Menu
2020-07-03T16:23:26-03:00
Fernanda Nechio

Crédito aumenta, mas há arrefecimento nos últimos dados, diz diretora do BC

Arrefecimento do crédito em 2020 e concentração de recursos direcionados às grandes empresas foram dois dos motivos que levaram a autoridade monetária a adotar medidas voltadas para o mercado de crédito durante a pandemia do novo coronavírus

3 de julho de 2020
16:23
Fernanda Nechio
Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) realiza sabatina da indicada para diretoria do Banco Central, Fernanda Feitosa Nechio - Imagem: Marcos Oliveira/Agência Senado

A diretora de Assuntos Internacionais e Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central (BC), Fernanda Nechio, afirmou nesta sexta-feira, 3, que o arrefecimento do crédito em 2020 e a concentração de recursos direcionados às grandes empresas foram dois dos motivos que levaram a autoridade monetária a adotar medidas voltadas para o mercado de crédito durante a pandemia do novo coronavírus.

"A concessão cresce em 2020, mas percebemos pelos últimos dados que há um arrefecimento nesse aumento em relação a 2019. E esse é um dos motivos por trás do conjunto de medidas tentando direcionar o mercado de crédito", disse a diretora, em live organizada pela Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil.

Segundo ela, no Brasil, a concessão de crédito para empresas não financeiras cresce 23% em 2020 e avança 24% desde a décima primeira semana, no início da pandemia. Para famílias, os avanços foram de 10% e 6,9%, respectivamente.

Fernanda ressaltou também que, em 2019, a expansão do crédito foi impulsionada por pequenas e médias empresas, enquanto as grandes passaram a liderar esse processo em 2020, com a pandemia. "Também foi um dos motivos que nos levaram ao conjunto de medidas para o crédito", disse a diretora, em referência à intenção do BC em fazer os recursos chegarem às menores empresas.

Para ela, apesar de ser desafiador o processo de transmissão de políticas para o crédito, o Brasil tem sido rápido na implementação de medidas durante a crise, em comparação a outros países. "Temos um esforço grande em ter uma implementação rápida, porque foi uma lição que os bancos centrais aprenderam em 2008", disse.

Copom

A diretora de Assuntos Internacionais e Gestão de Riscos Corporativos do Banco Central afirmou também que a última decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) é "compatível com a resposta da política monetária ao combate à pandemia do covid-19".

A última decisão do Copom resultou em corte de 0,75 ponto porcentual na taxa Selic, para 2,25%.

Segundo ela, contudo, há "um horizonte de grandes incertezas" para a tomada de decisão de política monetária, tanto para a recuperação da economia brasileira quanto para o futuro da política fiscal.

"Mesmo quando olhamos para países desenvolvidos, há incerteza sobre a reversão da crise e os efeitos da reversão. Não sabemos por quanto tempo durará o período de restrição social, nem a velocidade da reversão da restrição. Estamos vendo uma melhora da economia, mas não sabemos como será à frente", disse a diretora, que ressaltou que há avanços nos últimos dados dos indicadores de atividade e confiança.

Ela destacou também que o futuro da trajetória fiscal do Brasil é uma fonte de incerteza para a autoridade monetária e ressaltou que há relação significativa entre o prêmio de risco dos países e o nível de endividamento na entrada da crise.

"Chile e Peru, por exemplo, começaram com enfrentamento da crise com uma posição muito mais baixa que outros países. Vimos que a posição inicial do fiscal é muito importante", disse a diretora, que lembrou que, no Brasil, a agenda de reformas vindo sem bem encaminhada antes da crise.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

de olho nos números

Cemig registra lucro líquido de R$ 1 bilhão no 2º tri, queda de 50,6% em um ano

A receita líquida caiu para R$ 5,93 bilhões, de R$ 7,0 bilhões no mesmo trimestre do ano anterior.

balanço do coronavírus

Covid-19: Brasil registra 106.523 mortes e 3,27 milhões de casos

Nas últimas 24 horas, foram notificados 1.060 novos óbitos pela doença

seu dinheiro na sua noite

Quatro passos para escolher uma ação na bolsa

Os detratores da bolsa gostam de comparar o investimento em ações a um cassino, com apostas viciadas em favor da banca (ou dos bancos). Eu mesmo faço essa referência em tom de ironia no meu livro Os Jogadores — já fica a dica de leitura. Não há como negar que muitos investidores realmente encaram o mercado como […]

Sob nova direção

Banco do Brasil confirma indicação de André Brandão para presidência

O Banco do Brasil confirmou agora à noite a indicação de André Brandão para assumir o cargo de presidente da instituição financeira. Após a comunicação formal, via ofício do Ministério da Economia, iniciou-se no âmbito do BB os procedimentos de governança necessários à confirmação da elegibilidade do executivo para o cargo. Brandão faz parte do […]

Mercados hoje

Balanços trazem alívio ao Ibovespa e dólar sobe no fim de uma semana tensa nos mercados locais

Investidores avaliam sinais contraditórios do governo e aumento da popularidade do presidente em meio a cenário de recessão técnica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements