Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-24T16:13:35-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
dia da catarinense

Ação da Weg sobe 4,45% após lucro de R$ 418 milhões no 3º trimestre e anúncio de fábrica na Índia

Receita cresceu 3,5%, chegando a R$ 3,3 bilhões, enquanto o ebitda atingiu R$ 579,1 milhões – alta de 18,4%; retorno sobre capital foi a 19,2%; papeis chegavam a R$ 25,85 no início da tarde desta quarta-feira

23 de outubro de 2019
13:36 - atualizado às 16:13
Fábrica da Weg (WEGE3) em Santa Catarina
Fábrica da Weg em Santa Catarina. - Imagem: Jonne Roriz/Estadão Conteúdo

A ação ON da Weg (WEGE3) liderou os ganhos do Ibovespa nesta quarta-feira (23) após a companhia reportar crescimento da receita, do Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e do retorno sobre capital investido (ROIC) no terceiro trimestre desse ano. A empresa também anunciou uma nova fábrica na Índia.

Os ativos terminaram o pregão com alta de 4,45%, a R$ 25,84. A reação do mercado é semelhante à da última temporada de balanços, quando a companhia apresentou um lucro 15,6% maior que o apurado no segundo trimestre de 2018. No ano, os papeis da Weg já acumulam alta de quase 50%.

No geral, o desempenho da empresa catarinense pode ser explicado pela gama de áreas de atuação: desde equipamentos eletroeletrônicos industriais até motores para uso doméstico; de geração, transmissão e distribuição de energia (GTD) a tintas e vernizes. O leque funciona como seguro para eventuais dificuldades de alguma divisão ou mercado.

Os analistas do Itaú BBA mantiveram o preço-alvo para a ação da Weg em 12 meses a R$ 18, mas disseram que essa projeção será atualizada em breve. A instituição ainda espera vendas mais fracas no segmento de geração de energia eólica.

"Haverá espaço para melhorias adicionais nas margens, já que o segmento de equipamentos industriais no Brasil começa a se recuperar, mas apenas uma vez que os projetos de expansão de capacidade ou novos investimentos ganhem força", afirmam os analistas.

Aos números

No terceiro trimestre deste ano, o lucro líquido da Weg foi de R$ 418,2 milhões - 9,7% a mais do que o mesmo período do ano passado. Analistas ouvidos pela Bloomberg esperavam que a cifra chegasse a R$ 410 milhões.

A receita cresceu 3,5%, chegando a R$ 3,3 bilhões, enquanto o Ebitda atingiu R$ 579,1 milhões - alta de 18,4%. O ROIC foi a 19,2% - crescimento de 2 pontos percentuais, na mesma base de comparação.

Em documento que acompanha o relatório, a Weg diz que o desempenho no mercado brasileiro no trimestre mostrou-se positivo nas principais linhas de negócio, "apesar da receita ainda impactada pela menor participação dos projetos de geração eólica".

A demanda por equipamentos de ciclo curto continua positiva, em especial em equipamentos eletroeletrônicos industriais, motores de uso doméstico e tintas, reflexo da melhora gradual do cenário econômico, diz a empresa.

Segundo a Weg, em equipamentos de ciclo longo, os negócios de T&D (transformadores e subestações) e geração solar continuam apresentando boa performance, com crescimentos consistentes desde o ano passado.

"No mercado externo continuamos a observar bom desempenho na receita e sustentação na entrada de pedidos para equipamentos de ciclo longo", diz a empresa. A Weg cita como exemplo geradores, transformadores e motores de alta tensão - usados em projetos de expansão e novos investimentos em segmentos de mercados como óleo e gás, mineração e água e saneamento.

"Para os equipamentos de ciclo curto começamos a sentir redução no ritmo dos negócios, com entrada de pedidos em ritmo menor do que os últimos meses, reflexo das mudanças do cenário macroeconômico que sinalizam menores perspectivas de crescimento global", diz a Weg.

Fábrica na Índia

A Weg também anunciou a instalação de uma nova fábrica de motores elétricos de baixa tensão em Hosur, na Índia. Com investimentos de aproximadamente US$ 20 milhões, a fábrica terá 13 mil metros quadrados de área construída e capacidade para produzir até 250 mil motores por ano, atingindo potências até 355 kW, diz a empresa.

Segundo a companhia, a unidade terá também serviços de engenharia de desenvolvimento e aplicação de produto, vendas e assistência técnica para atender aos clientes deste mercado.

Prevista para começar as atividades em 2021, a nova unidade será construída no mesmo parque fabril onde a Weg já possui uma fábrica de motores de indução e geradores síncronos e assíncronos de média e alta tensão. A empresa diz que vai empregar cerca de 320 novos colaboradores.

A Weg iniciou suas atividades na Índia em 2011, com a inauguração de uma fábrica com 32 mil metros quadrados de área construída em uma área de 170 mil metros quadrados. A unidade atende a Ásia, Oriente Médio, África e Oceania, e emprega 800 colaboradores no país.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

DIA AGITADO

Dividendos: em meio a polêmica na CPI, Hapvida (HAPV3) paga JCP aos acionistas

Depois de dia agitado com citação de diretor da empresa na CPI da pandemia, Hapvida encerrou a quarta-feira com anúncio de pagamento de JCP

Ivan Sant'Anna

Bitcoin ou ouro? A verdadeira reserva de valor que você precisa ter entre os seus investimentos

Quando alguém fala em reserva de valor, deve ter em mente que se refere a ativos cotados na moeda do país em que o investidor vive, ganha e gasta.

Polêmica

Reserva de emergência e aplicações de curto prazo: CDB 100% do CDI pode ser melhor que Tesouro Selic?

Com a Selic mais alta, vale a pena voltar a discutir qual a opção ideal para a reserva de emergência; e, nesse sentido, os CDBs que pagam 100% do CDI com liquidez diária podem sim ser uma boa pedida

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies