Menu
2019-04-04T14:17:34-03:00
Estadão Conteúdo
Voto com o governo

MDB não descarta fechamento de questão a favor da Previdência

Antes de tomar uma decisão, líder do partido na Câmara afirmou que sua bancada fará uma série de debates com participação de economistas

19 de março de 2019
19:43 - atualizado às 14:17
baleia-rossi
Baleia Rossi, líder do MDB na Câmara - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Apesar da resistência a pelo menos três pontos da reforma da Previdência, o MDB não descarta fechar questão para votar em bloco pela proposta, disse nesta terça-feira, 19, o líder do partido na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP). Após reunião com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, ele disse que a bancada fará uma série de debates com participação de economistas. "O MDB poderá ter uma decisão de bancada, mas só depois de uma profunda discussão", disse.

Assim como em outras bancadas, os principais focos de resistência do MDB foram as mudanças na aposentadoria rural e no benefício assistencial para idosos de baixa renda. "São dois pontos que dificultam muito a tramitação aqui na Casa", afirmou Baleia Rossi. Segundo ele, a sugestão da bancada será a retirada dos dispositivos que alteram essas regras.

Parlamentares do MDB também manifestaram resistência às regras propostas para a aposentadoria de professores, mas ainda não há proposta específica.

Segundo o líder do partido, Marinho fez uma defesa contundente da proposta enviada ao Congresso Nacional, mas deixou claro que o Parlamento é soberano. O secretário indicou ainda, segundo Baleia Rossi, que quaisquer sugestões deverão ser feitas quando a reforma estiver na comissão especial.

O texto precisa passar primeiro pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde terá sua admissibilidade apreciada pelos parlamentares.

Na saída da reunião, Marinho avaliou que a conversa com o MDB foi "produtiva" e que as dúvidas foram "normais". "Eles têm preocupação com rural, assistência e professores, mas sinto do MDB vontade de colaborar com o projeto", afirmou.

O secretário disse ainda que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem direito de opinar sobre qualquer projeto que chegue ao Parlamento. Mais cedo, Maia disse que vai criar uma comissão especial para analisar a proposta dos militares e afirmou que não há espaço para a discussão da chamada paridade (reajustes aos aposentados iguais aos da ativa) e é "difícil" garantir a integralidade (se aposentar com o último salário da ativa).

"Paridade não há mais quem defenda. Integralidade há ainda quem defenda. Temos que discutir todos os pontos para ver o que gera impacto fiscal positivo para os brasileiros", afirmou Maia.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

esg

Nestlé diz que aumentará esforço de sustentabilidade para marca Nescafé

Expectativa da companhia é de que, em 2025, a Nescafé tenha 100% de seu café com origem responsável, podendo ser rastreado até um grupo de produtores identificados

ONDE INVESTIR EM 2021

LIVE: Como aproveitar o governo Biden para lucrar nos EUA

João Piccioni, analista da Empiricus especializado em investimentos no exterior, bate um papo com Ana Luísa Westphalen sobre oportunidades que se abrem para o investidor brasileiro no exterior.

disciplina fiscal

Candidatos, Lira e Pacheco criam ruído no mercado com possibilidade de prorrogação do auxílio

Pacheco falou em sacrificar algumas premissas econômicas para “poder manter alguma forma de socorro a essas pessoas”; Lira disse que tinha a impressão de mercado poderia aceitar a medida, estando dentro do teto

eu vejo uma alta

Sem forward guidance, pergunta agora é: quando a Selic vai subir?

Aceleração da inflação e riscos do lado fiscal levam analistas a estimarem que primeira alta virá antes que o esperado

mudança de governança

CEO da Copel sinaliza que interferências políticas são coisas do passado

Daniel Slaviero apresentou ao mercado os pilares que nortearão a nova política de governança corporativa da elétrica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies