Menu
2020-12-17T18:29:50-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
relatório trimestral de inflação

Inflação deve fechar 2020 levemente acima do centro da meta, diz BC

Aumento dos preços nos últimos meses provocam revisão positiva de expectativas para IPCA

17 de dezembro de 2020
10:05 - atualizado às 18:29
inflação consumo eletrônico
Imagem: Shutterstock

O Banco Central (BC) elevou a projeção de que a inflação do País alcançará ao final deste ano 4,3%, ficando levemente acima da meta de 4,0% estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), diante das pressões inflacionárias registradas nos últimos meses.

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) consta no Relatório Trimestral de Inflação (RTI), divulgado nesta quinta-feira, documento que detalha as visões do BC para a economia brasileira neste ano e no próximo.

A estimativa, ainda que seja a mesma daquela que consta na ata e no comunicado do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), é superior à projeção de alta de 2,1% que o BC havia divulgado no relatório de setembro.

A estimativa para o IPCA em 2021 é de um aumento de 3,4%, acima dos 2,9% projetados em setembro, mas abaixo do que é previsto para este ano.

Choques pontuais

Segundo a autoridade monetária, a projeção foi particularmente afetada pela revisão das projeções de curto prazo, impactadas pelo crescimento recente da inflação e seus determinantes.

“Especificamente para 2020, a revisão da projeção foi puxada por inflação observada 1,44 p.p. maior do que a prevista para o período entre setembro e novembro e a elevada projeção de inflação para dezembro”, diz trecho do relatório.

Outros fatores considerados foram a elevação dos preços das commodities, principalmente o petróleo, e o crescimento das expectativas de inflação nas últimas edições do Relatório Focus, que coleta semanalmente as estimativas dos analistas de mercado.

Ainda que veja pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o RTI voltou a repetir o que o Copom falou após a última reunião, de que os choques atuais são temporários. Mesmo assim, segue monitorando sua evolução “com atenção”.

Para o BC, a probabilidade de a inflação em 2020 ficar acima do teto da meta, de 5,50%, é zero. E a possibilidade de ela ficar abaixo do piso da meta, de 2,50%, também é zero.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Educação

Ações da Cogna avançam, mesmo com prejuízo líquido de R$ 90,975 milhões no 1º trimestre

Confira outros destaques do balanço da empresa, que viu uma queda de 18,1% nos investimentos

Exile on Wall Street

As bolsas deixaram os fundamentos de lado esta semana — mas você não deve!

A semana é de resultados, mas não se fala em outra coisa a não ser na alta de juros, após reunião do Copom que levou a Selic para 3,5% ao ano. Além disso, a inflação americana, que veio acima da expectativa, elevou as estimativas de juros futuros nos Estados Unidos.  Com isso, mesmo empresas com […]

esg

BTG e consórcio de investidores compram ativos florestais da Arauco no Chile por US$ 385,5 milhões

Segundo o banco, a transação do TIG envolve cerca de 80,5 mil hectares de áreas florestais de “alta qualidade e com manejo sustentável”, nas regiões do Centro e Sul do país

No Velho Continente

Amplo apoio monetário é essencial para garantir volta da inflação à meta, diz Banco Central Europeu

A avaliação, consensual entre os dirigentes, é justificada por incertezas sobre a pandemia e o ritmo de vacinação contra o coronavírus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies