Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-20T17:54:52-03:00
Estadão Conteúdo
ENERGIA

CCEE e Aneel liberam R$ 207,4 milhões para distribuidores e consumidores livres

O repasse foi autorizado pela Aneel com o objetivo de reforçar a liquidez do setor elétrico em meio ao cenário de pandemia do covid-19

20 de maio de 2020
10:36 - atualizado às 17:54
Torre de transmissão de energia elétrica
Imagem: Shutterstock

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) informou ter operacionalizado na última semana o repasse a "agentes detentores de consumo" de R$ 207,4 milhões, relativo aos recursos financeiros disponíveis no fundo de reserva para alívio futuro de encargos. Desse total, 73%, ou R$ 150,97 milhões, foram pagos às distribuidoras do Sistema Interligado Nacional (SIN). E os demais R$ 56,4 milhões foram destinados a consumidores do mercado livre.

O repasse foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em despacho nº 986, publicado em 8 de abril de 2020, com o objetivo de reforçar a liquidez do setor elétrico em meio ao cenário de pandemia do covid-19. Na ocasião, a agência liberou a utilização de um total de R$ 2,02 bilhões, dos quais R$ 1,475 bilhão foram destinados às distribuidoras e os R$ 547 milhões restantes, ao mercado livre. A CCEE lembrou que está autorizada a realizar novos repasses durante o ano de 2020 quando houver saldo positivo no fundo de reserva para alívio futuro de encargos.

Conforme definido pela Aneel, o rateio é feito na mesma proporção do consumo de cada agente de mercado. O crédito operacionalizado agora foi feito utilizando o fator de participação no pagamento de Encargos de Energia de Reserva (Coner), apurado na contabilização de fevereiro de 2020. Esse fator considera o consumo líquido dos últimos 12 meses dos agentes, com defasagem de 2 meses, ou seja, o consumo líquido relativo aos meses de fevereiro de 2019 a janeiro de 2020.

A CCEE explicou que, no caso de agentes com histórico de consumo inferior ao período de 12 meses, foi apurado o consumo do período em que o agente participou da contabilização do Mercado de Curto Prazo (MCP). Agentes que aderiram ao mercado livre a partir de fevereiro de 2020 não possuem consumo na janela de apuração e, por isso, não fazem parte do rateio de recursos.

A Câmara de Comercialização também explicou que, na operacionalização do repasse, os agentes inadimplentes na liquidação do MCP referente a março de 2020, concluída no último dia 12, tiveram seus valores caucionados para abatimento dos débitos na próxima liquidação, sendo liberados agora apenas os recursos que superaram o valor da inadimplência existente.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Aprovação do vice

Reforma Tributária: vice-presidente defende cobrança de impostos sobre dividendos

Para Hamilton Mourão a tributação sobre lucros e dividendos tornaria o sistema tributário brasileiro mais justo

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: ajuste pós-Copom e balanço da Petrobras devem movimentar a bolsa hoje

E mais: a temporada de balanços não dá trégua, com os ruídos de Brasília destoando do coro do Ibovespa

Olho na safra

Balanços que vão movimentar o mercado: Veja os números de BB, Braskem e Totvs

Resultados divulgados na noite de ontem se juntam aos da Petrobras no radar dos investidores, que devem ficar atentos à reação das ações

Palavra do CEO

Eduardo Ragasol, da Neogrid: Como o sucesso do cliente pode ajudar no desenvolvimento do seu negócio

Conhecimento é poder. Entenda a fundo seu cliente. Utilize toda a tecnologia e informações que estão à disposição. Alinhe expectativas. E meça o desempenho dos envolvidos

Se cuida, bitcoin!

Atualização EIP-1559: Ethereum (ETH) sobe mais de 5% com o ‘London Fork’; saiba o que muda para criptomoeda

Batizada de “hard fork London”, a Proposta de Melhoria do Ethereum 1559 (EIP-1559) deve reduzir taxas e tornar a moeda deflacionária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies