🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
Espaço coletivo

WeWork anuncia parceria com fundo do SoftBank na América Latina

A parceria entre a WeWork e o fundo do SoftBank será efetivada através de uma joint venture, e segue o roteiro que a companhia tem adotado em outros mercados

Estadão Conteúdo
26 de maio de 2021
12:41 - atualizado às 18:25
wework
Imagem: Shutterstock

A WeWork, empresa de escritórios compartilhados, terá a marca operada na América Latina pelo SoftBank Latin America Fund, e será liderada por Claudia Woods, que nos últimos dois anos esteve à frente da Uber no Brasil.

O atual CEO da WeWork na região, Claudio Hidalgo, passará à posição de diretor operacional (COO). A parceria entre a WeWork e o fundo do SoftBank será efetivada através de uma joint venture, e segue o roteiro que a companhia tem adotado em outros mercados, como China, Índia, Japão e Israel.

A união entre os parceiros acontece em um momento em que a WeWork tenta recuperar as perdas registradas durante a pandemia da covid-19, que aumentou a vacância de espaços corporativos no mundo todo com a migração das empresas para o regime de trabalho remoto. Segundo a companhia, a parceria vai ajudar a expandir sua atuação na América Latina nos próximos anos.

"O modelo de operação local já provou ser muito bem-sucedido em nossos mercados da China, Japão e Índia, onde temos visto um crescimento consistente e positivo através de parcerias com afiliadas regionais", disse em nota o CEO da WeWork, Sandeep Mathrani.

Já o SoftBank acredita que, com o investimento, vai alavancar os ganhos de seu fundo dedicado à região, que vem procurando empresas "excepcionais" para investir. "O espaço de trabalho flexível é uma megatendência global com grande potencial de crescimento na América Latina, e estamos ansiosos para ampliar as ofertas na região", declarou Marcelo Claure, chefe do conselho da WeWork e CEO do SoftBank Group International.

O fundo local do SoftBank conta com US$ 5 bilhões em recursos. Para liderar a parceria, Claudia Woods vai se juntar ao Latin America Fund. Ela deixou o cargo de CEO da Uber no Brasil na última semana, e já foi CEO do Webmotors, controlado pelo Santander Brasil.

Além disso, a executiva integra os conselhos de Ambev e Oi, e foi nomeada como uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil pela revista Forbes.

No vermelho

O SoftBank é sócio da WeWork há alguns anos, e fez aportes superiores a US$ 10 bilhões na empresa, criada nos Estados Unidos em 2010. A gigante japonesa de investimentos é dona de cerca de 80% da startup imobiliária, mas amargou prejuízos nos últimos anos com o investimento. Grande parte das perdas ocorreu em 2019, quando a WeWork tentou abrir capital nos Estados Unidos, mas foi obrigada a cancelar a oferta devido aos questionamentos dos investidores sobre sua capacidade financeira.

Agora, a empresa se prepara para listar ações através de uma fusão com uma empresa de propósito específico (Spac) listada nos EUA, a BowX Acquisition. A operação é avaliada em US$ 9 bilhões. No primeiro trimestre deste ano, a companhia teve prejuízo líquido de US$ 2,1 bilhões, e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) negativo em US$ 446 milhões, levemente acima das perdas de US$ 449 milhões vistas um ano antes.

As receitas caíram 10% em relação ao quarto trimestre do ano passado, para US$ 598 milhões. A companhia atribuiu a queda à saída de negócios não-core. De acordo com a WeWork, a ocupação dos espaços corporativos que oferece teve aumento porcentual de dois dígitos nos últimos quatro meses. No primeiro trimestre, subiu para 50%, ante 47% no anterior.

A companhia atribui a recuperação à adoção de soluções de trabalho flexíveis pelas empresas para o pós-pandemia. A operação da WeWork na América Latina começou em 2016, e hoje, alcança mais de 90 unidades em 18 cidades locais.

A WeWork opera na Argentina, no Brasil, no Chile, na Colômbia e no México. No mundo todo, a companhia relata ter crescido mês a mês no primeiro trimestre deste ano. As vendas líquidas de espaços tiveram resultado positivo pela primeira vez desde fevereiro de 2020, quando a pandemia começou a se disseminar pelo globo, e segundo a empresa, seguiram resilientes em abril e em maio.

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies