Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-28T18:26:07-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
crise do coronavírus

Vamos lidar com a dor econômica para minimizar a dor da doença e da morte, diz Bill Gates

Fundador da Microsoft diz que não dá para pensar em um meio termo entre isolamento e atividade econômica

28 de março de 2020
16:12 - atualizado às 18:26
Bill Gates, fundador da Microsoft
Bill Gates, fundador da Microsoft - Imagem: ODD ANDERSEN/ASSOCIATED PRESS/AE

O bilionário Bill Gates disse que o efeito econômico do isolamento social para desacelerar a propagação do novo coronavírus é dramático, mas necessário. "Nada equivalente aconteceu em nosso período de vida ”, disse em entrevista ao portal TED.

O fundador da Microsoft ponderou que, passada a crise, é possível recuperar a economia - o que não se pode dizer da vida das pessoas. "Então, vamos lidar com a dor na dimensão econômica - muita dor - para minimizar a dor na dimensão de doenças e morte", disse o bilionário.

Para o empresário, a ideia lançada por líderes como Donald Trump de reabrir a economia global é "muito irresponsável". Gates, no entanto, não mencionou diretamente o presidente dos Estados Unidos. O bilionário disse ainda que não existe meio termo entre o isolamento e a atividade econômica no momento.

"É muito difícil dizer para as pessoas: 'continue indo a restaurantes, vá comprar casas novas, ignore a pilha de corpos na esquina. Queremos que você continue gastando, porque talvez haja um político que pense que o crescimento do PIB é tudo o que importa'', disse o fundador da Microsoft.

O presidente dos EUA chegou a sugerir que seria possível permitir que algumas pessoas saudáveis ​​voltassem ao trabalho, mantendo trabalhadores mais vulneráveis ​​em suas casas.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro falou em "isolamento vertical", sem apresentar um estudo para por o plano em prática. O Ministério da Saúde do governo e autoridades sanitárias de todo o mundo dizem ser importante conter aglomerações para evitar a rápida propagação da doença - que poderia gerar um colapso no sistema de saúde.

O Brasil tem 3.417 casos confirmados de coronavírus, segundo o Ministério da Saúde. Os EUA registraram 100.040, o maior número no mundo, de acordo com contagem da agência de notícias Reuters.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

OS RUÍDOS CONTINUAM

Renda mínima permanente? Presidente da Câmara dá a entender que Auxílio Brasil pode se tornar política contínua

Expectativa é de que a mera menção a um programa de renda mínima permanente mantenha a pressão sobre os ativos financeiros locais

Quem dá mais?

A CCR (CCRO3) e o leilão da Dutra: o que está em jogo para a companhia?

A CCR (CCRO3) administra a Dutra desde 1996. Mas, com o novo leilão marcado para essa sexta (26), a empresa pode perder a concessão

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies