Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-03-12T06:40:23-03:00
Estadão Conteúdo
Perspectivas para a economia

Projeção de avanço do PIB em 2019 caiu de 2,4% para 2,1%, diz FGV

Segundo Silvia, o principal motivo da revisão foi estatístico. Com a divulgação, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do dado fechado do PIB de 2018, a “herança estatística” para o crescimento da atividade deste ano ficou menor

12 de março de 2019
6:40
PIB

A projeção de crescimento econômico de 2,1% neste ano ante 2018, atualizada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), embute um cenário otimista para a atividade, afirmou Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro, publicado pela entidade. Mais cedo nesta segunda-feira, 11, o Ibre/FGV anunciou suas projeções para este ano, rebaixando a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 ante 2018 de 2,4% para 2,1%.

Segundo Silvia, o principal motivo da revisão foi estatístico. Com a divulgação, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do dado fechado do PIB de 2018, a "herança estatística" para o crescimento da atividade deste ano ficou menor.

"Essa projeção de 2,1% é relativamente otimista", disse Silvia, após o I Seminário de Análise Conjuntural 2019, no Rio, durante o qual as projeções foram anunciadas publicamente. "A demora na aprovação da reforma da Previdência cria um risco de frustração", completou a economista.

O "risco de frustração" com a aprovação da reforma da Previdência inclui tanto o tempo gasto na tramitação quanto o impacto fiscal do ajuste nas regras previdenciárias, explicou Silvia. O cenário de crescimento econômico de 2,1% considera a aprovação da reforma pelo Congresso Nacional no terceiro trimestre deste ano.

De acordo com Silvia, uma "desidratação" do impacto fiscal da reforma teria mais efeitos negativos sobre a atividade econômica do que o adiamento da aprovação para o quarto trimestre, desde que a economia gerada aos cofres públicos fique acima do cerca de R$ 1 trilhão em dez anos da proposta original.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Preocupação

Vidas secas? Bolsonaro admite que Brasil vive “enorme crise hidrológica”

Presidente citou a falta de chuvas como um dos grandes problemas econômicos do país, juntamente com os efeitos causados pela pandemia

MESA QUADRADA

“Não me arrependo de nada. Só não posso dar conselhos financeiros para ninguém”, diz Bob Wolfenson, o fotógrafo das celebridades entrevistado no 7º episódio do Mesa Quadrada

Em em conversa para o podcast Mesa Quadrada, Dan Stulbach, Teco Medina e Caio Mesquita, conversam sobre dinheiro e carreira com Bob Wolfenson, ícone da fotografia brasileira

Situação preocupante

Cuidado com as luzes acesas! Aneel mantém taxa adicional mais alta na contas de agosto

Tarifa cobrada na bandeira vermelha nível 2 é de R$ 9,49 por 100 quilowatts-hora (kWh), e agência continua avaliando se vai elevar o valor

O melhor do Seu Dinheiro

Os melhores investimentos do mês e as notícias que foram destaque na semana

lém do ranking, tivemos o Ibovespa em queda de 2,60, e uma entrevista exclusiva com o CEO da Ânima Educação, que busca um “modelo Magalu”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies