Menu
2019-09-16T15:03:57-03:00
oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

14 de setembro de 2019
16:56 - atualizado às 15:03
Jair Bolsonaro
Imagem: Marcos Corrêa/PR

Depois de três anos, o governo brasileiro conseguiu sinal verde do Egito que vai abrir o mercado local para os produtos lácteos brasileiros. Com a decisão, os produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio.

A notícia foi dada neste sábado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que está em missão comercial no Oriente Médio. A abertura foi comemorada pelo presidente Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, o presidente, que está hospitalizado em São Paulo se recuperando de uma cirurgia, postou mensagem ressaltando que a decisão do governo egípcio ocorre depois da abertura de mercado de carne pela Indonésia e ampliação de vendas para a China.

Com imagem desgastada no exterior pela política ambiental do seu governo, o presidente não perde oportunidade de comemorar os avanços nas negociações comerciais do País.

No Cairo, onde está começando a missão brasileira, a ministra da Agricultura informou que a aprovação do Certificado Sanitário Internacional (CSI), que respalda as exportações brasileiras de leite, é uma grande noticia e que as negociações foram muito rápidas. "É mais uma vitória de abertura do mercado do Brasil para os países árabes", disse a ministro em vídeo postado nas redes sociais.

Esforço comercial

A ministra está no Oriente Médio para tentar ampliar as relações comerciais com países da região, sobretudo Arábia Saudita. Estudo da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostra que a balança comercial entre os países oscilou de 2009 a 2018, com registros de queda nos últimos anos.

É o caso da Arábia Saudita, principal destino dos produtos brasileiros no Oriente Médio. A balança comercial com o país é deficitária para o Brasil desde o ano passado. Em 2018, após três anos de superávit, a balança fechou com déficit de US$ 219 milhões para os brasileiros. No acumulado do primeiro semestre de 2019 o déficit é US$ 178 milhões.

Em 2014, após a queda dos preços do barril de petróleo - o que culminou em aumento nas importações brasileiras de produtos sauditas e queda nas exportações brasileiras para o país árabe - a balança registrou o maior déficit na série histórica analisada.

Desde 2012, o setor do agronegócio é responsável por mais de 80% das exportações ao país, com US$ 1,7 bilhão em 2018. No último ano, o setor foi responsável por 85% dos embarques brasileiros ao país árabe. Em compensação, o Brasil não importa produtos agropecuários sauditas.

Na viagem ao Oriente Médio, Tereza Cristina se encontrará com Matt Jansen, CEO da Salic (Saudi Agricultural and Livestock Investiment Company), empresa ligada ao fundo soberano da Arábia Saudita. O encontro é considerado "um dos pontos altos da viagem", segundo uma fonte do Ministério.

Os motivos para o otimismo são as oportunidades de negócio envolvidas, já que o fundo tem orçamento de US$ 1 bilhão para investir, podendo ser ampliado via apresentação de projetos. A Salic tem mandato estratégico para a segurança alimentar da Arábia Saudita, pois possui 32,9% da Minerva Foods.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Banco Central monta centro para acelerar a criação de fintechs

Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (LIFT) apoia startups financeiras a desenvolverem projetos ao lado de técnicos que elaboram as normas regulatórias do mercado brasileiro.

Funcionários da Petrobras

FNP diz que todas as plataformas do litoral paulista aderiram à greve dos petroleiros

Petrobras diz que não está havendo redução da produção por conta do movimento, mas coordenador da Federação Nacional dos Petroleiros diz que estatal “mente”.

Sucessão

Herdeiros do agronegócio aliam tradição a avanço tecnológico

Nova geração de empresários do campo estão assumindo os negócios da família e ganhando influência no meio do agronegócio; conheça algumas histórias

Entrevista

Para Deutsche Bank, política ambiental de Bolsonaro prejudica investimento estrangeiro no país

Para Deepak Puri, diretor da área de Wealth Management nas Américas do Deutsche Bank, mesmo assim Brasil deve registrar uma recuperação mais forte neste ano.

Ganhando terreno

Carrefour anuncia aquisição de 30 lojas do Makro por R$ 1,95 bilhão

O plano da varejista é converter as bandeiras das unidades para Atacadão dentro de até um ano após fechar a transação

AS LIÇÕES 'FIRE' DO BILIONÁRIO

O que você perguntaria a Warren Buffett?

Aos 89, o mago de Omaha tem muito a ensinar a quem procura dar um gás nos seus investimentos em busca da sua aposentadoria precoce

Risco de lascas de vidro

Heineken anuncia recall voluntário de lotes de long neck com problemas na garrafa

A empresa identificou alteração na embalagem que pode levar lasca de vidro a ser aberta

Após imbróglio com os russos

Fertilizantes Heringer homologa plano de recuperação judicial

Segundo Fato Relevante divulgado ontem pela companhia, o plano foi homologado pelo juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Paulínia

Impostos

Decreto para zerar tributo em querosene de aviação sai neste ano, diz Secretário

O governo vai editar um decreto para zerar, a partir de 2021, a incidência de PIS/Cofins sobre o combustível utilizado em aeronaves.

Entrevista

‘A grande vacina é a continuidade das reformas’, diz Ana Paula Vescovi, economista do Santander

Banco revisou para baixo previsão de crescimento para 2020, após indicadores fracos.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements