Menu
2019-05-09T14:58:31+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Bons números, mas desafio persiste

Recorde atrás de recorde. B3 divulga que número de investidores chega a 1 milhão tanto em bolsa quanto no Tesouro

Um dos dados que chamam a atenção é a questão de que 40% da base de investidores da bolsa possui até R$ 10 mil

9 de maio de 2019
11:54 - atualizado às 14:58
Sede da B3, no centro de São Paulo
Sede da B3, no centro de São Paulo - Imagem: shutterstock

Ao som de tambores, a B3 anunciou hoje (9) que bateu no mesmo mês dois recordes. Segundo números divulgados, o número de investidores pessoa física alcançou o patamar de 1 milhão no mercado de renda variável da B3. E não foi só isso. O número de investidores no Tesouro Direto também chegou a mesma marca.

Em relação a março, o número de investidores que aplicaram dinheiro em investimentos de renda variável na bolsa aumentou em 63 mil CPFs, um número bastante significativo. Já o crescimento mês a mês desde de abril do ano passado no número de investidores foi de cerca de 3%.

Mesmo com os números positivos, a B3 afirmou que não faz mais previsões para os próximos anos. "Hoje, quem afeta mais o mercado são os bancos e as corretoras", segundo Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes Brasil da B3.

O estoque da bolsa hoje é de R$ 220 bilhões e do Tesouro Direto, de R$ 57 bilhões.

Longo caminho

Os dados apresentados fazem parte da pesquisa " Ecossistema do investidor brasileiro" e mostram uma evolução, mas apontam também que o país ainda está longe de alcançar o mercado de renda variável de países como Estados Unidos.

Segundo o estudo, menos de 30% dos investidores possuem tanto investimentos em bolsa quanto Tesouro Direto. A pesquisa leva em consideração o CPF dos investidores e na maioria dos casos, as pessoas físicas possuem conta em uma só instituição intermediária. Foram entrevistados mais de 1 mil pessoas de todas as regiões com idade entre 18 e 65 anos.

Bolsa no Brasill

Apesar dos números melhores, a caderneta de poupança permanece um desafio. Hoje, segundo informações da própria B3, há 117 milhões de aplicadores na caderneta.

Outro dado que chama a atenção é a questão de que 40% da base de investidores da bolsa possui até R$ 10 mil. Outros 15% tinham de R$ 10 mil a R$ 25 mil; 11% tinham de R$ 25 mil a R$ 50 mil; 10% tinham de R$ 50 mil a R$ 100 mil; 16% de R$ 100 mil a R$ 500 mil; 3% de R$ 500 mil a R$ 1 milhão; 3% de R$ 1 milhão a R$ 5 milhões e 1% com mais de R$ 5 milhões.

Além disso, a questão da presença dos jovens também é relevante. De acordo com dados da B3, homens entre 25 e 35 anos vem aumentando na bolsa e já são a segunda faixa etária com maior número.

No quesito investimentos em bolsa, os mais frequentes costumam ser em ações, fundos imobiliários e ETFs.

Tesouro Direto

Outro recorde está nos investidores que aplicam dinheiro em títulos públicos. E um dos dados interessantes é que o percentual de homens e mulheres com idade entre 25 e 35 anos que investem no Tesouro Direto é o maior entre as faixas etárias.

Em seguida, vem os investidores entre 35 e 45 anos. Os dados também apontam que, no tesouro direito, 652,7 mil investidores são homens e 353,8 mil são mulheres. Lá, 56% têm até R$ 10 mil; 14% até R$ 25 mil; 9% até R$ 50 mil; 8% até R$ 100 mil; 10% até R$ 500 mil; 1% até R$ 1 milhão e 1% até R$ 5 milhões.

Já a quantidade de pessoas com mais de 5 milhões no Tesouro é menor do que 1%.

Vem diversificação

Outro ponto levantado pelo estudo é a questão da poupança. O estudo identificou que os investidores brasileiros permanecem concentrando os seus recursos em poupança. Nele, 87% dos entrevistados disseram que conheciam a aplicação. Apesar disso, 53% dos entrevistados disseram que pretendem diversificar os seus investimentos para além dela.

Porém, segundo a pesquisa, o investimento de fato em outras opções de produtos mais conhecidos como previdência privada, Tesouro Direto, ações e fundos imobiliários é de 18%, 10%, 7% e 3%, respectivamente.

Os dados mostram também que a jornada do investidor tem início com a poupança, passando por previdência privada, Tesouro, renda fixa, CDBs, LCI e LCAs. Na sequência vem os fundos e por último, as ações.

Desconfiança

E com relação a confiança sobre as instituições que atuam com investimentos, os entrevistados da pesquisa disseram que apenas 31% deles confiam nas recomendações de assessores de investimento das empresas.

Além delas, outra pessoa que foi bastante citada foi a figura do gerente de banco. Na pesquisa, apenas 33% relataram que confiam nos seus gerentes das instituições financeiras nas quais têm conta.

Vem, investidor pessoa física

Assim como anunciou a B3 em evento no fim do ano passado, uma das questões que vem sendo discutidas é a criação de novos produtos voltados para a pessoa física.

Mesmo sem adiantar os novos lançamentos, a instituição adiantou que está em discussão com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para que o investimento em BDRs (recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa americana) possa ser disponibilizado para investidores pessoa física sem restrição de valores e não apenas para investidores qualificados.

Hoje, para acessar esse tipo de investimento é preciso ter investimentos financeiros acima de R$ 1 milhão.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O HOMEM MAIS RICO

Jeff Bezos: paciência para esperar o lucro da Amazon fez o maior bilionário do mundo

Como o empresário transformou uma pequena livraria online em uma das maiores varejistas do mundo e desbancou Bill Gates da lista da Forbes com uma fortuna estimada em US$ 148 bilhões.

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements