🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
a conta da reforma

Alterações na PEC paralela geram benesses de R$ 43 bi aos servidores

PEC foi vendida pelo Senado como um complemento da reforma ao incluir a possibilidade de adesão dos Estados e município

Contas públicas na ponta do lápis: governo conta com dividendos bilionários para manter gastos
Imagem: Shutterstock

Aprovada no Senado, a chamada Proposta de Emenda Constitucional (PEC) paralela, com regras para a aposentadoria de servidores estaduais e municipais, tem potencial para anular parte do ajuste da reforma da Previdência já aprovada. Mesmo levando em consideração as novas receitas que o texto pretende criar (com a taxação de exportações agrícolas, por exemplo), a previsão é de um aumento de R$ 43 bilhões nas despesas em 10 anos, segundo cálculos preliminares obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo. A proposta ainda precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara.

A PEC foi vendida pelo Senado como um complemento da reforma ao incluir a possibilidade de adesão dos Estados e município às regras de aposentadoria dos servidores do governo federal. O texto aprovado pelos senadores, porém, acabou abrindo a possibilidade de criação de regime especial para algumas categorias - peritos criminais, guardas municipais e até mesmo agentes e oficiais da Abin, o serviço de inteligência do governo federal.

A possibilidade de regime especial para novas categorias, incluindo policiais civis dos Estados (que já estava na reforma promulgada), vai na contramão do princípio pretendido pelo projeto original, de regras iguais para todos os trabalhadores. Pelas normas que já estão em vigor, homens e mulheres que entraram no mercado de trabalho depois do dia 12 deste mês precisam cumprir idade mínima de 65 anos e 62 anos, respectivamente, para se aposentar.

A regulamentação da aposentadoria será feita por legislação complementar e há grande preocupação de que outras categorias pressionem por regras especiais, caso a proposta avance na Câmara. Só de servidores do Executivo, há 267 sindicatos e associações que pressionam os parlamentares por alterações que os beneficiam. A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, lançada este ano, reúne 235 deputados e sete senadores.

"O Senado abriu a porteira das bondades. A PEC paralela só piora a reforma da Previdência", diz o economista Paulo Tafner, especialista em Previdência.

Distrito Federal

Além da previsão de regime especial para algumas categorias, emenda incluída na PEC prevê repasse de pelo menos R$ 17,6 bilhões de receitas do Imposto de Renda para o Distrito Federal nos próximos 10 anos relativo ao salário dos servidores da segurança que são pagos com dinheiro do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF).

O fundo é alimentado com recursos da União e o Tribunal Contas da União (TCU) já havia determinado que a arrecadação do IR cobrado na fonte deveria ser dividida entre o governo federal e todos os Estados e municípios. Uma articulação da bancada do DF, porém, conseguiu incluir na PEC a transferência para o governo distrital.

A PEC também pode abrir brecha para prefeitos e governadores gastarem livremente recursos que foram capitalizados e poupados, nos últimos anos, para fazer frente à Previdência dos seus servidores. Segundo técnicos do governo, artigo permite que prefeitos e governadores gastem esse dinheiro, deixando o buraco para o próximo gestor, segundo técnicos.

Para Felipe Salto, diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, a PEC paralela, cujo objetivo era tratar da inclusão dos Estados e municípios, acabou avançando sobre outros assuntos que podem ter efeito fiscal relevante. "A ideia foi criar um incentivo para que mais e mais Estados e municípios aderissem à reforma da União, mas a PEC paralela os libera dessas punições", afirmou Salto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhe

Fala polêmica

Pedido de impeachment de Lula por críticas a Israel tem mais assinaturas que os que derrubaram Dilma e Collor; mas tem chance de ser aceito?

24 de fevereiro de 2024 - 17:57

Comparação de ação de Israel em Gaza ao Holocausto rendeu mais que polêmicas e um incidente diplomático; ontem, presidente rebateu críticas e voltou a acusar o país de genocídio

TAXOU, ARRECADOU

Como os super-ricos ajudaram o governo a conseguir a maior arrecadação de impostos em quase 30 anos

23 de fevereiro de 2024 - 9:55

Foram R$ 280,6 bilhões recolhidos em tributos no primeiro mês do ano, o maior valor da série histórica iniciada em 1995

COM A PALAVRA, MINISTRO

Os ventos do Norte não movem moinhos? Do que depende a queda dos juros no Brasil, segundo Haddad

22 de fevereiro de 2024 - 11:11

Na mesma entrevista, Haddad disse que as perspectivas para o crescimento do Brasil serão melhores a partir do segundo semestre do ano

ENTENDA A REGRA

Eleições 2024: quem completar 18 anos entre o 1º e o 2º turno é obrigado a votar?

18 de fevereiro de 2024 - 16:48

Vale relembrar que o voto é obrigatório a partir de 18 anos de idade e facultativo apenas aos jovens de 16 e 17 anos, maiores de 70 ou analfabetos

FALAS POLÊMICAS

Lula compara ataques de Israel à Gaza ao Holocausto e diz que irá esperar conclusões de legistas para comentar morte de opositor de Putin

18 de fevereiro de 2024 - 13:33

Em coletiva durante viagem à África, o presidente abordou dois temas sensíveis para a diplomacia internacional e foi criticado pelo premiê de Israel e pela oposição

DEVO E NÃO NEGO...

Pago quando puder: Cuba diz querer quitar dívida com Brasil, mas cita até mudanças climáticas como impedimento

17 de fevereiro de 2024 - 14:07

Integrantes da Fazenda e autoridades cubanas se reuniram no início do mês para discutir a dívida de Havana com Brasília

O DISCURSO DO PRESIDENTE

Em Cúpula Africana, Lula destaca criação de aliança contra a fome e condena conflito Israel-Hamas

17 de fevereiro de 2024 - 11:22

A busca de uma solução para a fome é um dos objetivos do Brasil na presidência do G20

NO EXTERIOR

PF afirma ter encontrado “poupança” de R$ 800 mil para Bolsonaro aguardar tentativa de golpe

15 de fevereiro de 2024 - 11:23

As informações constam em um documento da PF obtido pela revista Veja nesta quarta-feira (14)

O PASSAPORTE TÁ ON

Eu falei faraó! O que Lula foi fazer no Egito em sua primeira viagem internacional do ano

14 de fevereiro de 2024 - 18:05

O país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África, atrás apenas da Argélia. O presidente chegou nesta quarta-feira (14); saiba o que ele foi fazer por lá dessa vez.

ELEIÇÕES 2024

Lula vai se valer de um velho recurso da política para ajudar Boulos em São Paulo

14 de fevereiro de 2024 - 9:46

No ano passado, o presidente assinou contrato de início de obras de um conjunto habitacional acompanhado de Boulos e agora prepara outros lançamentos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies