Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-27T20:27:36-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Renda fixa

BC torna investimento em Letra Financeira mais acessível para investidor

Título de renda fixa conhecido como “debêntures dos bancos” terá menor valor de emissão e promessa de melhor liquidez

27 de junho de 2019
20:27
dinheiro; debênture
Imagem: Shutterstock

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu e o Banco Central (BC) anunciou uma série de medidas para elevar o volume de negociação e deixar mais acessível aos investidores as chamadas Letras Financeiras, títulos de renda fixa conhecidos como “debêntures dos bancos”, pois são uma forma de as instituições financeiras levantarem recursos.

Esse tipo de investimento sempre esteve bastante restrito a grandes investidores em função do valor elevado exigido, baixíssima liquidez e falta de garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). A compensação é a rentabilidade superior a outros instrumentos parecidos.

A partir de outubro, o valor mínimo de distribuição da LF cai de R$ 150 mil para R$ 50 mil. Isso para títulos sem cláusula de subordinação (não podem compor o capital regulamentar do banco).

As operações de compra e venda passarão a utilizar o valor de mercado dos títulos. Até então, só se poderia negociar uma LF emitida pelo seu valor de face, por isso da liquidez praticamente inexistente dos papéis.

Também foi concedida autorização para LF com prazo de vencimento acima de 36 meses tenha cláusula de opção de recompra ou revenda, independentemente das condições de remuneração.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Me vê bitcoin

De olho no interesse dos clientes por bitcoin (BTC), Mastercard vai lançar plataforma que une criptomoedas com cartões de débito e crédito

Com essa integração, o cliente pode receber cashback em criptomoedas após compras no cartão de crédito, por exemplo

Exile on Wall Street

Felipe Miranda: Entre “O fim do Brasil —parte 2” e o começo da terceira via

Depois do desastre com o teto de gastos, o que podemos esperar de uma resolução que não envolva nem Lula nem Bolsonaro?

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: Suas definições de “responsabilidade fiscal” foram atualizadas

A temporada de resultados brasileira, que começou na última sexta-feira, segue hoje com EcoRodovias, EDP Brasil, Neoenergia e TIM, após o fechamento do mercado. Enquanto isso, ao longo do dia, o presidente Jair Bolsonaro deverá lançar o Programa de Crescimento Verde, indicativo positivo para a COP26 de novembro

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) retoma os US$ 63 mil após cair na sexta-feira e outras criptomoedas sobem até 10% hoje; confira

Destaque para a Solana (SOL), que vem apresentando resultados acima da média das dez principais moedas do mundo

UM OLHO NO GATO, OUTRO NO PEIXE

Como a encrencada Evergrande pretende se inspirar em Elon Musk para sair da draga

Depois de depositar dinheiro devido a credores externos, fundador fala em deixar em segundo plano os empreendimentos imobiliários para investir em setores considerados mais promissores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies