2019-04-25T17:28:50-03:00
Transparência na reforma?

Secretário da Previdência diz a Radio que “não há decretação de sigilo, dados são públicos”

Rogério Marinho também afirmou que a equipe econômica está refinando os números para levá-los à comissão especial de mérito

22 de abril de 2019
18:53 - atualizado às 17:28
Secretário Especial da Previdência, Rogério Marinho - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, negou nesta segunda-feira, 22, que há decretação de sigilo sobre o detalhamento dos dados da reforma da Previdência.

À Rádio Globo, o secretário disse que a equipe econômica refina os números para levá-los à comissão especial de mérito e ressaltou que os dados que embasaram apresentação da proposta são públicos e estão no Congresso desde 2017.

Ele afirmou que nenhum outro governo que apresentou uma proposta de reforma da Previdência desagregou os dados do projeto. Mas garantiu que a equipe econômica irá fazê-lo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

"Não há decreto de sigilo nem hoje, nem ontem nem amanhã", disse, completando: "Queremos apresentar os dados refinados, desagregados. Mas o banco de dados contempla mais de 3 mil abas, são milhões de números que precisam ser compatibilizados para permitir maior nitidez para a ocasião do mérito da proposta".

Ele afirmou ainda que o governo não admite que haja "jabutis" no texto, ou seja, trechos de assuntos alheios à reforma da Previdência ou colocados na proposta para que haja margem para cortes na negociação.

Ele disse que o governo ainda vai tentar negociar pontos polêmicos com o Congresso e minimizou as dificuldades.

"Nunca vi clima tão favorável dentro do parlamento e um tema tão amadurecido", afirmou, ponderando: "É evidente que o grau de dificuldade de tramitação desse projeto é muito maior que qualquer outro".

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele