Menu
2019-04-20T14:02:15-03:00
Estadão Conteúdo
Em evento com banqueiros, analistas e empresários

Quem defende a reforma da Previdência não pode se silenciar, diz Doria

Em evento, governador de São Paulo orientou o mercado financeiro para reagir e apoiar publicamente a medida, considerada essencial para o equilíbrio das contas públicas

4 de abril de 2019
11:13 - atualizado às 14:02
Governador do estado de São Paulo, João Doria
João Doria - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira, 4, que quem defende a reforma da Previdência não pode se silenciar. "A oposição vai tentar emparedar o ministro da Economia, Paulo Guedes", disse.

Doria participou da conferência Perspectivas para o Brasil 2020 do banco Daycoval em São Paulo. "Depois de ontem quando Guedes foi à Câmara dos Deputados, o papel de todos vocês banqueiros, analistas, empresários é outro. (...) Não basta dizer que apoia a reforma. Tem de agir em prol da reforma. Não emudeçam", comentou o governador.

Ele também orientou o mercado financeiro para reagir e apoiar publicamente a reforma da Previdência. "Ontem, o mercado reagiu negativamente à reforma na CCJ. Reaja a favor, mercado!", afirmou Doria, que pediu para que os integrantes do mercado liguem para seus deputados e exijam que eles aprovem a Previdência.

O governador de São Paulo ainda adotou um discurso do tempo de campanha eleitoral. "Vamos acabar com a roubalheira. Lula livre? Não, Lula preso", afirmou o governador do PSDB e ganhou aplausos. E continuou: "Lula sem vergonha. Lula roubou a esperança do povo brasileiro", disse.

Doria afirmou que tem uma visão otimista sobre a aprovação da reforma da Previdência. "Eu dobro minha aposta na reforma da Previdência", disse o governador.

Ele destacou que, se a reforma não for aprovada, será o caos fiscal para o Brasil. "Sem a reforma, os municípios não terão dinheiro para pagar as contas, para custear a saúde", disse Doria.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ficou para esta quinta

Para privatizar Eletrobras, governo aceita mais 19 emendas à MP

Por acordo entre os senadores, o texto da MP será votado apenas amanhã, 17, a partir das 10h, e até lá, eles poderão apresentar sugestões de destaques, que podem alterar o teor do parecer

seu dinheiro na sua noite

A Selic subiu mais um pouco – e na próxima reunião tem mais

Esta “Super Quarta” terminou com os bancos centrais brasileiro e americano apertando um pouquinho mais a torneirinha dos juros. A inflação pressiona, aqui e na terra do Tio Sam, e as autoridades monetárias querem mostrar que permanecem vigilantes. O Federal Reserve ainda não elevou propriamente as taxas de juros, que foram mantidas entre zero e […]

Entrevista

Sinais do Copom apontam para Selic a 7% no fim do ano, diz Padovani, do banco BV

Economista-chefe do banco BV, Roberto Padovani destacou o tom mais ríspido do Banco Central e a indicação de que a Selic continuará em alta

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado da decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 4,25% ao ano

Subiu de novo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,25% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies