Menu
2019-04-05T15:39:28-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Tá faltando gás?

Varejo inicia ano com sinal de recuperação, embora lenta e gradual, diz IBGE

Segundo gerente do IBGE, uma recuperação mais vigorosa dependerá de uma melhora substancial na renda das famílias e do crédito

14 de março de 2019
11:58 - atualizado às 15:39
Varejo
Varejo -

Após as oscilações excessivas registradas nos meses de novembro e dezembro de 2018, o varejo começou o ano de 2019 "com um sinal de recuperação, embora ainda lenta e gradual", avaliou Isabella Nunes, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Novembro (3,1%) e dezembro (-2,1%) foram meses com variação muito forte", lembrou Isabella Nunes.

A pesquisadora lembra que o desempenho do último bimestre de 2018 foi muito afetado pela antecipação de compras em novembro motivada pela Black Friday, que prejudicou o resultado de dezembro.

Com o avanço de 0,4% nas vendas registrado em janeiro, o saldo é positivo, como mostra a média móvel trimestral, com alta de 0,5% no primeiro mês de 2019.

"Mostrando que varejo continua sim a sua trajetória de recuperação, mas de forma lenta e gradual", disse Isabela. "Quase todas as atividades reverteram em janeiro a queda nas vendas registrada em dezembro", completou.

Renda e financiamento são peças-chave

Nunes também afirmou que uma recuperação mais homogênea e vigorosa do varejo dependerá de uma melhora mais substancial na renda das famílias e do crédito.

"O comércio varejista depende basicamente de renda disponível, de financiamento e também de algum acréscimo extraordinário de renda, como aconteceu em 2017 com o FGTS liberação dos recursos das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Como a massa de renda tem se mantido estável todo o tempo, ela contribuiu, mas não tem capacidade de promover um crescimento mais intenso nas vendas. A taxa de juros que a gente paga ainda é muito elevada em relação ao que a gente pagava em 2014", lembrou.

Segundo a pesquisadora, o avanço na ocupação via informalidade no mercado de trabalho também limita um crescimento na renda das famílias, fazendo com que destinem o orçamento disponível para a aquisição de itens básicos.

"O consumo que aparece forte e vem se destacando é justamente o mais ligado a produtos básicos. O consumo de itens de valor agregado mais elevado depende dessas outras condicionantes", disse Nunes.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Aura e Aeris: veja o que dizem os CEOs das novatas da bolsa e outras notícias que bombaram na semana no Seu Dinheiro

Novidade na praça sempre causa burburinho. Na bolsa não é diferente. É bem verdade que as opiniões divergem:Lindas!Não são lá tudo isso…Não sei, nunca ouvi falarA bolsa brasileira recebeu 43 novas integrantes em 2020 e 2021. E a fila para entrar continua a aumentar. Para você, amigo leitor, isso é excelente. São mais ações na […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies