Menu
2020-08-13T15:49:18-03:00
Estadão Conteúdo
fabio kanczuk

Cenário básico do BC não tem esta segunda onda da pandemia, diz diretor

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, afirmou nesta quinta-feira, 13, que o cenário básico da instituição não contempla uma “segunda onda” da pandemia do novo coronavírus no Brasil

13 de agosto de 2020
15:01 - atualizado às 15:49
Fábio Kanczuk
Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) sabatina Fábio Kanczuk indicado para diretoria de Política Econômica do BC - Imagem: Geraldo Magela/Agência Senado

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, afirmou nesta quinta-feira, 13, que o cenário básico da instituição não contempla uma "segunda onda" da pandemia do novo coronavírus no Brasil. "O cenário básico, que é o mais provável de acontecer, não tem a segunda onda", afirmou. "As coisas mais ou menos voltariam sem uma segunda onda."

Ao mesmo tempo, Kanczuk afirmou que a política de saúde e a política fiscal no Brasil são tomadas, pelo Banco Central, como dados que servem para a formulação de cenários. Assim, segundo ele, o BC é "mais reativo" a essas políticas e "não pró-ativo".

Questionado a respeito da política monetária do BC, Kanczuk evitou fazer comentários específicos. Atualmente, a Selic (a taxa básica de juros) está em 2,00% ao ano.

Autonomia do BC

O diretor de Política Econômica do Banco Central afirmou que a autonomia da instituição mudará principalmente a percepção de quem "não conhece o Brasil". Segundo ele, ela dará mais segurança aos investidores estrangeiros.

"A autonomia gera a percepção, para o brasileiro, de que não vai fazer diferença nenhuma. Mas para alguém que vai alocar dinheiro em outros países, ter um BC independente dá mais segurança", afirmou o diretor do BC.

O projeto de autonomia - uma das bandeiras mais antigas do BC - está atualmente em tramitação no Congresso Nacional.

Kanczuk participou do evento virtual "Orientações e observações do Bacen para 'O novo normal'", organizado pela Associação e Sindicato dos Bancos do Estado do Rio de Janeiro (Aberj).

Recuperação

A recuperação da economia brasileira não será "exatamente em V", disse o diretor. "Há setores da economia que não conseguem voltar devido ao afastamento social", pontuou Kanczuk.

Segundo ele, o varejo e a indústria trazem indicações de uma retorno firme da atividade, "mas serviços voltados à família, como manicure, cabeleireiros, não retornam com a mesma força".

Kanczuk lembrou que alguns economistas têm afirmado que a recuperação será em swoosh - o símbolo da empresa americana Nike.

O diretor do BC participou nesta quinta do evento virtual "Orientações e observações do Bacen para O novo normal", organizado pela Associação e Sindicato dos Bancos do Estado do Rio de Janeiro (Aberj).

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

recadinho

Relevância do cumprimento do teto no pós-crise será ainda maior, diz Tesouro

Tesouro Nacional reforçou o alerta de que é preciso acelerar as reformas para manter a confiança dos investidores e os juros baixos

impacto fiscal

Rombo nas contas do governo soma R$ 647,8 bilhões até agosto

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 87,835 bilhões de julho

GIGANTE DEBILITADO

Membro do Fed projeta contração de 3% do PIB dos EUA em 2020

Presidente da distrital de Dallas também estima crescimento de 3,5% da economia em 2021

compras em meio à crise

Cauteloso no início da pandemia, Warren Buffett investiu US$ 19 bilhões desde julho

No terceiro trimestre, a Berkshire Hathaway anunciou a compra de ativos de energia, aumentou participação em banco e até embarcou em um IPO de tecnologia

Mercado imobiliário

BofA está otimista com a construção civil e considera a Cyrela sua ação preferida do setor

Em relatório, analistas da instituição se mostraram otimistas com construtoras brasileiras e disseram que mercado imobiliário está apenas no começo de uma recuperação de vários anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements