Menu
2020-01-16T08:16:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
indicador sai hoje

China cresceu mais de 6% em 2019, diz integrante do governo

Para vice-primeiro-ministro, é possível fazer tal afirmação com base nos últimos dados de desemprego, preços e pagamentos internacionais

16 de janeiro de 2020
7:00 - atualizado às 8:16
Bam China
Imagem: Shutterstock

O Produto Interno Bruto (PIB) da China teve expansão de mais de 6% em 2019, disse o vice-primeiro-ministro chinês Liu He. A afirmação é feita porque desemprego, preços e pagamentos internacionais ficaram dentro de faixas razoáveis.

Os últimos dados de janeiro também estão melhores do que as expectativas oficiais, disse Liu, sem fornecer detalhes."Mantemos nosso otimismo sobre as operações econômicas da China neste ano e temos ainda mais confiança em relação ao desenvolvimento do país no longo prazo", disse Liu, de acordo com a mídia estatal.

A China vai divulgar o PIB de 2019, além dos últimos números de produção industrial, vendas no varejo e investimentos em ativos fixos, às 23h desta quinta-feira (16).

Os últimos dados do país são de empréstimos e preços de moradia.

Os bancos chineses liberaram 1,14 trilhão de yuans (US$ 165,5 bilhões) em novos empréstimos em dezembro, segundo dados publicados hoje pelo Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês).

O montante é inferior ao total de 1,39 trilhão de yuans registrado em novembro, mas superou a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 1,1 trilhão de yuans em novos empréstimos.

O financiamento social total, uma medida mais ampla do crédito na economia chinesa, aumentou ligeiramente entre novembro e dezembro, de 1,99 trilhão de yuans para 2,1 trilhões de yuans.

Já a base monetária da China (M2) teve acréscimo anual de 8,7% em dezembro, maior do que o ganho de 8,2% verificado em novembro. A previsão de economistas era de avanço de 8,3% no último mês.

Já o preço médio de novas moradias nas 70 maiores cidades da China subiu 6,8% na comparação anual de dezembro, segundo cálculos do The Wall Street Journal baseados em dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês) do país.

O resultado mostra desaceleração ante o aumento anual de 7,3% registrado em novembro.

Em relação ao mês anterior, os preços de novas moradias chinesas mostraram alta média de 0,4% em dezembro. Em novembro, o ganho mensal havia sido de 0,3%. Fonte: Dow Jones Newswires.

*Com Estadão Conteúdo e Dow Jones Newswires

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mais um capítulo da novela

Reatando laços: Elon Musk diz que Tesla pode voltar a adotar bitcoin e moeda dispara 10%

Depois de uma semana do tweet que pegou o mercado de surpresa com o “fim do namoro”, Musk volta atrás e tenta reconciliação

Nas alturas

Eve Urban Air Mobility, empresa da Embraer, fecha parceria com a Ascent

A Ascent conta atualmente com uma base de dados de operadoras aéreas parceiras para serviços dedicados de UAM em toda a Tailândia e nas Filipinas, e está preparada para expandir sua presença na região

Pronta para decolar

Gol conclui aumento de capital e levanta mais R$ 423 milhões

Incluindo a incorporação da Smiles, a companhia aérea emitiu mais de R$ 1 bilhão somente neste mês de junho, e no trimestre, captação chega a R$ 2,7 bilhões

segredos da bolsa

Com “Super Quarta” à frente, semana deve ser marcada por cautela e otimismo dos mercados

A divulgação de outros dados econômicos ao longo da semana deve colocar ainda mais pressão da decisão do Fed e do BC brasileiro

Novo apagão?

Governo federal prepara MP que abre caminho para racionamento de energia

Intenção é criar um comitê de crise que terá o poder de adotar medidas como a redução obrigatória de consumo e acionamento de termoelétricas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies