Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-06T16:30:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Para lidar com a moeda

BC tem perda de R$ 8,340 bilhões com swap cambial em abril

Após o prejuízo de R$ 31,259 bilhões com as operações de swap cambial em março, o Banco Central registrou perda de R$ 8,340 bilhões em abril com sua posição pelo critério caixa

6 de maio de 2020
16:30
Dólar
Imagem: Shutterstock

Após o prejuízo de R$ 31,259 bilhões com as operações de swap cambial em março, o Banco Central registrou perda de R$ 8,340 bilhões em abril com sua posição pelo critério caixa.

Pelo conceito de competência, houve prejuízo de R$ 11,418 bilhões. O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D+1.

O BC obteve ainda um lucro de R$ 91,005 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais este ano. Entram nesse cálculo ganhos e prejuízos com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros.

Já o resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou positivo em R$ 82,833 bilhões em abril. O resultado das operações cambiais no período ficou positivo em R$ 71,415 bilhões.

No acumulado de 2020 até 30 de abril, o prejuízo com swaps somou R$ 54,819 bilhões pelo resultado caixa e R$ 59,502 bilhões pelo competência. Já a rentabilidade das reservas internacionais ficou positiva em R$ 557,006 bilhões, com resultado líquido positivo de R$ 516,134 bilhões e operações cambiais também positivas de R$ 456,632 bilhões.

O BC sempre destaca que, tanto em relação às operações de swap cambial quanto à administração das reservas internacionais, não visa ao lucro, mas fornecer hedge ao mercado em tempos de volatilidade e manter um colchão de liquidez para momentos de crise.

Anual

A posição cambial líquida do Banco Central atingiu US$ 303,410 bilhões no dia 30 de abril. No fim de dezembro de 2019, essa posição estava em US$ 327,801 bilhões e, em março deste ano, em US$ 314,548 bilhões.

A posição traduz o que está disponível para que o BC faça frente a alguma necessidade de moeda estrangeira - como fornecer liquidez ao mercado em momentos de crise como a atual, por exemplo.

A posição leva em conta as reservas internacionais, o estoque de operações de linha do BC (venda de dólares com compromisso de recompra), a posição da instituição em swap cambial e os Direitos Especiais de Saque (DES) do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI).

Venda de dólar no mercado à vista

Banco Central informou que a venda à vista de dólares ao mercado financeiro no mês de abril somou US$ 6,590 bilhões. Durante o período, o BC realizou atuações no mercado de câmbio para manter a disponibilidade de recursos, em meio à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Quando promove um leilão, o BC liquida efetivamente a venda em D+2 - ou seja, dois dias após a operação. O total de US$ 6,590 bilhões de abril leva em conta todas as operações liquidadas ao longo do mês.

Em janeiro e fevereiro, o BC não havia realizado operações do tipo. Em março, foram vendidos US$ 10,674 bilhões. Durante todo o ano de 2019, a venda à vista havia somado US$ 36,861 bilhões.

Leilões de linha

Para atender à demanda por moeda em abril, o BC também vendeu um total de US$ 24 milhões por meio de leilões de linha (venda de dólares com compromisso de recompra no futuro). Em março, o montante havia ficado em US$ 7,650 bilhões.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Reforma do IR

Lira confirma isenção de dividendos distribuídos por empresas do Simples Nacional

De acordo com o presidente da Câmara, essas companhias são um dos pilares da nossa economia e da geração de empregos

Mais do mesmo

Fed mantém taxa de juros e discurso inalterados, mas declarações de Powell animam o Ibovespa

Os investidores estavam em busca mudanças no discurso sobre os estímulos à economia norte-americana

varejo alimentar

Assaí e Carrefour têm forte crescimento em vendas, mas ações caem 2%

Baixa acontece em um momento em que o Assaí acumula ganhos de 22% na B3 desde o processo de cisão com o GPA; Carrefour teve queda no lucro e margens pressionadas

De volta ao normal?

Doria planeja acabar restrições de horários e ocupação em 17 de agosto; veja regras da nova fase de transição

As medidas de restrição deverão ser afrouxadas já a partir do próximo domingo (1) em todo o Estado

Casa própria em alta

Caixa bate recorde histórico com crédito imobiliário no primeiro semestre do ano

De acordo com o banco, foram R$ 65,4 bilhões em concessões, um crescimento de 36% na comparação com o mesmo período de 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies