Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-03T11:13:14-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Será que vota?

Marcelo Ramos agenda reunião da comissão da reforma da Previdência

Mercado se anima, mas isso não é garantia de votação do parecer de Samuel Moreira, ainda não há acordo entre partidos

3 de julho de 2019
11:13
Deputados Marcelo Ramos (esq.) e Samuel Moreira (dir.)
Deputados Marcelo Ramos (esq.) e Samuel Moreira (dir.) - Imagem: Luis Macedo e Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, Marcelo Ramos (PR-AM), convocou reunião extraordinária às 13 horas com o tema “votação do parecer do relator”. A informação consta da página oficial da comissão.

O aceno parece um avanço e o mercado reage de forma positiva, já que ontem à noite, Ramos não tinha agendado reunião, tendo chamado apenas encontro de coordenação de bancadas para as 11 horas. No entanto, o mero agendamento não é garantia de que o parecer apresentado ontem por Samuel Moreira (PSDB-SP) será votado ainda hoje.

Até o momento não há acordo para votação e os pontos que geram desentendimento entre os parlamentares são a flexibilização ou não de regras de aposentadorias para policiais. Tema que já rendeu manifestações negativas ao presidente Jair Bolsonaro.

Outra bancada que teria ficado desgosta com o novo relatório de Moreira é a do agronegócio, em função da previsão de contribuição previdenciária sobre exportações. Esse item tem impacto fiscal estimado de R$ 84 bilhões em 10 anos.

Sem acordo, o que podemos ter ao longo da sessão é a avaliação dos requerimentos para adiamento da votação. Ontem, um pedido para retirada de pauta foi derrubado com facilidade, contando com 32 votos a 13. Mas isso foi antes do novo relatório.

Além disso, há a questão dos destaques. Até a reunião de ontem, Ramos tinha contato 109 pedidos de mudança no texto, sendo 24 feitos por bancadas e 85 individuais. A persistir tal volume de destaques, a votação se arrasta por mais tempo.

Na Comissão Especial são necessários 25 votos de um total de 49. Vencida a votação na comissão, o projeto pode ir ao plenário da Câmara, onde pode sofrer novas alterações via proposição de destaques e emendas, e precisa de ao menos 308 votos em dois turnos de votação.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que fazer a votação antes do recesso parlamentar previsto para o dia 18 de julho. Mas o tempo está cada vez mais “apertado”. Uma possibilidade, que seria uma grande vitória, é que o texto seja apreciado em 1º turno. Com a nova rodada acontecendo em agosto.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DUPLO DOWNGRADE

UBS rebaixa ação da Vale (VALE3) de compra para venda com queda do minério, apesar de dividendos

Banco suíço considera que distribuição de dividendos pela mineradora brasileira torna-se menos atraente com a cotação do minério de ferro abaixo de US$ 100

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda com susto de aumento de imposto e exterior negativo; dólar também recua

A medida pegou os investidores de surpresa e o vencimento de opções em Nova York coloca o exterior sob pressão

O melhor do seu dinheiro

Uma ação para lucrar com a crise hídrica, Bolsonaro eleva IOF, dividendos da Vale e outras notícias do dia

Não é de hoje que o Brasil sofre com risco de apagão e racionamento de energia. Em 2001, o país precisou recorrer a blecautes programados e obrigar famílias e empresas a economizarem energia elétrica sob pena de aumentos pesados na conta de luz. Quem viveu a época lembra bem das trocas de lâmpadas incandescentes por […]

Coluna do jojo

Bolsa hoje: dia de bruxaria nos mercados e um novo IOF para chamar de seu

Novo decreto presidencial aumentou as alíquotas do IOF sobre as operações de crédito para as pessoas físicas e jurídicas de 20 de setembro até 31 de dezembro. Se esta notícia é negativa e pode cair mal na bolsa nacional hoje, temos também a digestão da aprovação da PEC dos Precatórios

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: aumento de IOF pega investidor de surpresa e vencimento de opções no exterior deve movimentar bolsa hoje

O dia deve contar com alta volatilidade nos mercados internacionais, com o quadruple witching e o investidor fica de olho na nova medida do governo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies