Menu
2020-04-29T08:29:02-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Esquenta dos mercados

Petróleo em alta e expectativa pela decisão do Fed pautam movimento de alívio nos mercados

Bolsas internacionais aguardam decisão de política monetária do Federal Reserve, mesmo que a expectativa seja pela manutenção do cenário. No Brasil, clima mais ameno em Brasília traz alívio aos negócios

29 de abril de 2020
8:16 - atualizado às 8:29
Petróleo mercados Ibovespa dólar
Imagem: Shutterstock

O dia começa com o mercado internacional refletindo a recuperação do petróleo, após dois dias de fortes quedas, e em compasso de espera pela decisão de política monetária do Federal Reserve e balanços corporativos de peso. Além disso, lá fora ainda temos a divulgação da primeira prévia do PIB americano.

Após dias turbulentos no campo político, a falta de novidades e novos embates trouxe alívio aos negócios locais. Mesmo assim, investidores seguem monitorando o clima tenso em Brasília e a aceleração da curva de infectados pelo coronavírus no país.

Alívio na tensão

Sem grandes novidades no campo político, os mercados responderam com um dia de grande alívio, se afastando do comportamento dos últimos dias.

Nem mesmo a queda das bolsas americanas minou o Ibovespa, que fechou em forte alta de 3,93%, aos 81.312,23 pontos.

O dólar também teve um dia de alívio, fechando o dia em queda de 2,55%, a R$ 5,5151 - o maior recuo diário desde junho de 2018.

A aparentemente tranquilidade, principalmente após o apoio público de Bolsonaro ao ministro Paulo Guedes, se deu pela falta de notícias, mas o cenário em Brasília continua tenso e ainda pode trazer surpresas desagradáveis ao mercado, principalmente as que dizem respeito à relação do Congresso com o Executivo e a investigação das denúncias feitas por Moro.

O EWZ, principal ETF brasileiro negociado em Nova York, tem alta de 1,79% durante o pré-mercado.

Boletim médico

O Brasil ultrapassou a marca dos cinco mil mortos (5.017) e atingiu um novo recorde para o número de mortos em 24 horas - 474.

O presidente Donald Trump disse que os Estados Unidos podem aumentar as medidas de restrição aos brasileiros que voam para o país.

Bolsonaro, no entanto, afirmou que lamenta, mas não tem o que fazer quanto ao cenário da pandemia que se desenha no país.

"E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre" - Jair Bolsonaro

Pautado na esperança

No resto do mundo, o coronavírus já atingiu a marca de 3,1 milhões de infectados, com 217,5 mortos.

Mas, o cenário que se desenha é de otimismo. A desaceleração da curva de infectados em alguns países da Europa e estados americanos, após semanas de isolamento social, e a gradual volta às atividades aumenta o apetite por risco dos investidores.

Embaladas também pela recuperação parcial do petróleo, as bolsas asiáticas fecharam em alta.

Em espera

Em Nova York, o dia começa com os índices futuros sugerindo um dia de recuperação baseado nas boas notícias no front do coronavírus e do mercado de petróleo.

Os investidores ainda aguardam a decisão de política monetária do Federal Reserve, que será anunciada na tarde de hoje, ainda que a expectativa seja pela manutenção do cenário atual.

O dia também conta com balanços de empresas fortes e de peso, como Boeing, General Electric, Facebook e Microsoft.

Na Europa, o pregão também começou o dia no positivo e agora opera perto da estabilidade.

Correndo atrás

Depois de dois dias de perdas fortes, o petróleo teve uma madrugada agitada. Após um avanço menor do que o esperado nos estoques americanos da commodity, a commodity iniciou um movimento firme de alta.

O Instituto de Petróleo Americano (API) divulgou ontem que os estoques aumentaram 10 milhões de barris na semana passada. O petróleo WTI chegou a subir mais de 16%.

Nesta manhã, por volta das 7h30, o petróleo do tipo WTI avança 13%, a US$ 13,99 o barril, enquanto o Brent subia 3,78%, a US$ 23,62.

Balanços

A temporada de balanços corporativos do primeiro trimestre reserva a divulgação de Cesp, ISA Cteep, Cia Hering, Odontoprev e Weg para o capítulo de hoje.

Confira alguns dos últimos resultados divulgados:

  • Mesmo ainda tendo gastos com o desastre de Brumadinho, a Vale reverteu o prejuízo e apresentou um lucro de US$ 239 milhões no primeiro trimestre.
  • Cielo teve lucro líquido de R$ 166,8 milhões no primeiro trimestre de 2020. A cifra corresponde a uma queda de 69,4%.
  • Minerva conseguiu reverter o prejuízo e entregou um lucro de R$ 271,2 milhões no 1º trimestre. Ebitda foi de R$ 381,5 milhões, alta de 16%.
  • O lucro da Raia Drogasil foi de R$ 123,3 mil, alta de 39,3% no primeiro trimestre. A receita avançou 25,2%, a R$ 4,9 bilhões.
  • Lucro da Smiles caiu 60,3% no 1° trimestre, para R$ 56,3 milhões. A receita caiu 28,8%, a R$ 171,3 milhões.

Agenda

A Fundação Getulio Vargas divugla nesta manhã (8h) o IGP-M.
Governo divulga resultado das contas públicas (10h30). O secretário do Tesouro Mansueto comenta os resultados 11h.

Lá fora, além da decisão do Fed, também temos a primeira prévia do PIB do primeiro trimestre dos Estados Unidos. Os números devem trazer os impactos do coronavírus na maior economia do mundo.

A China divulga à noite (22h) o PMI industrial de abril.

Agenda em Brasília

A Câmara deve votar hoje o Orçamento paralelo, conhecida como PEC do Orçamento de Guerra, e que pode ampliar a atuação do Banco Central.

Ás 15h acontece a posse posse dos ministros da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU), José Levi, e do diretor-geral da PF, Alexandre Ramagem.

Fique de olho

  • Hermes Pardini irá pagar R$ 2,934 milhões em dividendos.
  • Hapvida aprovou pagamento de R$ 12,247 milhões em dividendos. A companhia também anunciou um programa de recompra de até 21,7 milhões de ações.
  • Odontoprev aprovou pagamento de dividendos no valor de R$ 0,0678 por ação.
  • Usiminas pagará dividendos no valor de R$ 0,0359 por ação.
  • Acionistas da Sabesp aprovaram pagamento de R$ 941 milhões em juros sobre capital próprio.
  • Santos Brasil fará pagamento de R$ 11,684 milhões de dividendos
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Disparou

Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB

Endividamento cresceu 20,2 pontos por causa de pandemia.

fechando a conta

Mais um tombo aí? Ibovespa cai 3% e termina outubro no vermelho, com avanço da covid-19

Índice tem novas perdas fortes em semana difícil e fecha mês em queda de 0,7%. Desempenho reflete mau humor de Nova York com coronavírus e a sangria das ‘big techs’, antes das eleições dos Estados Unidos, fator de incerteza adicional. Após intervenção do Banco Central e com a formação da Ptax, dólar tem queda

pandemia

Governo vai comprar vacina desenvolvida na China, diz Mourão

Vice-presidente disse que polêmica em torno da vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan é “briga política” com Doria

DESTAQUE DO DIA

Suzano fecha em leve queda após ficar quase o dia inteiro em alta

Analistas destacam que Ebitda superou estimativas e elogiam fluxo de caixa livre e desalavancagem

sob pressão

Inflação e redução do auxílio emergencial já derrubam vendas nos supermercados

Em outubro, a prévia da inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) atingiu 0,94%. O resultado é mais que o dobro da inflação registrada em setembro e a maior alta para o mês em 25 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies