Menu
2019-06-07T18:40:29-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Foco nos números

Relator da comissão especial defende R$ 1 trilhão com reforma da Previdência e Guedes se diz otimista

Tucano Samuel Moreira disse que não há desentendimento com governo e que há união em torno da proposta

20 de maio de 2019
16:28 - atualizado às 18:40
Deputado Samuel Moreira (PSDB/SP)
Moreira disse ter convicção da necessidade de um forte impacto fiscal na reforma - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, o relator da reforma da Previdência da Comissão Especial, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), defendeu uma potência fiscal de R$ 1 trilhão e destacou que trabalha em cima do projeto enviado pelo governo e que se houver substitutivo esse é um processo natural da técnica legislativa.

“Substitutivo é um termo absolutamente técnico. Não há novidade com relação a isso. Estamos trabalhando em cima do projeto que o governo enviou. Só tem esse projeto”, afirmou Moreira, na portaria do Ministério da Economia.

Ao longo do fim de semana surgiu uma confusão com o uso do termo substitutivo, como se o Congresso fosse descartar por completo o texto da reforma enviado pelo Executivo.

O ponto é que se houver alteração, há sim a apresentação de um texto “novo”, mas feito com base na proposta enviada pelo governo.

O ministro Paulo Guedes falou brevemente destacando a confiança e o otimismo no trabalho do Congresso.

“Estamos confiantes no trabalho do relator, estamos confiantes no trabalho do Congresso e otimistas quanto ao compromisso de conseguirmos aprovar a reforma com a potencial fiscal necessária para desbloquear o horizonte de investimentos no Brasil nos próximos 10 a 15 anos, para o Brasil retomar o crescimento e conseguir estabilidade fiscal”, afirmou Guedes.

Moreira também destacou que há união em torno da proposta e que veio ao Ministério, justamente fazer esse diálogo.

“Se houver alterações, será apresentando um substitutivo, como sempre ocorreu na Casa, sem nenhum problema. Não há qualquer desentendimento, pelo contrário, estamos cada vez mais unidos. Unindo cada vez mais os partidos. Temos que ter o governo junto. É evidente. O governo tem um partido importante que é o PSL. Temos que estar juntos”, disse Moreira.

Convicção no Trilhão

Questionado, novamente, sobre o impacto fiscal, Moreira disse ter convicção da necessidade de um forte impacto fiscal há muito tempo. “A situação e grave. A meta é coerente, vamos busca-lá, vamos conversar com os líderes”, disse.

Ele lembrou que o Brasil tem déficits primários nos últimos seis anos e que “estamos vivendo uma grande crise”.

Sinal da crise, é que o governo está pedindo um crédito suplementar de R$ 248 bilhões à Câmara, sendo que R$ 200 bilhões são para arcar com despesas previdenciárias.

“O projeto é do governo, é a base das discussões. Vamos perseguir meta fiscal importante e coerente para dar equilíbrio fiscal às contas do Brasil”, disse Moreira.

Ainda de acordo com relator, se houver concessões em algum ponto do projeto, “vamos tentar buscar no Orçamento alguma compensação de recursos que possam ser melhor utilizados na previdência do que em outros lugares”.

Perguntado sobre possíveis alterações, Moreira disse que ainda não há definição sobre isso e que seu relatório ainda não está pronto. Ele reiterou que seu relatório sai até 15 de junho ou antes disso. Apresentado o relatório, ele tem de ser votado na Comissão Especial antes de ir ao plenário.

“Precisamos tirar da frente esse problema da Previdência para o país andar e precisamos preservar para que não seja contaminado esse processo. O governo tem de estar junto, os partidos, as lideranças, para podermos aprovar esse projeto”, afirmou.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies