práticas na matéria.

O acordo contém dispositivos destinados ao fortalecimento da sustentabilidade ambiental e contempla atividades de cooperação técnica para a preservação da biodiversidade, o gerenciamento de florestas nativas, a pesca e a vida animal", diz o comunicado.

A pasta lembra ainda que o próprio tratado tem um capítulo sobre comércio e desenvolvimento sustentável. "Dessa forma, o Ministério da Economia compreende que a melhor maneira de endereçar as legítimas preocupações ambientais seria a própria aprovação e implementação do acordo", afirma.

A Economia informa ainda que as equipes técnicas do Mercosul e da Comissão Europeia estão dedicadas à revisão legal e jurídica do acordo e à solução de questões técnicas pendentes para possibilitar sua tradução, assinatura e encaminhamento para apreciação pelos parlamentos das partes.

*Com informações da Estadão Conteúdo

Compartilhe

Rublo em disparada

Apesar de sanções, o rublo está no seu maior patamar em sete anos — mas isso não é uma boa notícia para Putin

23 de junho de 2022 - 11:55

Moeda russa se valorizou quase 250% desde março; entenda o que isso representa para a economia do país

Preço do petróleo despenca

Petróleo em queda: por que a recessão econômica e a tentativa de corte de impostos nos EUA derrubam o preço da commodity hoje?

22 de junho de 2022 - 15:04

O petróleo segue no centro das atenções dos mercados globais, com uma rodada de perdas intensas nesta quarta (22). E, desta vez, o risco de uma desaceleração econômica global — e a consequente queda na demanda pela commodity — pesam sobre o sentimento dos investidores. De acordo com a sinalização das gigantes do mercado, como […]

SISTEMA BITCOIN?

Pivô das sanções da guerra na Ucrânia, sistema de transferências Swift pode deixar de existir em cinco anos, diz CEO da Mastercard

26 de maio de 2022 - 15:32

Michael Miebach afirmou que o Swift deve evoluir ao passo das criptomoedas; vários países, inclusive Brasil, correm para regularizar bitcoin

Ivan Sant'Anna

China volta a assustar com o fantasma da intervenção estatal. Oportunidade ou risco para as ações brasileiras?

19 de agosto de 2021 - 6:21

Paciência e pragmatismo são duas das características marcantes quando se olha os principais movimentos chineses na história mais recente

Insights Assimétricos

Ecos chineses: como ataques regulatórios afetam o mercado global

27 de julho de 2021 - 6:47

Movimento não é surpresa para quem acompanha o gigante asiático há algum tempo, mas será que país ainda é um investimento de longo prazo interessante?

Tensão diplomática

China acusa EUA de violar leis de mercado ao proibir investimentos em empresas do país

4 de junho de 2021 - 14:58

Pequim informou que tomará as “medidas necessárias para salvaguardar os direitos e interesses legítimos das empresas chinesas”

Bandeira branca

China diz que autoridades locais discutiram com EUA comércio bilateral

27 de maio de 2021 - 7:47

Principal autoridade comercial chinês ligou para sua contraparte norte-americana para discutir as relações entre os países

mercados hoje

Wall Street pisa no acelerador, mas Ibovespa tem alta limitada pelo setor de commodities; dólar cai

14 de maio de 2021 - 10:20

Dados mistos da economia americana seguem atunuando um risco da disparada da inflação e deixa o mercado no caminho da recuperação

Destravando o comércio global

Tráfego marítimo volta ao normal no Canal de Suez

4 de abril de 2021 - 8:02

O acidente provocou a paralisação da hidrovia e trouxe dificuldades para as linhas de abastecimento global nos últimos 12 dias. A liberação do Ever Given aconteceu apenas em 29 de março, quando uma maré alta de primavera ajudou a soltar o navio.

desentalou

Porta-contêineres Ever Given é desencalhado do Canal de Suez

29 de março de 2021 - 11:09

Incidente interrompeu o fluxo em uma das principais rotas comerciais do mundo, provocando aumento no preço do petróleo

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar