Menu
Richard Camargo
Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes)
Richard Camargo
Formado em Economia pela Universidade de São Paulo, Richard trabalhou por 5 anos na área tecnológica até chegar na Empiricus.
2020-01-28T09:20:22-03:00
PENSATA DE DOMINGO

Nunca é tarde para entrar na bolsa. Será?

Hoje quero falar sobre a visão que eu e o Rodolfo compartilhamos para o ano de 2020. E, claro, o que você deve fazer com seus investimentos para chegar à aposentadoria precoce.

26 de janeiro de 2020
5:41 - atualizado às 9:20
Tempo e dinheiro
- Imagem: Shutterstock

Welcome back! Quero começar agradecendo aos feedbacks que recebi sobre a coluna do último domingo. Se na semana passada eu falei sobre o que você NÃO deveria fazer para alcançar sua aposentadoria FIRE (Financial Independence, Retire Early), hoje eu farei o oposto disso. 

Quero falar um pouco sobre a visão que eu e o Rodolfo compartilhamos para o ano de 2020. 

Claro, isso significa dizer o que, na prática, nós acreditamos que você deva fazer com seus investimentos neste seu primeiro ano rumo à aposentadoria precoce.

Primeiro, lembre-se que não foi fácil chegar até aqui...

Confesso que não deu tempo de esquecer 2019. 

Aprovamos uma Reforma da Previdência com potencial de economizar R$ 800 bilhões aos cofres públicos em 10 anos. 

Só para termos uma régua de comparação, a Reforma ventilada inicialmente em 2017 - durante a gestão Temer - e que foi destruída pelo escândalo do Joesley Day, falava em R$ 500 bilhões; isso no melhor dos cenários. 

Em paralelo, os juros derreteram. A taxa básica definida pelo Banco Central - a Selic - chegou ao seu menor patamar histórico: 5% ao ano. 

Simplesmente, não é mais possível permanecer deitado em berço esplêndido, assistindo seu capital crescer com riscos mínimos.

Além destes dois pontos mencionados, outros vários fatores contribuíram para que o Ibovespa, nosso parâmetro para a Bolsa, encerrasse 2019 com uma valorização de 31,58%.

Quem investiu em ações, e especialmente os que deixaram de comprar ações dos grandes bancos, ganharam muito dinheiro em 2019. 

Mas ninguém vive de passado, não é mesmo? 

Nos interessa de agora em diante, o que podemos fazer a partir de 2020. 

Eu tenho um palpite

A ideia aqui não é fazer previsões. Nem eu e nem o Rodolfo dispomos de tais poderes.

Mas talvez, o gráfico a seguir emita o magnetismo necessário para que nossa bússola aponte na direção correta.

No gráfico acima estão compilados os retornos do Ibovespa, ano a ano, de 2003 (ano seguinte à eleição de Lula e sua Carta ao Povo Brasileiro) até 2019. 

Três observações nos saltam aos olhos. 

1) O ciclo que compreendeu os anos 2003 e 2007 foi impressionante. 

Entre 31 de dezembro de 2003 e os fogos da virada de 2007, o Ibovespa se valorizou 466%.

Olhando apenas os resultados consolidados, ficamos com a falsa impressão de uma trajetória linear, tranquila, quase como um passeio pelo bosque. 

Não foi bem assim. Nas palavras de Carl Jung, um dos pais da psicanálise…

Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos.

Como fica sempre mais fácil olhando em retrospectiva, em 2008 as raízes do bull market alcançaram o purgatório.  

A crise do subprime, apesar de ter nascido nos EUA, destruiu patrimônios pelo mundo inteiro. 

2) De 2010 a 2015, tivemos meia década perdida para o investidor. 

Foi necessário muito estudo, análise e criatividade para ganhar dinheiro nesse mercado. 

Na gestão Dilma, foram plantadas as sementes da crise. 

Controle de preços em setores chaves para o consumo. Crédito subsidiado e corrupção. Crise energética, especialmente após a desastrosa MP 579... 

A lista é longa, mas o padrão é claro: foram anos perdidos.

3) Desde 2016, temos visto uma reversão. 

Do fundo do poço de 2016 até o início de 2020, o Ibovespa se valorizou pouco mais de 200%. 

Beleza, e o que tudo isso quer dizer? 

Isso quer dizer que o mercado é cíclico. 

Anos bons tendem a ser seguidos por outros anos bons. Até que a engrenagem é rompida, e temos um ano péssimo. 

Daí em diante, anos ruins tendem a ser seguidos por outros anos ruins. Até que novamente a engrenagem é rompida.

Se você deseja conquistar uma aposentadoria FIRE, então você precisa aproveitar os anos bons, antes que a engrenagem seja rompida. 

E não adianta se lamentar por não ter começado em 2016. O melhor a ser feito é começar agora. 

Temos motivos (escreverei sobre eles numa coluna futura) que nos levam a crer que a nossa sucessão de anos bons esteja apenas começando. 

As raízes da árvore do bull market ainda nos parecem distantes do purgatório. 

Se você quer aproveitar ao máximo os próximos anos e ainda não sabe por onde começar, acredito que valha a pena seguir por aqui.

O curso Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes) - preparado por mim e pelo Rodolfo - foi disponibilizado esta semana e muitas pessoas já concluíram o módulo 1 e devem receber amanhã nosso primeiro relatório com uma ideia de investimentos com alto potencial para os próximos anos. 

Ainda temos disponíveis vagas remanescentes que foram liberadas por pagamentos não confirmados. Assim que elas se esgotarem, as inscrições serão encerradas.

Eu e o Rodolfo nos comprometemos a fazer plantões de dúvidas mensais para atender os leitores do Seu Dinheiro. É por isso que as vagas são limitadas. 

Apesar de fazermos todo o conteúdo do curso, não cobramos um centavo para elaborá-lo, tampouco recebemos a receita gerada pelas vendas. 

O preço para o material foi definido basicamente para cobrir os custos operacionais da equipe do Seu Dinheiro. É um valor praticamente simbólico pelo conhecimento que pode mudar sua vida.

Fizemos isso para ajudar o maior número possível de leitores do Seu Dinheiro.

Aproveite, pois em respeito aos que já se comprometeram com o curso, essa é a última oportunidade de juntar-se ao time

Um abraço, e até o próximo domingo!

PS: Fique à vontade em nos escrever no [email protected] Apesar de não conseguirmos responder a todos os e-mails, eu e o Rodolfo sempre lemos as mensagens e extraímos ótimos insights a partir dos feedbacks de vocês.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

DE OLHO NO NUBANK

Número de contas do Nubank cresce 485%, mas prejuízo também acelera e chega a R$ 312,7 milhões

Mas nem tudo foi ruim. De acordo com o documento apresentado pela fintech, o Nubank fechou o ano passado com 16 milhões de contas, sendo que 45 mil foram apenas contas voltadas para pessoas jurídicas (PJs)

AVERSÃO AO RISCO

‘Índice do medo’ dispara mais de 48% em meio a movimento de aversão ao risco no mundo

Seguindo na mesma direção, o ouro também apresentou alta na tarde desta segunda-feira por conta do movimento de busca por proteção

ECONOMIA

Carnaval 2020 deve movimentar R$ 8 bilhões na economia, diz CNC

Segundo a CNC, “a recuperação gradual da atividade econômica, combinada à inflação baixa” tendem a refletir na recuperação moderada dos serviços turísticos

AVIAÇÃO

Empresa americana ExpressJet Airlines compra 36 aviões da Embraer

A companhia anunciou também que vai diminuir gradualmente a sua frota de aeronaves E175 para acelerar o crescimento e se tornar uma companhia mais eficiente

PESQUISA

Avaliação do governo Bolsonaro fica estável em fevereiro, mostra pesquisa

A expectativa da população para o restante do mandato de Bolsonaro também não variou. Para 40%, a perspectiva é ótima ou boa e para outros 33% é ruim ou péssima

ECONOMIA

Bolsonaro diz que PIX do BC trará mais agilidade e menos custos ao cidadão

O PIX será disponibilizado pelas instituições financeiras a partir de 16 de novembro

Uns crescem, outros recuam

Desigual, recuperação do mercado imobiliário se concentra no Sudeste

Construtoras mantiveram a política de fechamento de postos de trabalho em 14 Estados em 2019

Incentivo à economia

China vai flexibilizar política monetária em resposta a coronavírus

Objetivo é auxiliar a economia do país a se fortalecer em meio aos impactos econômicos do surto da doença

Entrevista

Diretor do FGC: “sempre é melhor prevenir do que improvisar”

Daniel Lima defende as mudanças previstas no texto de Resolução Bancária enviado pelo governo

Seu Dinheiro na sua manhã

No radar: Coronavírus, Ambev, Via Varejo e tensão nos mercados

É Carnaval, mas o clima não é de festa nos mercados globais. O coronavírus faz a aversão ao risco disparar lá fora — a promessa é de uma sessão bem negativa no exterior. Por aqui, o noticiário corporativo aparece em destaque nesta semana. No front dos balanços, a Ambev divulga na quinta-feira (27) seus números […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu