Menu
2019-06-21T19:04:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Não me deixe só...

Sem “plano B”, governadores do PSDB pedem manutenção de Estados e municípios na reforma da Previdência

Chefes do Executivo de SP, João Doria, do MS, Reinaldo Azambuja, e do RS, Eduardo Leite, fizeram uma reunião com o relator da reforma na Câmara, deputado Samuel Moreira

3 de junho de 2019
16:10 - atualizado às 19:04
João Doria
Imagem: Shutterstock

Os governadores do PSDB se reuniram nesta segunda-feira, 3, com o relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, deputado Samuel Moreira, para pedir pela manutenção de Estados e municípios na reforma da Previdência.

Estiveram no almoço os chefes do Executivo de São Paulo, João Doria, do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, e do Rio Grade do Sul, Eduardo Leite, além do líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio.

Os governadores disseram que já estão articulando com suas bancadas estaduais na Câmara. "Estamos mobilizando nossas bancadas e vamos ajudar a mobilizar para que Previdência tenha impacto para Estados", disse Leite.

O governador de São Paulo emendou: "Não há o menor cabimento em destacar Estados e municípios da reforma da Previdência", disse. Azambuja pediu ainda que o líder do PSDB leve o posicionamento para o colégio de lideranças da Câmara.

Se o Congresso retirar os Estados da reforma da Previdência, os governadores teriam que votar leis próprias em suas respectivas assembleias, o que aumenta o desgaste político.

A preocupação dos partidos do centro é que, ao incluir os Estados na reforma, se desgastam com suas próprias bases enquanto governadores de oposição, que mantêm discurso contrário, manteriam seu capital político e, ao mesmo tempo, se beneficiariam fiscalmente com a aprovação das mudanças na Previdência estadual.

O governador do Rio Grande do Sul minimizou o desgaste político: "Capital político você tem que escolher onde vai colocar. Se lançam para os Estados a necessidade de fazer suas reformas, eu não tenho medo. Só que outras mudanças que eu poderia fazer vão ter que ser adiadas ou ignoradas porque teremos que investir capital político em reforma que já deveria estar resolvida em nível nacional".

Sem "plano B"

Os governadores disseram ainda que não contam com plano B para a não inclusão dos Estados e municípios no projeto.

"Não parto para nenhum plano B antes de esgotarmos o plano A", disse Leite, que completou afirmando que todos pagam a conta quando um único Estado "não faz o dever de casa". "Quando chama a União para socorrer, todos os brasileiros pagam a conta", disse.

Já Reinaldo Azambuja disse que os Estados podem, se ficarem de fora, aprovar um projeto em assembleia igualando as alíquotas da União, mas afirmou que é necessário ganhar tempo, diante da crise atual.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Inovação

CVM abre audiência pública para reforma de fundos de investimento e FIDCS

Grande parte das inovações propostas têm como fundamento a Lei da Liberdade Econômica, aprovada em 2019.

primeira análise

BTG inicia cobertura de varejista de moda esportiva estimando alta de 42%

Em primeira análise, banco diz que ações da Track&Field podem chegar a R$ 16; grupo cita como ponto positivo altas margens e bom retorno de capital

Agora vai?

Elon Musk anuncia teste com foguete gigante da SpaceX que levará humanos a Marte

Segundo o segundo bilionário mais rico do mundo, no teste da próxima semana, o foguete voará 15 km no ar, o equivalente a 50.000 pés.

planos do grupo sbf

Centauro conclui compra da Nike do Brasil e dobra de tamanho

Receita da empresa vai para cerca de R$ 6 bilhões; com aquisição companhia deve por de pé a estratégia de ser uma referência no mundo do esporte

Destaques da bolsa

Concessionárias, shoppings e bancos disparam com vacina na 1ª sessão do Ibovespa no mês

Papéis de EcoRodovias, Multiplan e Santander são três maiores altas da bolsa hoje. Ações acumulam perdas em 2020, mas têm dia de ganhos fortes com as possibilidades de autorização de uso emergencial de um imunizante contra o coronavírus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies