Menu
2020-04-23T17:11:28-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio ao covid-19

Concessões de crédito livre da 11ª a 14ª semana de 2020 subiram 61,4% a empresas

No caso das pessoas físicas, a alta foi de 6,5%. Considerando o crédito total (empresas e famílias), a alta foi de 44,1%

23 de abril de 2020
17:11
Banco Central do Brasil
Banco Central do Brasil - Imagem: Shutterstock

O Banco Central informou nesta quinta-feira, 23, que as concessões de crédito a empresas e famílias aumentaram entre a 11ª e a 14ª semana do ano - período compreendido entre o dia 9 de março e o dia 3 de abril. Em meio à pandemia do novo coronavírus, as instituições financeiras registraram aumento de 61,4% nas concessões de crédito para pessoas jurídicas no período, na comparação com o mesmo intervalo do ano passado. No caso das pessoas físicas, a alta foi de 6,5%. Considerando o crédito total (empresas e famílias), a alta foi de 44,1%.

Os dados levam em conta as operações livres - aquelas que não utilizam recursos da caderneta de poupança ou do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, não entraram na conta as operações com cartão de crédito e cheque especial, as duas modalidades de crédito, de caráter emergencial, bastante acessadas pelos tomadores em momentos de dificuldades.

Conforme o BC, a exclusão dessas duas modalidades do cálculo busca direcionar o foco para as operações não rotativas. Além disso, as informações do cartão à vista, que são a maior parte das concessões do cartão de crédito, são mensais. Não há informação semanal para essa modalidade.

No início desta semana, o BC já havia publicado dados recentes de concessão em sua página na internet. A divulgação ocorre em meio a críticas, vindas do empresariado brasileiro e mesmo do Congresso Nacional, de que os recursos disponibilizados pelo BC para os bancos não estão chegando na ponta final de crédito - ou seja, às empresas e às famílias.

Desde o início da crise, o BC já disponibilizou o equivalente a R$ 1,2 trilhão às instituições financeiras. Setores do empresariado, no entanto, reclamam que o dinheiro está "empoçado" nos bancos. Isso ocorreria porque as instituições, em função da crise, estariam mais seletivas na concessão de empréstimos e financiamentos.

Os dados desta quinta do BC indicam que a concessão de crédito, durante o período de crise, está aumentando. No acumulado das 14 primeiras semanas de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado, as concessões subiram 34,0% para as empresas e 13,9% para as pessoas físicas. Considerando o crédito total, o avanço é de 27,4%.

Isoladamente, porém, estes números pouco dizem sobre o atendimento da demanda neste período de crise. Questionado pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) por meio de sua assessoria de imprensa, o BC informou que não possui dados a respeito do comportamento da demanda por crédito neste período de crise.

Na prática, não há dados que permitam estimar até que ponto a alta das concessões está, de fato, atendendo à demanda por crédito de empresas e famílias, neste momento de isolamento social e paralisação de diversas atividades econômicas.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Dia de decisão

Fed mantém juros inalterados e sinaliza manutenção dos estímulos, mas fala de Powell pesa nos mercados

Presidente do Federal Reserve vê um longo caminho até que a economia americana se recupere dos impactos do coronavírus

desigualdade de gênero

Fundos têm que investir em empresas com mulheres no conselho, diz Luiza Trajano

No Brasil, 8% das posições em conselhos de administração, instância estratégia de uma companhia, são ocupadas por mulheres

Reação

Dias melhores virão para a Cielo? Saiba o que o mercado espera para a empresa depois do lucro acima do esperado

Empresa de maquininhas de cartão registra o primeiro aumento no lucro trimestral em três anos e ações disparam na B3. Mas os analistas ainda não recomendam a compra dos papéis

em meio à pandemia

Financiamento imobiliário cresce 58% em 2020 e bate recorde histórico

Expansão do crédito imobiliário em 2020 foi puxada, principalmente, pela liberação de financiamentos para a pessoa física fazer a compra de moradias

balanço

Contas externas têm saldo negativo de US$ 12,5 bi em 2020, diz BC

Brasil viu as importações de produtos caírem, enquanto as exportações se mantiveram em níveis elevados, puxadas pela venda de alimentos para outros países

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies