Menu
2020-02-11T18:56:23-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Altas e baixas

Cosan, Vale, Itaú Unibanco e siderúrgicas: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

As ações ON da Cosan (CSAN3) subiram forte após o Credit Suisse elevar o preço-alvo para os papéis; Vale e Itaú também estiveram entre as principais altas do dia

11 de fevereiro de 2020
14:18 - atualizado às 18:56
Posto Shell, administrado pela Raízen, uma subsidiária da Cosan
Posto Shell, administrado pela Raízen, uma subsidiária da Cosan - Imagem: Shutterstock

O Ibovespa fechou em alta firme nesta terça-feira (11), avançando mais de 2% e recuperando o nível dos 115 mil pontos. E, em meio a esse otimismo, ações de algumas empresas se destacaram e apresentaram ganhos expressivos, entre elas Cosan, Vale e Itaú Unibanco.

Cosan ON (CSAN3), por exemplo, avançou 6,08% hoje, a R$ 83,70, e apareceu entre os maiores os ganhos do índice. Esse bom desempenho se deve a um relatório publicado mais cedo pelo Credit Suisse — o banco mostra-se otimista em relação aos resultados trimestrais da empresa.

No documento, assinado pelo analista Regis Cardoso, o Credit Suisse diz apostar num conjunto forte de números para a Cosan nos três últimos meses de 2019, impulsionado pelas margens mais fortes na Raízen Combustíveis — a subsidiária que opera os postos Shell no Brasil.

Por outro lado, o banco vê um resultado mais fraco na Comgás, outra subsidiária da Cosan. Essa fraqueza, no entanto, não será capaz de tirar o brilho do balanço: a instituição projeta um lucro líquido de R$ 2,2 bilhões para a empresa em 2019, alta de 33,4% em relação a 2018.

Considerando os potenciais bons resultados da Cosan no quarto trimestre de 2019 e as perspectivas positivas para 2020, o Credit Suisse elevou em 38% seu preço-alvo em 12 meses para as ações da companhia, de R$ 58,00 para R$ 80,00. A recomendação permaneceu neutra.

Assim, considerando o fechamento de segunda-feira (10), a R$ 78,90, o novo preço-alvo implica num potencial de ganho de 1,4%. Mas, com o forte desempenho de hoje, a cotação do papel já é superior à visão do banco.

A forte alta das ações da Cosan nesta terça-feira também impulsionou outros papéis do setor de distribuição de combustíveis. As ações ON da Ultrapar (UGPA3), empresa que opera a rede de postos Ipiranga, avançaram 4,85%, enquanto BR Distribuidora ON (BRDT3) teve alta de 4,70%.

Vale lembrar, ainda, que a Cosan reporta seus resultados trimestrais nesta sexta-feira (14), após o fechamento dos mercados.

De olho na China

A visão mais otimista do mercado em relação ao coronavírus mexeu diretamente com as ações de empresas que dependem do mercado chinês, como Vale e as siderúrgicas CSN, Gerdau e Usiminas. Nesse cenário, esses papéis subiram forte e ajudaram a puxar o Ibovespa para cima.

Todo o bom humor teve como origem declarações das autoridades de saúde de Pequim, afirmando que a doença deve chegar ao pico ainda neste mês, mas que, a partir de março, a disseminação deve começar a se estagnar e perder força.

Além disso, o governo de Pequim pediu que as indústrias mais relevantes retomem a produção — um sinal de que o país tenta evitar uma desaceleração mais intensa de sua economia em meio ao surto da doença.

Assim, com uma projeção mais animadora quanto ao futuro do coronavírus e a economia chinesa, os investidores mostraram-se menos avessos ao risco. Nesse cenário, o minério de ferro negociado no porto chinês de Qingdao — cotação que serve como referência para o mercado — fechou em alta de 4,89% hoje.

A valorização da commodity deu força à Vale ON (VALE3), que subiu 3,71%, e às siderúrgicas CSN ON (CSNA3), Gerdau PN (GGBR4) e Usiminas PNA (USIM5), com ganhos de 4,61%, 5,82% e 6,78%, nesta ordem.

Itaú confirma as expectativas

Itaú Unibanco PN (ITUB4) também apareceu entre as principais altas do dia, avançando 2,30%. O banco fechou o ano de 2019 com um lucro líquido recorrente de R$ 28,363 bilhões em 2019, alta de 10,2% em relação ao ano anterior, confirmando as expectativas do mercado.

A rentabilidade do Itaú segue elevada: ficou em 23,7%, acima do Bradesco e do Santander Brasil.

Os resultados do Itaú deram forças às demais ações do setor bancário: Bradesco ON (BBDC3) subiu 2,73%, Bradesco PN (BBDC4) avançou 0,88%, Banco do Brasil ON (BBAS3) teve alta de 4,50% e Santander Brasil units (SANB11) valorizou 0,33%.

Dentre os grandes bancos comerciais, o Banco do Brasil é o único que ainda não divulgou seu balanço. Os números serão reportados na quinta-feira (13), antes da abertura dos mercados.

Top 5

Veja abaixo as cinco ações de melhor desempenho do Ibovespa nesta terça-feira:

  • B2W ON (BTOW3): +7,34%
  • Usiminas PNA (USIM5): +6,78%
  • Natura ON (NATU3): +6,27%
  • Cosan ON (CSAN3): +6,08%
  • Via Varejo ON (VVAR3): +6,02%

Apenas duas ações do Ibovespa fecharam em baixa hoje: Cielo ON (CIEL3), com queda de 1,52%, e Carrefour Brasil ON (CRFB3), com perda de 0,45%

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Pandemia

Brasil registra 11.130 casos de coronavírus e 486 mortes

Foram mais de 800 novos casos confirmados entre sábado e domingo; em 24 horas, outras 54 mortes por causa do coronavírus foram constatadas no país

Crise do coronavírus

Bradesco oferecerá financiamento para pequenas empresas pagarem salários

O Bradesco, primeiro grande banco a anunciar a oferta do crédito emergencial, espera que a medida beneficie até 1 milhão de trabalhadores

Crise do coronavírus

O que os líderes podem fazer em meio à pandemia? Para Bill Gates, há três passos fundamentais

O bilionário Bill Gates listou algumas medidas que julga essenciais para que governos e lideranças políticas possam combater de maneira mais eficaz o surto de coronavírus

Pesquisa Datafolha

59% são contra e 37% a favor da renúncia de Bolsonaro em meio à pandemia

Um levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo, 5, mostra que 59% dos brasileiros são contra uma renúncia do presidente Jair Bolsonaro em meio ao combate à pandemia pela covid-19. Outros 37% são a favor, conforme vem sendo pedido por políticos da oposição. Outros 4% não sabem dizer. Para apenas 33% dos entrevistados, a gestão da […]

LIÇÕES PARA O SEU DINHEIRO

Recomendações de leitura para um investidor em quarentena

Três livros para você sobreviver ao isolamento e sair deste furacão como um investidor ainda melhor.

O BC e o coronavírus

Preferimos ter um lado fiscal um pouco pior para que as pessoas possam honrar seus contratos, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, destacou que a instituição se preocupa em dar condições às empresas cumprirem suas obrigações financeiras, evitando um movimento de quebra massiva de contratos

Crise da Covid-19

Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de coronavírus

Em 24 horas, o Brasil notificou mais de mil novos casos de coronavírus e outros 72 casos fatais. A taxa de mortalidade no país está em 4,2%

Em conversa com o setor de varejo

Governo faz o máximo para o dinheiro chegar à ponta final, diz Guedes

O ministro Paulo Guedes, participou de conferência com líderes do setor de varejo neste sábado, detalhando as inciativas do governo na crise do coronavírus

Guerra de preços

Arábia Saudita e Rússia continuam trocando farpas e trazem preocupação ao mercado de petróleo

Arábia Saudita e Rússia voltaram a trocar acusações no âmbito da guerra de preços do petróleo — e já se começa a falar que a reunião emergencial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) da próxima segunda-feira foi por água abaixo

Impactos

Crise do coronavírus reduz consumo de carne e já paralisa 11 frigoríficos no país

A indústria da carne já começa a sentir os primeiros efeitos da crise do coronavírus, com uma menor demanda por produtos — o que paralisa alguns frigoríficos no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements