Menu
2020-04-05T13:48:25-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Crise do coronavírus

O que os líderes podem fazer em meio à pandemia? Para Bill Gates, há três passos fundamentais

O bilionário Bill Gates listou algumas medidas que julga essenciais para que governos e lideranças políticas possam combater de maneira mais eficaz o surto de coronavírus

5 de abril de 2020
13:48
Bilionário Bill Gates
Imagem: Shutterstock

O bilionário Bill Gates assumiu uma postura ativa no combate ao surto global de coronavírus. Nas últimas semanas, o fundador da Microsoft participou de diversos debates a respeito do tema e investiu mais de US$ 100 milhões no desenvolvimento de pesquisas e distribuição de testes e equipamentos de saúde.

Gates recentemente se desligou do conselho de administração da Microsoft para se dedicar às suas atividades filantrópicas — teoricamente, seu foco cairia sobre as áreas de "saúde global, desenvolvimento, educação e ataque às mudanças climáticas", mas a questão do coronavírus tem roubado toda a atenção do bilionário.

Nesse sentido, Gates fez um post em seu blog pessoal com algumas considerações a respeito das iniciativas a serem tomadas pelos líderes globais em meio à pandemia. Os exemplos usados pelo executivo acabam sendo mais próximos à realidade dos EUA, mas as ações a serem tomadas têm alcance mundial.

"Não há dúvidas de que os EUA perderam a oportunidade de se antecipar ao coronavírus", escreve Gates. "Mas a janela para a tomada de decisões importantes ainda não fechou. As escolhas que nós e nossos líderes farão agora podem ter um enorme impacto no quão cedo os casos começarão a diminuir e no tempo de fechamento da economia".

O bilionário afirma que, após falar com experts em saúde pública e lideranças políticas americanas, chegou à conclusão de que há três passos fundamentais a serem tomados imediatamente:

1 - Uma abordagem consistente, em nível nacional, para a quarentena

Gates começa sua análise lembrando que alguns estados e municípios americanos ainda não entraram em quarentena total, com restaurantes e locais públicos ainda funcionando normalmente.

"Essa é uma receita para o desastre", diz ele, ponderando que se as pessoas circulam livremente, então o vírus também o faz. "As lideranças precisam ser claras: quarentena em algum lugar significa quarentena em todo lugar".

Referindo-se especificamente à situação dos EUA, Gates diz que até que os casos de coronavírus comecem a desacelerar no país — o que, segundo ele, pode levar mais de 10 semanas — ninguém pode retomar as atividades comerciais ou relaxar as medidas de isolamento.

"Qualquer confusão a respeito disso só vai prolongar as dores econômicas, aumentar a chance de retorno do vírus e causar mais mortes" - Bill Gates

2 - O governo precisa aumentar o número de testes

O fundador da Microsoft defende que mais testes para detecção do coronavírus sejam disponibilizados, de modo a ampliar a base de dados do sistema de saúde e identificar, com confiança, qual o prazo ideal para um retorno à normalidade.

Gates cita o trabalho feito pelo estado de Nova York como um bom exemplo: por lá, estão sendo realizados mais de 25 mil teste ao dia.

O bilionário também acredita que é preciso estabelecer uma lógica na distribuição dos testes: a prioridade deve ser dos trabalhadores do sistema de saúde e das pessoas com sintomas evidentes — e que, assim, correm o risco de ficarem gravemente doentes.

"O mesmo deve ser feito com as máscaras e ventiladores", escreve Gates, afirmando que uma competição entre autoridades por equipamentos apenas tende a piorar a situação.

3 - Uma abordagem baseada em dados para desenvolver tratamentos e vacinas

Gates diz que, por mais que os cientistas já estejam atuando nesse front com empenho total, é preciso que as lideranças políticas façam sua parte: não alimentar boatos e não estocar produtos e medicamentos de maneira desnecessária já é uma ajuda importante.

"Muito antes de a hidroxicloroquina ser aprovada como um tratamento emergencial para a Covid-19, as pessoas começaram a fazer estoques, dificultando a vida de pacientes com lupos que precisam da substância".

Para o bilionário, é preciso se ater ao que funciona: fazer testes rápidos envolvendo candidatos e informar a sociedade quando os resultados estiverem prontos — e, quando um tratamento seguro e eficaz for estabelecido, é preciso garantir que as primeiras doses cheguem às pessoas mais necessitadas.

Quanto ao desenvolvimento de vacinas, Gates diz que, se tudo for feito corretamente, pode-se desenvolver uma em menos de 18 meses. "Mas chegar a uma vacina é apenas metade da batalha. Para proteger as pessoas do mundo, é preciso produzir bilhões de doses.

O fundador da Microsoft lembra que, sem uma vacina, os países em desenvolvimento estão sob risco ainda maior, dada a dificuldade de implantação das medidas de distanciamento e fechamento da economia.

Gates finaliza seu pensamento ao afirmar que uma maneira eficaz de nos anteciparmos é construir agora as instalações necessárias para a fabricação das vacinas — e, por mais que companhias privadas não possam correr o risco de fazer investimentos que não necessariamente vão colher frutos no futuro, os governos federais podem.

"Eu acredito que, se tomarmos as decisões certas agora, com base na ciência, nos dados e na experiência de profissionais da área médica, podemos salvar vidas e voltar ao trabalho".

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Decisão em plenário

Toffoli marca julgamento sobre inquérito das fake news para semana que vem

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, marcou para a próxima quarta, 10, o julgamento sobre a continuidade ou não das apurações do inquérito das fake news

Ministério atualiza dados

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por coronavírus

Até o momento, 211.080 pacientes estão recuperados da doença

seu dinheiro na sua noite

O mundo em ebulição

Caro leitor, Não bastasse uma pandemia mundial que paralisou a economia, tensões políticas no Brasil e o retorno da troca de farpas entre Estados Unidos e China, temos assistido também, nos últimos dias, a intensos protestos nos EUA contra o racismo. No último fim de semana, às já habituais manifestações em apoio ao governo aqui […]

Cresceu 3,7% em 2019

Vendas de festa junina nos supermercados devem crescer 0,6% em SP, diz associação

A perspectiva do avanço de vendas em supermercados é bem menor do que a registrada no ano passado, um crescimento de 3,7%

Queda no tráfego

Movimento em rodovias da Triunfo cai 13,9% na quarta semana de maio

O movimento de veículos leves recuou 77,3%, enquanto o tráfego de veículos pesados caiu 36,6%. Os dados se referem à Concebra, Concer, Transbrasiliana e Econorte

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements