Menu
2020-02-17T08:35:34-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Esquenta dos mercados

Atuação do BC chinês e agenda corporativa cheia dão força extra aos negócios

Os novos cortes nos juros pelo Banco Central chinês ajuda o mercado a balancear a notícia da queda do PIB japonês. As bolsas americanas ficam fechadas por conta de feriado

17 de fevereiro de 2020
8:03 - atualizado às 8:35
Balanços / relatórios
Imagem: Shutterstock

A semana começa com a liquidez do mercado comprometida, já que o feriado do Dia dos Presidentes deixa as bolsas americanas fechadas nesta segunda-feira.

Em uma semana que deve ser marcada pelos balanços corporativos, a dilvulgação do IPCA-15, na quinta-feira, também marca o calendários dos próximos dias. O resultado pode mais uma vez calibrar a torcida por cortes na Selic.

Ô Abre-alas

O noticiário corporativo promete ser movimento na semana pré-carnaval, com empresas de grande peso no Ibovespa divulgando os seus resultados. Os investidores ficam atentos e as companhais devem ser os grandes destaques dos próximos dias.

Hoje, fique atento aos números da queridinha Magazine Luiza. Na quarta-feira é a vez de Petrobras, seguida pela Vale na quinta-feira.

Você pode conferir o calendário de divulgação e a expectativa dos analistas para as 25 companhias que divulgam os seus resultados clicando aqui.

Nos Estados Unidos a temporada de balanços também continua com a divulgação do HSBC e Walmart na terça-feira, 18.

Boas novas

Durante o fim de semana, a tendência de queda no número de novos casos de coronavírus se confirmou. Essa é a 12ª queda seguida.

Já são 71 mil infectados e 1767 mortes registradas na China. Mesmo com o alívio da tensão do fator coronavírus, os investidores ainda monitoram os possíveis impactos que o surto terá na economia.

Ainda que a sombra do coronavírus paire sobre o mercado acionário, as bolsas chinesas fecharam em forte alta. É que o Banco Central chinês anunciou o corte no juros de sua linha de crédito de médio prazo para 3,15%. Em outra tentativa de conter os impactos da doença, a instituição também injetou 300 bilhões de yuans (US$ 43 bilhões) no sistema bancário.

A instituição se reúne na próxima quarta-feira para decidir sobre as principais taxas de referência e o corte preliminar aumenta as expectativas por cortes. A iniciativa deixa a maior parte dos mercados globais no azul e deve dar um gás extra ao pregão doméstico de hoje.

Enquanto as bolsas chinesas subiam 3%, no Japão a situação era bem diferente. Após dados do Produto Interno Bruto (PIB) local mostrarem um desempenho pior que o esperado no trimestre de outubro a dezembro, o índice acionário Nikkei caiu 0,69%.

O dia não tem grandes eventos econômicos na Europa, mas, impulsionado pelas notícias que chegam da China, o pregão europeu abre em alta e com novo recorde do Stoxx-600, o índice acionário do continente.

Um empurrãozinho do BC

Depois de atingir novos recordes seguidos, o dólar terminou a semana passada cotado a R$ 4,3004.

A recuperação parcial da moeda contou com o patrocínio do Banco Central, que realizou intervenções no câmbio, com dois leilões de US$ 1 bilhão cada.

O mercado deixa no radar novas atuações do BC caso a moeda atinja novos picos de stress.

Enquanto isso, o Ibovespa retornou ao patamar dos 114 mil pontos e fechou a sexta-feira com queda de 1,11%, a 114.380,71 pontos. Todos os setores do índice fecharam o dia no campo negativo, puxado principalmente pelo desempenho dos bancos.

Agenda

A atenção estará nos resultados corporativos, mas os próximos dias também reservam os números dos índices de gerentes de compras (PMI) preliminares de janeiro dos Estados Unidos, zona do euro e Alemanha ( sexta-feira) e do Reino Unidos (quarta-feira).

As atas da última reunião do Federal Reserve (quarta-feira) e do BCE (quinta-feira) também devem repercutir no mercado.

Greve na Petrobras

A paralisação de funcionários da Petrobras entra em mais uma semana.

A Federação Nacional de Petroleiros (FNP) informou que os trabalhadores de Merluza também aderiram à greve. Todas as plataformas do litoral paulista estão paralisadas.

Fique de olho

  • B3 aprovou a admissão do Grupo Pão de Açúcar (GPA) no Novo Mercado.
  • A Telefônica Brasil aprovou o pagamento de juros sobre capital de R$ 0,1499 para ações ON e R$ 0,1649 para PN.
  • BBM Logística entrou com o pedido de registro de oferta pública e migração para o Novo Mercado.
  • Carrefour anunciou a compra de 30 lojas do Makro, em uma transação que movimentou R$ 1,95 bilhão.
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

negociações no varejo

Negociação de venda da Hering à Arezzo envolve questões de negócio e familiares

Alta cúpula da Arezzo passou os últimos dias em reuniões e deverá formar um grupo de trabalho para tratar sobre a proposta para a Hering, afirmou uma fonte

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies