Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-29T16:45:09-03:00
Estadão Conteúdo
Fluxo cambial

Saída de dólar supera entrada em US$ 14,758 bilhões no ano até 24 de abril, diz BC

Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 1,648 bilhão

29 de abril de 2020
16:37 - atualizado às 16:45
Fachada do Banco Central do Brasil (BC)
Imagem: Arnaldo Jr./Shutterstock

O fluxo cambial do ano até 24 de abril ficou negativo em US$ 14,758 bilhões, informou nesta quarta-feira, 29, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 1,648 bilhão. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 24 de abril foi de US$ 32,953 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 176,301 bilhões e de envios no total de US$ 209,254 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 24 de abril ficou positivo em US$ 18,195 bilhões, com importações de US$ 48,100 bilhões e exportações de US$ 66,296 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 11,988 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 22,649 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 31,659 bilhões em outras entradas.

Abril

Depois de encerrar março com saídas líquidas de US$ 6,561 bilhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 3,405 bilhões em abril até o dia 24. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 7,251 bilhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 28,383 bilhões e de retiradas no total de US$ 35,634 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo de abril até o dia 24 é positivo em US$ 3,846 bilhões, com importações de US$ 8,358 bilhões e exportações de US$ 12,204 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,127 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 4,123 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 5,953 bilhões em outras entradas.

Semana

Em meio aos efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, o fluxo cambial registrado na semana passada (de 20 a 24 de abril) para o Brasil ficou negativo em US$ 1,880 bilhão. A semana teve apenas quatro dias úteis, em função do feriado do dia 21 (Dia de Tiradentes).

O canal financeiro apresentou saída líquida de US$ 2,786 bilhões na semana, resultado de aportes no valor de US$ 7,448 bilhões e de envios no total de US$ 10,234 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou positivo em US$ 906 milhões, com importações de US$ 2,220 bilhões e exportações de US$ 3,126 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 542 milhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 746 milhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 1,838 bilhão em outras entradas.

Posição cambial

A posição cambial líquida do BC atingiu US$ 305,579 bilhões. O montante tem como referência o dia 24 de abril. No fim de março, a posição estava em US$ 314,548 bilhões.

A posição cambial líquida traduz o que está disponível para que o BC faça frente a alguma necessidade de moeda estrangeira - como fornecer liquidez ao mercado em momentos de crise, por exemplo.

A posição leva em conta as reservas internacionais, o estoque de operações de linha do BC (venda de dólares com compromisso de recompra), a posição da instituição em swap cambial e os Direitos Especiais de Saque (DES) do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI).

Abril

Após prejuízo de R$ 31,259 bilhões com sua posição em swap cambial em março, o Banco Central registrou resultado negativo de R$ 14,722 bilhões em abril até o dia 24 com estes contratos pelo critério caixa.

Pelo conceito de competência, houve perdas de R$ 23,736 bilhões. O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D+1.

O BC registrou ainda no período ganhos de R$ 164,243 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais. Entram no cálculo ganhos e prejuízos com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros.

O resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou positivo em R$ 154,211 bilhões em abril até o dia 24. Já o resultado das operações cambiais no período ficou no positivo em R$ 130,475 bilhões.

No acumulado de 2020 até 24 de abril, o Banco Central registra resultado negativo de R$ 61,201 bilhões com os contratos de swap pelo critério caixa. Pelo conceito de competência, houve perdas de R$ 71,820 bilhões. O BC obteve ganhos de R$ 630,243 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais no acumulado do ano. Já o resultado líquido das reservas ficou positivo em R$ 587,512 bilhões e o resultado das operações cambiais no período foi positivo em R$ 515,692 bilhões.

O BC sempre destaca que, tanto em relação às operações de swap cambial quanto à administração das reservas internacionais, não visa ao lucro, mas fornecer hegde ao mercado em tempos de volatilidade e manter um colchão de liquidez para momentos de crise.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Erros no mercado

Número de pedidos de indenização após perdas na Bolsa salta 810% no primeiro semestre

O Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos assegura aos investidores o ressarcimento de até R$ 120 mil por prejuízos causados por erros ou omissões de participantes do mercado

Lua de mel amarga

C6 quer ‘divórcio’ da TIM, mas operadora briga contra a separação

Um ano após firmarem parceria para captação de clientes em troca de ações, a fintech ouviu um ‘não’ para seu pedido de rescisão de contrato

Crise hídrica

Ministro de Minas e Energia descarta racionamento e diz trabalhar para evitar apagão

Com níveis alarmantes nas usinas hidrelétricas, até mesmo a volta do horário de verão é considerada por alguns membros do governo e indústria

Negócio da China?

SEC confirma pausa em IPOs de empresas chinesas; agência reguladora dos EUA fará novas orientações sobre riscos

Em meio à ofensiva regulatória de Pequim, a SEC busca novas orientações ao mercado sobre os riscos envolvidos em comprar ações de companhias do país asiático

Passo à frente

Rumo ao “outro patamar”: EQI, que trocou a XP pelo BTG, recebe autorização para abrir corretora

Depois de ser pivô de disputa entre os bancos, escritório de agentes autônomos dá um passo decisivo para ter “vida própria” no mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies