2019-05-09T19:30:26-03:00
Marina Gazzoni
Marina Gazzoni
CEO do Seu Dinheiro. É CFP® (Certified Financial Planner). Tem graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e MBA em Informação Econômico-Financeira e Mercado de Capitais no Instituto Educacional BM&FBovespa. Foi Diretora de Conteúdo e editora-chefe do Seu Dinheiro, editora de Economia do G1 e repórter de O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo e do portal IG.
BALANÇO DA B3

Quem ganhou mais com a alta da bolsa no 1º trimestre? A B3, ou seja, a própria bolsa

B3 aumentou em 24% sua receita com aumento do volume de operações no mercado e viu seu lucro engordar 64% no primeiro trimestre, para R$ 736 milhões.

9 de maio de 2019
18:53 - atualizado às 19:30
Sede da B3 em São Paulo
Sede da B3 em São Paulo - Imagem: Shutterstock

Sabe qual foi a empresa que mais ganhou com a alta das ações no início do ano no Brasil? Não estou falando de valor de mercado, mas sim de dinheiro na conta. Quem viu sua receita e lucro engordar com o aumento do volume de operações no mercado financeiro foi a B3, a bolsa de valores brasileira. A companhia elevou sua receita para R$ 1,53 bilhão no primeiro trimestre do ano, um aumento de 24% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro recorrente veio na esteira desse resultado: R$  736 milhões, um crescimento de 64%.

Os analistas já esperavam um bom desempenho da B3 no primeiro trimestre. A média das projeções reunidas pela Bloomberg apontava para um lucro recorrente de R$ 705 milhões.

A B3 foi uma das cerca de 20 grandes empresas que divulgaram seus resultados financeiros do primeiro trimestre nesta quinta-feira (9). Veja como foram os resultados de Azul, Suzano, Telefônica e outras empresas.

O grande propulsor do resultado foi o crescimento de 48,5% no volume negociado no mercado à vista de ações e de 125,7% nas negociações de contratos futuros de índices do mercado de capitais.

"No caso do mercado à vista, essa alta reflete tanto a valorização de 12,3% da capitalização de mercado quanto o maior giro de mercado, que atingiu 104,1% no 1T19. No caso dos contratos futuros, o desempenho é explicado pelo crescimento da negociação da versão Mini desses contratos, notadamente por investidores pessoas físicas e de alta frequência (High Frequency Traders- HFT)", disse a B3 em relatório de resultados.

A companhia também se beneficiou do aumento do número de investidores no pregão brasileiro. O resultado da empresa foi divulgado no mesmo dia em que a B3 anunciou que o número de investidores em renda variável atingiu 1 milhão no Brasil.

"Também vale ressaltar o crescimento de 43,6% no número de investidores ativos nesse mercado, evidenciando o aumento do interesse em diversificação de investimentos em um cenário de taxa de juros baixa", disse a B3 no relatório de desempenho trimestral.

Cada vez que o investidor compra ações ele paga emolumentos à B3 referentes a negociação e liquidação dos ativos. No caso das pessoas físicas, o valor é de 0,031532% do total de negociado. A bolsa também cobra uma taxa de custódia das corretoras. Como mais gente operou no mercado no primeiro trimestre e os volumes foram maiores, a bolsa ganhou mais com taxas. E ainda: ela ganha com a valorização das ações, já que suas taxas são cobradas sobre os valores negociados. Então quanto mais altos eles forem, melhor para ela.

Veja quanto a B3 ganhou em cada segmento no 1º trimestre:

  • Ações e instrumentos de renda variável: R$ 630 milhões, alta de 39% no período
  • Juros, moedas e mercadorias: R$ 325, 3 milhões, alta de 17,4% no período
  • Infraestrutura para financiamento: R$ 152,1 milhões, alta de 31,5%
  • Tecnologia, dados e serviços: R$ 183,9 milhões, alta de 13,4%

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies