Menu
2019-12-14T12:17:50-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
VENDA DE AÇÕES

Cofundador da Uber vende cerca de US$ 166 milhões em ações da gigante em dezembro

O fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana

14 de dezembro de 2019
12:17
Travis Kalanick
Imagem: Shutterstock

O cofundador e ex-CEO da Uber, Travis Kalanick, causou surpresa no mercado financeiro ao vender quase US$ 166 milhões em ações que detinha da empresa entre os dias 11 e 13 de dezembro deste ano. As informações são do site Business Insider.

Segundo um comunicado da SEC, que funciona exatamente como a CVM no Brasil, o fundador de 43 anos fez a venda de mais de 5,8 milhões de papéis da Uber nos últimos três dias úteis desta semana. Com isso, o ex-diretor executivo passou a deter apenas 21 milhões de ações da companhia na última sexta-feira (13).

As primeiras vendas de Kalanick começaram em novembro quando ele vendeu quase US$ 1,7 bilhão em ações da Uber, após o período de bloqueio ou lock-up feito depois da abertura de capital da empresa. Isso porque os investidores só receberam a permissão para vender os papéis a partir do dia 6 de novembro.

Na época do IPO, os maiores acionistas da Uber eram o Softbank com 16% de participação, seguido pelo Benchmark Capital com 11%. Na sequência, estavam Kalanick com 8% e a Alphabet (Google) com 5% de participação societária.

No total, o cofundador da Uber parece ter liquidado mais de US$ 2 bilhões em ações da Uber desde o início de novembro.

O movimento vendedor após o lock-up fez com que o preço da ação baixasse bastante e alcançasse as mínimas históricas. Depois de ver o seu preço estabelecido em US$ 45 no IPO, as ações da Uber terminaram o pregão da última sexta-feira (13) cotadas em US$ 28,49, uma queda de 0,70%.

Entenda a história de Kalanick

O cofundador da Uber, Travis Kalanick liderou a empresa em seus primeiros sete anos de expansão. Mas tudo mudou depois que ele se envolveu em uma série de polêmicas e até mesmo denúncias de assédio sexual.

Pressionado por um grupo de investidores, Kalanick foi forçado a sair da empresa. O ex-CEO da Uber deixou a companhia em junho de 2017.

Desde sua partida da gigante, ele passou a aventurar pelo mundo das cozinhas. Sua nova startup, CloudKitchen, aluga cozinhas para ajudar os restaurantes de entrega a otimizar o seu espaço.

Além de investir US$ 300 milhões do próprio bolso na empresa, o fundador da startup conseguiu angariar também US$ 400 milhões de um fundo soberano da Arábia Saudita, segundo informou o jornal Wall Street Journal, o que deve ajudá-lo a escalar a nova startup.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Fechando o cerco

Bitcoin cai 6% após Banco da China ameaçar encerrar contas envolvidas com criptomoeda

Além disso, a retirada de mineradores do país está afetando a taxa de mineração, que valida e dá segurança para a rede do bitcoin

Interesse estrangeiro

IPOs de grandes empresas devem trazer mais investidor estrangeiro para a Bolsa

Desde janeiro, o saldo de dinheiro estrangeiro na B3, a bolsa de valores de São Paulo, já chega a R$ 44 bilhões – número que contrasta fortemente com o primeiro semestre do ano passado

De volta no mercado

Brasil ‘reestreia’ no mercado de fabricação de TV

Agora o movimento de volta das nacionais é capitaneado por três indústrias com tradição na fabricação de eletroportáteis e eletrônicos: Mondial, Britânia e Multilaser.

Perspectiva de crescimento

Pandemia reaquece setor de terrenos e total de lotes disponíveis despenca

De 2018 para cá, o total de lotes disponíveis recuou à metade: de 125,4 mil para 67,4 mil. Só no ano passado, a queda foi de 33%, de acordo com a Aelo

segredos da bolsa

Semana deve ser marcada por fim do prazo da MP da Eletrobas e briga entre BCs e inflação

A semana deve ser marcada por cautela, envolvendo temores em relação à inflação e as movimentações dos BCs pelo mundo. No Brasil, ata do Copom e RTI ficam no radar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies