Menu
2019-06-13T08:06:09-03:00
Estadão Conteúdo
Em fase de testes

Uber usará drone para entregar comida

Anúncio foi um dos destaques de ontem do Uber Elevate Summit, evento que a empresa realiza nesta semana em Washington

13 de junho de 2019
8:06
shutterstock_737268262

O UberEats, serviço de entrega de comida da startup americana, anunciou ontem que vai passar a testar o uso de drones para reduzir o tempo dos pedidos. Segundo a empresa, os veículos aéreos não tripulados devem viajar dos restaurantes até o teto de carros estacionados. Depois disso, caberá a motoristas parceiros da empresa fazer a última parte da viagem, entregando as refeições até a casa dos clientes. O sistema já está sendo testado com uma filial do McDonald's em San Diego, nos EUA.

O anúncio foi um dos destaques de ontem do Uber Elevate Summit, evento que a empresa realiza nesta semana em Washington. Até agora, empresas como Google, Amazon e até a brasileira iFood tem experimentado fazer entregas por drones em casas com quintais e espaços abertos. A solução "aérea", porém, é inviável para apartamentos - e foi por isso que o Google adotou a solução combinada entre o drone e veículos terrestres. Para ter certeza de que o drone está entregando a refeição no veículo certo, os carros serão equipados códigos QR em seu teto - as imagens devem ser lidas pelos s veículos aéreos.

Diretora global de desenvolvimento de negócios do Uber Eats, Liz Meyerdirk, destacou que o sistema permitirá que restaurantes atendam mais clientes sem ter de estarem em diferentes localidades. "As entregas com drone serão mais rápidas, o que significa que o alimento chegará mais quente e a comida terá melhor qualidade", afirmou, durante o evento. Sem fornecer números, a executiva disse que os drones devem ser capazes de superar o tempo médio de entregas feitas por motos nos EUA - de meia hora para um raio de 4,8 km (ou 3 milhas).

Segundo ela, haverá testes com outros dois restaurantes de San Diego ainda este ano - um deles, de comida mais sofisticada. Para isso, a empresa trabalha na criação de uma caixa que será acoplada ao drone para as entregas. O recipiente deverá ter espaços separados para alimentos quentes e frios. Apesar de parecer simples, o desenvolvimento do recipiente tem demandado muito trabalho, disse a executiva, que acrescentou ainda que a empresa não pretende informar aos clientes que seus pedidos foram entregues por drones.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

agora vai?

Privatizações de Correios e Eletrobras ficam para o fim de 2021; veja os planos do governo

No caso dos Correios, o projeto de lei que irá permitir a desestatização da empresa ainda nem foi enviado pelo governo ao Legislativo

Privatização

No Brasil, 431 cidades adotaram iniciativas de desestatização nos últimos 24 meses

Das administrações que informaram desestatizações, 377 utilizaram o modelo de concessão.

Voando

Embraer aponta retomada difícil, mas reforça otimismo com jato de até 150 lugares

A retomada, ficará 19% abaixo do volume previsto pela Embraer ao longo da década, até 2029.

retomada

Vendas de veículos sobem 4,65% em novembro, diz Fenabrave

Volume ficou 7,12% abaixo do total vendido no mesmo mês do ano passado, uma queda em parte explicada por restrições de oferta

Dinheiro no caixa

C6 Bank recebe aporte de R$ 1,3 bilhão em rodada de captação com 40 investidores

Em uma espécie versão bilionária de “crowdfunding”, o C6 Bank foi avaliado em R$ 11,3 bilhões, o que significa que o grupo de investidores ficará com 11,5% do capital do banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies