Menu
2020-10-08T16:15:37-03:00
Estadão Conteúdo
Presidente do BC

Campos Neto diz que resposta fiscal foi maior em países de direita

A resposta fiscal média dos países de esquerda foi de 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB). No caso dos países de direita, foi de 7,5% do PIB.

8 de outubro de 2020
16:15
Roberto Campos Neto
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central - Imagem: Raphael Ribeiro/Banco Central do Brasil

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, indicou nesta quinta-feira, 8, no evento Itaú LatAm Day, que países com orientação política de direita apresentaram uma resposta fiscal maior durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Em apresentação para o evento, Campos Neto mostrou um gráfico, formulado pelo Banco Central, que divide os países em dois grupos: aqueles politicamente mais orientados para a esquerda e aqueles politicamente mais orientados para a direita. Conforme os dados, a resposta fiscal média dos países de esquerda foi de 5,2% do Produto Interno Bruto (PIB). No caso dos países de direita, foi de 7,5% do PIB.

A apresentação de Campos Neto, no entanto, não revela quais são os países incluídos em cada um dos grupos (de esquerda e de direita).

No evento, Campos Neto reforçou uma série de mensagens dos documentos mais recentes do BC sobre política monetária. Conforme o presidente do Banco Central, "o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houver, deve ser pequeno".

"Consequentemente, eventuais ajustes futuros no atual grau de estímulo ocorreriam com gradualismo adicional e dependerão da percepção sobre a trajetória fiscal, assim como de novas informações que alterem a atual avaliação do Copom sobre a inflação prospectiva", registrou Campos Neto na apresentação do evento.

Estímulo monetário continuará alto, afirma Campos Neto

O presidente do BC também reafirmou que "a conjuntura econômica continua a prescrever estímulo monetário extraordinariamente elevado" e que a instituição não tem a "intenção de reduzir o grau de estímulo monetário".

O presidente do BC também repetiu, no evento, que os dados recentes sugerem que os gastos do consumidor nos EUA estão voltando aos níveis pré-crise.

No caso da Europa, segundo ele, o choque provocado pela pandemia do novo coronavírus afetou países e setores de forma assimétrica. "A recuperação começou em maio, após perdas severas em abril", registrou Campos Neto.

Sobre a China, o presidente do BC afirmou que a recuperação econômica é rápida, apesar de incompleta. No caso dos países emergentes, a avaliação é de que as condições financeiras seguem restritas para aqueles que possuem fundamentos desfavoráveis.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Escolha da CEO

Petrobras: uns choram, outros vendem lenços

O tapa na cara que o investidor levou do governo Bolsonaro foi o assunto da semana passada

Alto lá

Robinhood negocia pagamento de multa para encerrar investigação

Corretora ficou em evidência com tentativa de ‘short squeeze’ nas ações da Gamestop

BASTIDORES

Entrevista: Como Ruy Hungria conseguiu lucro de 1.250% com Petrobras no dia em que a ação despencou mais de 20%

quem investe em opções têm a chance de ganhar mesmo quando os mercados estão em baixa. Foi o que aconteceu com os seguidores do Ruy

Aqui não!

SEC suspende nos EUA negociação de papéis de 15 empresas por risco a investidores

Ação tem como alvo “aparentes tentativas de mídia social para inflar de modo artificial o preço de suas ações”, diz o órgão

PANDEMIA AVANÇA

Brasil registra 1.337 mortes em 24 horas; Estados anunciam restrições

Média móvel de óbitos bate recorde pelo terceiro dia seguido, segundo Fiocruz

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies