2019-03-27T17:50:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vai ficando mais distante

Onyx prega “muita calma e muita paciência” sobre reforma da Previdência

Ao ver sua base fragilizada, o ministro também reforçou o discurso de que não vê como derrota a aprovação PEC que engessa Orçamento federal

27 de março de 2019
17:49 - atualizado às 17:50
onyx-lorenzoni
Onyx Lorenzoni - Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

Após aparecer de surpresa na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta quarta-feira, 27, que é preciso ter "muita calma e muita paciência" nas tratativas pela reforma da Previdência. Ele repetiu o mantra dos últimos dias quando perguntado sobre se o governo estava criando oposição que não existe, como acusou mais cedo o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Onyx apareceu na CAE onde o ministro da Economia, Paulo Guedes, falava sobre Lei Kandir, Pacto Federativo e reforma da Previdência.

O ministro da Casa Civil voltou a rechaçar o selo de "derrota" na votação de terça na Câmara dos Deputados, que aprovou a jato em dois turnos uma PEC que engessa ainda mais o Orçamento.

"Ontem foi passo importante da Câmara, não foi derrota. No mundo todo, quem define o Orçamento é o Parlamento", disse Onyx Lorenzoni. "Claro que não (foi derrota), governo vê com muita tranquilidade", acrescentou, antes de chegar à liderança do governo no Senado, onde vai se reunir com parlamentares.

Derrota, que derrota?

Diante de um governo fragilizado, Onyx reforçou o discurso de que não vê como derrota a aprovação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que engessa parcela maior do Orçamento e torna obrigatório o pagamento de despesas hoje passíveis de adiamento. "Ninguém no governo está vendo derrota nenhuma. É uma vitória e a reafirmação da autonomia do parlamento", minimizou o ministro.

Ele também disse que conversou com o presidente Jair Bolsonaro na manhã desta quarta-feira, 27, e sinalizou que ele possui o mesmo entendimento. Segundo Onyx, "quanto mais o orçamento puder ser compartilhado, melhor".

O ministro da Casa Civil destacou ainda que o Poder Executivo "só pode respeitar" a votação na Câmara e que "não vai interferir" na apreciação da matéria no Senado.

Sobre qual será o papel de parlamentares no governo, Onyx disse que o governo Bolsonaro constituiu os cargos de primeiro e segundo escalão com "total independência", e agora vai cuidar das questões na esfera estadual.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

CHAPA CONFIRMADA

Eleições 2022: Veja quantos milhões Lula e Alckmin declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

7 de agosto de 2022 - 12:49

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin confirmaram a chapa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

NÃO ENTRE NESSA

AMTD Digital (HKD): A ação desconhecida que subiu mais de 32.000% em menos de um mês e agora entra em queda meteórica

7 de agosto de 2022 - 11:18

Recém-chegada a Nova York, as ações da AMTD Digital levaram a companhia a valer mais do que grandes bancos como o Goldman Sachs e BofA

ROTA DO BILHÃO

O Lobo de Cashmere: Como Bernard Arnault, dono da LVMH, fez uma fortuna de US$ 168,6 bilhões a partir de bolsas e joias

7 de agosto de 2022 - 8:15

Formado em engenharia e apelidado como “Exterminador do Futuro”, o francês transformou uma empresa de tecidos falida na maior companhia da Europa

IVAN SANT'ANNA

Sob a névoa da guerra: as chances de Rússia e Ucrânia após seis meses de conflito

7 de agosto de 2022 - 7:29

As coisas não se passaram da maneira que Putin queria, e já é muito remota a chance de a Rússia anexar integralmente o seu vizinho do oeste

Existe esperança

Elon Musk flerta com a possibilidade de seguir em frente com a compra do Twitter — mas antes quer certeza sobre o número de usuários da rede

6 de agosto de 2022 - 15:19

O bilionário Elon Musk, dono da Tesla, voltou a usar o próprio Twitter para pressionar os executivos da rede social

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies