IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2019-04-11T14:50:50-03:00
Estadão Conteúdo
balde de água fria

Maia diz que reforma da Previdência vai atrasar ‘mais que necessário’

Segundo ele, “quando o presidente é um pouco mais duro com o Parlamento, o Parlamento reage”

11 de abril de 2019
14:50
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 11, em evento com investidores em Nova York que, para reforma da Previdência andar, "falta o governo organizar o diálogo com o Parlamento". "Precisamos melhorar o encaminhamento da reforma", declarou. "(A reforma) atrasou um pouco, atrasará um pouco mais que necessário, mas vai tomar rumo."

Segundo ele, "quando o presidente é um pouco mais duro com o Parlamento, o Parlamento reage". "Construir um novo ciclo político na democracia é diferente do que na ruptura". Ele afirmou que, "a agenda do presidente (Jair Bolsonaro) nunca foi liberal, mas conservadora".

Maia declarou que "é natural" que um presidente eleito tenha dificuldade de explicar o que pensa nos primeiros meses. "Também não podemos exigir que (Bolsonaro) tenha da noite pro dia agenda de diálogo com o Parlamento", disse, destacando a expectativa de que, a partir de maio, "possamos ter relação mais positiva, com agenda da Previdência".

O presidente da Câmara disse que Bolsonaro tem liberdade para montar o governo e "boa equipe para uma agenda econômica". Segundo ele, o presidente delegou "muito poder" ao ministro da Economia, Paulo Guedes - até "um pouco demais".

No entanto, ressaltou que trabalha "muito bem" com o ministro. "A agenda de Guedes tem coisas boas, mas é preciso reduzir a despesa obrigatória", comentou. "Precisamos discutir as despesas do Estado, que tem 94% em gasto obrigatório."

Maia evitou falar em votos para a reforma e disse que "é um erro tratar de votos para a reforma da Previdência, pois gera ansiedade". O relatório da reforma foi lido na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara na terça-feira, 9, é a previsão é que o texto comece a ser votado no próximo dia 16.

Porém, lideranças do Centrão se movimentam para colocar mais um obstáculo à votação da admissibilidade do projeto e querem que o texto sobre o Orçamento impositivo seja passado na frente.

O presidente da Câmara ressaltou que a proposta de Bolsonaro para as aposentadorias prevê economia de R$ 1 trilhão em 10 anos, "mas o governo não abriu para nós onde está esta poupança". "O importante é saber o que governo pensa, qual a agenda da direita para educação e saúde", disse o parlamentar, destacando que a agenda prioritária do Brasil é reestruturar as despesas do governo - ele lembrou ainda que o salário de servidor federal é 67% maior do que no setor privado.

Maia disse que a resposta do Planalto sobre a alíquota progressiva "não foi boa". Neste contexto, o lobby contra a reforma virá sobre a alíquota progressiva, de professores e policiais, ressaltou ele.

Reforma tributária

Maia comentou a declaração do secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, de que aprova sozinho a reforma tributária, cuja proposta foi antecipada pelo jornal O Estado de S. Paulo. "Cintra diz que aprova a reforma tributária sozinho, ele toca sozinho e nós, no Parlamento".

E emendou: "Se ele vai aprovar sozinho, para que eu preciso atuar?"

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

DIA 32

Eleições no Congresso: das favas contadas à vitória de Lula contra o avanço bolsonarista

1 de fevereiro de 2023 - 20:25

Rodrigo Pacheco foi reconduzido à presidência do Senado com 49 votos, enquanto Arthur Lira foi reeleito para o comando da Câmara — mas os números não contam o que estava em jogo

LUCRO NO EXTERIOR

Petrobras (PETR4) sofre derrota bilionária no CARF, mas garante que irá recorrer; entenda o caso

1 de fevereiro de 2023 - 19:44

A estatal perdeu em um julgamento de recursos contra duas cobranças que totalizam cerca de R$ 5,7 bilhões

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Jerome Powell encanta Wall Street, mas Ibovespa não acompanha; confira os destaques do dia

1 de fevereiro de 2023 - 19:34

Chamado de Eros no Monte Olimpo e de Cupido na Roma Antiga, o deus da paixão é fruto da união entre os deuses da guerra e do amor. Ainda que ganhe novos nomes por onde passa, a imagem de um ser angelical armado com a flecha dos enamorados é universalmente reconhecida — e parece ter […]

é hora de dizer adeus

Stone embolsa R$ 218 milhões com venda de ativos e dá adeus ao Inter

1 de fevereiro de 2023 - 19:30

Cada BDR negociado na B3 sob o ticker INBR32 corresponde a uma ação de Classe A negociada em Nova York. Nesta quarta-feira, o ativo recuou cerca de 6% após a operação.

MERCADO DE TRABALHO

Você quer mudar de emprego? Saiba por que a maioria dos brasileiros também quer um novo trabalho em 2023

1 de fevereiro de 2023 - 19:00

Busca por maior salário move busca por novo emprego, mas o medo da demissão do atual trabalho também é grande, diz pesquisa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies