Menu
2019-07-11T09:54:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
o ano não começou

Vendas no varejo ficam estáveis em maio; alta é de 0,7% no ano

Para a gerente da pesquisa do IBGE, o ano de 2019 é como se não tivesse começado para o varejo, devido ao alto nível de incerteza dos empresários

11 de julho de 2019
9:53 - atualizado às 9:54
Varejo
Vendas no varejo - Imagem: Alex Silva/Estadão Conteúdo

O volume de vendas no varejo em maio ficou estável (-0,1%), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-fera, 11. No ano, o comércio teve alta de 0,7%, e acumulou um crescimento de 1,3% nos últimos 12 meses.

Segundo a gerente da pesquisa, Isabella Nunes, o ano de 2019 é como se não tivesse começado para o varejo, devido ao alto nível de incerteza dos empresários quanto aos investimentos futuros e ao mercado de trabalho. Isso se reflete, por exemplo, no indicador acumulado em 12 meses, que permanece estável há três meses.

“Embora com maior estabilidade do mercado de trabalho, são 13 milhões de desempregados e 28,5 milhões de subutilizados", disse Nunes. "A população ocupada está crescendo, mas esse aumento é explicado pela informalidade, então a qualidade de renda é baixa para o consumo se estender para além de atividades que não sejam básicas”.

No mês, duas das oitos atividades do comércio ficaram negativas, pressionando o índice para baixo. Outros artigos de uso pessoal e doméstico, que abrange as vendas pela internet, caiu 1,4%, em maio, pelo segundo mês consecutivo, acumulando -2%. Já combustíveis e lubrificantes caíram 0,8%, após alta de 0,6% em abril, praticamente descontando esse crescimento.

Ainda de acordo com o IBGE, o setor de hipermercados e supermercados, que tem o maior peso na pesquisa, em torno de 50% no índice, voltou a crescer, 1,4%, após retração de 3,5% entre fevereiro e abril. “Esse crescimento pode estar associado à redução de inflação dos alimentos no domicílio, de -0,89% registrada pelo IPCA no mês”, afirma Isabella.

Falta no comércio varejista, tem no ampliado 

O dinamismo que falta ao comércio varejista em 2019 está presente no varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e materiais de construção. O setor mostrou alta de 0,2% em maio e de 6,4% na comparação com maio de 2018, refletindo os bons resultados de veículos (22,3%) e de material de construção (11,6%).

“Por conta da crise econômica na Argentina e da redução de exportações para o país, teve um movimento interno de escoamento da produção com melhoria das condições de financiamento [de veículos]”, explica Nunes.

A pesquisadora acrescentou que o volume de crédito para pessoas jurídicas para aquisição de veículos cresceu de R$ 1,7 bilhão para R$ 3 bilhões, entre maio 2018/2019, segundo dados do Banco Central.

Regionalmente, 16 das 27 unidades da federação tiveram resultados positivos no comércio varejista, com destaque para Amapá (8,1%). Entre os estados que apresentaram maiores reduções nas vendas estão Minas Gerais (-1,5%), Roraima e Rio de Janeiro (ambos com -1,4%).

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SOB NOVA DIREÇÃO

Em assembleia tensa, acionistas da Petrobras destituem Castello Branco

Minoritários chegaram a indicar quatro candidatos, mas mudaram de ideia e retiraram duas candidaturas, diante da falta de votos

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Como ficam as ações dos países emergentes com a recuperação nos EUA?

Como as ações acompanham os lucros, há um fluxo de recursos para os EUA em detrimento do que foi verificado no final do ano passado

Entrevista exclusiva

PicPay chega aos 50 milhões de usuários e fundador fala dos planos para chegar aos celulares de todos os brasileiros

Com IPO no radar, aplicativo segue a trilha aberta pelo chinês WeChat e acelera crescimento com novos serviços e a contratação de pesos-pesados do mercado

IR 2021

Até quem já morreu precisa prestar contas ao Leão: como fazer declaração de espólio e informar herança no IR

Declarar espólio é obrigatório quando este se enquadra nas regras de obrigatoriedade e quando ocorre a conclusão do processo de inventário; herdeiros também precisam informar valores recebidos nas suas declarações

seu dinheiro na sua noite

Fidelidade em baixa com a pandemia

Não, não estou falando da fidelidade entre casais. Até porque, por mais que a convivência excessiva em família na quarentena tenha abalado alguns casamentos, o momento não anda muito propício às puladas de cerca. Estou falando do setor de fidelidade, que abarca as empresas de programas de pontos e milhagem, sobretudo aqueles ligados às companhias […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies