Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-06T16:22:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Fuga de dólar

Fluxo cambial até 30 de abril está negativo em US$ 12,73 bilhões, diz BC

No mesmo período de 2019, o resultado do fluxo cambial havia sido positivo em US$ 2,819 bilhões. Resultado está ligado diretamente ao covid-19

6 de maio de 2020
16:22
Banco Central do Brasil
Banco Central do Brasil - Imagem: Shutterstock

O fluxo cambial total do ano até 30 de abril foi negativo em US$ 12,730 bilhões, informou nesta quarta-feira, 6, o Banco Central. No mesmo período de 2019, o resultado havia sido positivo em US$ 2,819 bilhões.

O resultado está diretamente ligado aos efeitos da pandemia de covid-19 sobre a economia. Em meio à crise, investidores aceleraram a partir de março o envio de dólares a outros países, em movimento de busca por segurança.

No ano até 30 de abril, a saída líquida de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 32,519 bilhões. Este resultado é fruto de aportes no valor de US$ 185,628 bilhões e de envios no total de US$ 218,147 bilhões. O segmento reúne investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo acumulado ficou positivo em US$ 19,789 bilhões, com importações de US$ 51,262 bilhões e exportações de US$ 71,051 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 12,332 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 24,524 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 34,195 bilhões em outras entradas.

Abril

Depois de registrar saídas líquidas de US$ 6,561 bilhões em março, o País fechou abril com fluxo cambial negativo de US$ 1,378 bilhão. O resultado reflete a continuidade das saídas de dólares do Brasil na esteira da pandemia do novo coronavírus, com investidores em busca de ativos mais seguros em outros países.

No canal financeiro, houve saída líquida de US$ 6,817 bilhões no mês passado, resultado de aportes no valor de US$ 37,710 bilhões e de retiradas no total de US$ 44,527 bilhões. Este segmento reúne investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de abril ficou positivo em US$ 5,439 bilhões, com importações de US$ 11,520 bilhões e exportações de US$ 16,960 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,472 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 5,998 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 8,489 bilhões em outras entradas.

Semana

O fluxo cambial da semana passada (de 27 a 30 de abril) ficou positivo em US$ 2,027 bilhões. A semana foi marcada por apenas quatro dias úteis, em função do feriado do Dia do Trabalho na sexta-feira (1º de maio).

Ao contrário do que vinha sendo registrado em semanas anteriores, quando os investidores retiraram recursos do Brasil em função da pandemia do novo coronavírus, na semana passada ocorreu entrada líquida de US$ 434 milhões pelo canal financeiro. Isso foi resultado de aportes no valor de US$ 9,328 bilhões e de envios no total de US$ 8,893 bilhões. Este segmento reúne investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo ficou positivo em US$ 1,593 bilhão no período, com importações de US$ 3,162 bilhões e exportações de US$ 4,755 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 345 milhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 1,875 bilhão em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 2,536 bilhões em outras entradas.

Swap

Após o prejuízo de R$ 31,259 bilhões com as operações de swap cambial em março, o Banco Central registrou perda de R$ 8,340 bilhões em abril com sua posição pelo critério caixa.

Pelo conceito de competência, houve prejuízo de R$ 11,418 bilhões. O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D+1.

O BC obteve ainda um lucro de R$ 91,005 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais este ano. Entram nesse cálculo ganhos e prejuízos com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros.

Já o resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou positivo em R$ 82,833 bilhões em abril. O resultado das operações cambiais no período ficou positivo em R$ 71,415 bilhões.

No acumulado de 2020 até 30 de abril, o prejuízo com swaps somou R$ 54,819 bilhões pelo resultado caixa e R$ 59,502 bilhões pelo competência. Já a rentabilidade das reservas internacionais ficou positiva em R$ 557,006 bilhões, com resultado líquido positivo de R$ 516,134 bilhões e operações cambiais também positivas de R$ 456,632 bilhões.

O BC sempre destaca que, tanto em relação às operações de swap cambial quanto à administração das reservas internacionais, não visa ao lucro, mas fornecer hedge ao mercado em tempos de volatilidade e manter um colchão de liquidez para momentos de crise.

Anual

A posição cambial líquida do Banco Central atingiu US$ 303,410 bilhões no dia 30 de abril. No fim de dezembro de 2019, essa posição estava em US$ 327,801 bilhões e, em março deste ano, em US$ 314,548 bilhões.

A posição traduz o que está disponível para que o BC faça frente a alguma necessidade de moeda estrangeira - como fornecer liquidez ao mercado em momentos de crise como a atual, por exemplo.

A posição leva em conta as reservas internacionais, o estoque de operações de linha do BC (venda de dólares com compromisso de recompra), a posição da instituição em swap cambial e os Direitos Especiais de Saque (DES) do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI).

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

dinheiro no caixa

Petrobras vende participação em companhias de energia por R$ 160 milhões

Estatal assinou contratos para a venda de suas participações de 20% na Termelétrica Potiguar (TEP) e de 40% na Companhia Energética Manauara (CEM) para a Global Participações Energia S.A. (GPE)

seu dinheiro na sua noite

Mais micro, menos macro: quando os balanços são o destaque na bolsa

Como investidores, sabemos que os mercados estão sujeitos às mudanças no cenário macroeconômico – e, no caso do Brasil e outros países emergentes, os pregões são particularmente suscetíveis também ao noticiário político. Mas, no fim do dia, a bolsa reflete o desempenho das companhias que ali são negociadas. Nas temporadas de balanços trimestrais, analistas e […]

cardápio do dia

Fleury, EcoRodovias e Localiza: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

Companhias registram forte aumento no lucro, confirmando tendência entre empresas do Ibovespa

Fechamento do dia

Bolsa, dólar e juros fecham o dia no vermelho, com balanços no radar e Wall Street em alta

Em movimento raro, bolsa, dólar e juros fecharam o dia no vermelho. É que enquanto o apetite por risco reinava no exterior, os balanços levaram o Ibovespa a um movimento de correção

Vídeos

Elon Musk volta a falar sobre Bitcoin – Confira as últimas notícias sobre o mercado de criptoativos com André Franco, analista da Empiricus

André Franco comenta sobre as principais notícias que estão movimentando esse mercado. Fique por dentro agora

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies