Menu
2020-08-21T16:56:50-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
em recuperação

Banco Inter recomenda 8 FIIs para agosto; e-commerce ajuda galpões e shoppings puxam retomada

Carteira recomendada de fundos imobiliários do banco acumula queda de 13,9% em 2020

21 de agosto de 2020
16:49 - atualizado às 16:56
Prédios
Imagem: Shutterstock

O Banco Inter lançou nesta sexta-feira (21) a sua carteira recomendada de fundos imobiliários para o mês de agosto, citando a retomada dos shoppings centers e destacando o papel do e-commerce para os galpões.

A carteira, que acumula queda de 13,9% no ano, foi mantida em relação ao mês anterior. A instituição recomenda compra para oito fundos de investimentos imobiliários, dos quais cinco são de tijolo.

Em relatório, o banco reconheceu que a maioria desses fundos se recuperou em agosto, embora a retomada tenha se dado de forma heterogênea. Após punição severa em outros momentos da crise do coronavírus, até a quarta (19) o índice dos fundos de imóveis subiu 1,6% no mês — o fundo de títulos, por sua vez, teve avanço de 1,3%.

Os números permitem dizer que os ativos do setor têm andado descolados da bolsa. No mesmo período, o Ibovespa caiu 1,8%. Confira a cobertura completa de mercados do Seu Dinheiro.

Os fundos de tijolo recomendados são CSHG Real Estate FII (de lajes corporativas), o Hedge Brasil Shoppings FII e o Vinci Shopping Centers FII (de shoppings), o FII Log CP Inter e o XP Log FII (de galpões).

O valor de uma cota desses fundos varia de R$ 100 a R$ 208. No mês, até aqui o fundo de shoppings da Vinci foi o que mais subiu entre eles, com alta de 3,5%.

As outras recomendações são para fundos de fundos — Hedge TOP FOFII 3 FII e RBR Alpha Multiestratégia — e fundos de títulos e valores mobiliários — o Kinea Índice de Preços FII.

O preço de cota desses fundos varia de R$ 95,3 para R$ 113,6. Entre eles, o com melhor desempenho no mês é o primeiro citado, com avanço de quase 4%.

Diversificação com risco fiscal

O Inter aponta que os shopping centers vêm propiciando um alívio geral, já que o desempenho mais positivo do grupo após a reabertura do comércio gerou uma perspectiva de melhora para o desempenho dos fundos de tijolo como um todo.

No setor de galpões, o Inter menciona a performance do e-commerce, além da retomada da indústria, como fatores que vêm favorecendo o cenário para a categoria.

Segundo o banco, a variação no valor das cotas dos FIIs não altera a expectativa média de retorno deles, que permanece entre 5 e 6%.

"Considerando os juros reais de médio e longo prazo próximo de 3%, o dividend yield médio dos fundos imobiliários ainda apresenta um prêmio de risco adequado em relação aos juros dos títulos públicos", observa o Inter.

O relatório do banco também diz que a alocação em fundos imobiliários no longo prazo contribui para a diversificação da carteira, o que, em ambientes de deterioração das expectativas, é vantajoso ao investidor.

"O risco fiscal que aumentou nas últimas semanas ressalta a importância" dessa estratégia, afirma o Inter, principalmente ao se incluir na carteira ativos reais e corrigidos pela inflação, como os FIIs.

Tempos ainda difíceis

O pior já passou para fundos de agências bancárias, educação e hotéis. O que não quer dizer que a situação esteja boa.

Segundo o Inter, setores e ativos específicos desses segmentos ainda apresentam dificuldades em negociações, o que pode gerar vacância (taxa que indica a parcela de um empreendimento que está vaga) elevada por um tempo maior, afetando seus desempenhos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

seu dinheiro na sua noite

IPO da Smart Fit: vai sair da jaula o monstro!

Eu nunca fui muito de academia, confesso. Já tive meus tempos de malhar regularmente, mas nunca consegui tomar gosto pela coisa. Exercícios repetitivos não me cativam, meu negócio sempre foi dançar, de preferência em turma, com professor e horário, se não eu falto. Como você deve imaginar, entre meus colegas jornalistas não é muito diferente. […]

atenção, acionista

Vale eleva valor de dividendo a ser em pago em 30 de junho para R$ 2,189 por ação

No dia 17 de junho, a empresa tinha informado o pagamento de R$ 2,177 de dividendo por ação; demais condições da distribuição não serão alteradas

de olho na inovação

Moeda digital é nova forma de representação da moeda já emitida, diz Campos Neto

Segundo ele, ela não se confunde com os criptoativos, como o bitcoin, que não têm característica de moeda, mas sim de ativos

em audiência

Yellen diz esperar apoio do G-20 para proposta de imposto corporativo global

Grupo das 20 maiores economias do mundo se reúne em julho e deve debater o assunto

retomada

PIB da Argentina sobe 2,6% no 1º trimestre

Na comparação com igual período do ano passado, o avanço foi de 2,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies