Menu
2019-10-11T09:04:07-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Segue o jogo

EUA afirmam que continuam apoiando ingresso do Brasil na OCDE

Confirmação oficial veio depois de notícias dando conta de que EUA deixariam de dar apoio ao Brasil, após indicarem Argentina e Romênia para o bloco

10 de outubro de 2019
17:50 - atualizado às 9:04
19/03/2019 Declaração à imprensa
(Washington, DC - EUA, 19/03/2019) Presidente dos Estados Unidos cumprimenta o Presidente Jair Bolsonaro. - Imagem: Alan Santos/PR

Os Estados Unidos disseram manter o apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mas não se pronunciaram sobre o prazo no qual o apoio formal ao processo de entrada do País deve acontecer.

A manifestação aconteceu depois de a agência de notícias 'Bloomberg' revelar carta na qual o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, se posiciona a favor da entrada da Argentina e da Romênia no grupo, sem citar o Brasil.

Um porta-voz da área de assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado afirmou que os EUA "continuam a manter a declaração" de 19 de março, quando o presidente Donald Trump "afirmou claramente o apoio ao Brasil para iniciar o processo e se tornar um membro pleno da OCDE".

Pompeo também afirmou que a carta "não representa de forma precisa a posição dos EUA a respeito da expansão da OCDE". "Somos apoiadores entusiasmados da entrada do Brasil", escreveu Pompeo, que disse ainda que os EUA "farão esforços para apoiar o acesso" do País à OCDE.

Tanto o governo americano quanto diplomatas brasileiros afirmaram que o processo do Brasil é recente, está atrás da fila de outros países com os quais os EUA já tinham se comprometido, e o processo do País segue. O comprometimento de Trump com a candidatura da Argentina aconteceu em agosto de 2017, com a visita de Maurício Macri - com quem o americano mantém bom relacionamento - à Casa Branca.

Segue o jogo

No final da tarde desta quinta-feira (11), a embaixada dos EUA divulgou nota reafirmando que a declaração conjunta assinada em março pelos presidentes Jair Bolsonaro e Trump está mantida.

Às 21h do mesmo dia (pelo horário de Brasília), foi a vez do próprio Trump comentar o assunto. Em sua conta no Twitter, ele afirmou que a declaração conjunta divulgada em março deixava "absolutamente claro" que ele apoia o início do processo de entrada do Brasil na OCDE. Trump ainda chama de "fake news" o texto da Bloomberg.

Entenda

Em 19 de março, Trump afirmou, em reunião com Bolsonaro, nos EUA, que estava apoiando a entrada do Brasil na organização, que reúne países desenvolvidos e em desenvolvimentos que partilham de uma série de políticas e padrões econômicos comuns. Fazer parte da OCDE pode ser encarado com um selo de qualidade internacional.

Em 23 maio, esse apoio dos EUA ao ingresso do Brasil foi formalizado, mas já no começo de maio tinha surgido essa questão sobre o número de vagas. 

Em sua live semanal, Bolsonaro disse que a entrada do país na OCDE não depende apenas de Trump, que Argentina e Romênia estavam na frente na fila e que dentro de um ano ou pouco mais o país fará parte do grupo.

Concessões

Desde que se aproximou dos EUA, o governo Bolsonaro vem fazendo concessões ao país em troca do apoio à adesão brasileira à OCDE. Em março, durante a visita em que Trump prometeu o apoio pela primeira vez, o Brasil acabou com a exigência de visto para que norte-americanos entrem no País.

A ação foi unilateral, ou seja, os EUA continuaram exigindo vistos de brasileiros, o que é incomum na diplomacia.

Em setembro, o governo brasileiro concordou em elevar a cota de importação de etanol beneficiando norte-americanos. A decisão foi entendida como contrapartida do Brasil para que os EUA abrissem mercado para o açúcar nacional, mas nada nesse sentido foi anunciado.

O Brasil também prometeu renunciar a tratamentos especiais de país em desenvolvimento em negociações com a Organização Mundial do Comércio (OMC), etapa necessária à adesão.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Batata quente

Petrobras eleva desinvestimentos para até US$ 35 bi com Marlim e gasodutos

Os gasodutos citados referem-se aos para escoamento de gás natural do pré-sal (Rotas 1, 2 e 3).

mundo em crise

Para FMI, zona do euro não deve retirar estímulos fiscais prematuramente

Kristalina Georgieva avalia que há incerteza no cenário econômico, com novas infecções de covid-19 atrapalhando a retomada

Mudou a data

Azul antecipa fim de acordo de redução de jornada com aeronautas

A antecipação foi aprovada pelos aeronautas, que votaram sobre o tema entre os dias 26 e 27 de novembro.

balanço pós-vendas

Via Varejo, Magazine Luiza e Mercado Livre celebram Black Friday — mas à sua maneira

Empresas usam parâmetros próprios para reportar aumento nas vendas; papéis caem com desempenho do setor no piso das estimativas

Cuidado com a água

Apple é multada por propaganda enganosa sobre função de iPhone

De acordo com a agência italiana, a resistência a água é apenas verdadeira em condições controladas de laboratório.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies