Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-30T14:25:18-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Siga o dinheiro

Fundos gringos que compram ações no Brasil captam pela quarta semana seguida

Levantamento é da consultoria EPFR Global, que também mostra que só perdemos para China entre os fundos que compram mercados emergentes

30 de agosto de 2019
14:25
Bandeira do Brasil com moedas na frente
Imagem: Positiffy/Shutterstock

O boletim desta semana da EPFR Global traz dados interessantes sobre como o investidor estrangeiro está avaliando o mercado local. Os fundos de ações que aportam no país captaram mais de US$ 100 milhões pela quarta semana seguida e entre os gestores que investem em emergentes, o Brasil só perde para China em termos de ampliação de exposição.

Para a consultoria, que acompanha mais de 100 mil fundos responsáveis por US$ 34 trilhões em ativos, os investidores diretos e os gestores de fundos emergentes globais (GEM, na sigla em inglês) mostram visão parecida com relação à história de reformas e corte de juros do Brasil.

A EPFR avalia que há expectativa de que o governo Jair Bolsonaro leve adiante a simplificação de um “código tributário Bizantino” e que o Banco Central entregue mais um corte de meio ponto percentual na Selic.

Também há a avaliação de que a boa relação entre Bolsonaro e Donald Trump manterá o país fora da linha de tiro da guerra comercial.

Peso nos Portfólios

A EPFR Global também mostra que o Brasil só perde para China em termos de ampliação de exposição nos portfólios desde o começo de 2018. Os fundos considerados são emergentes globais (GEM), que tem mandato mais amplo de investimento.

A EPFR não trouxe o número para o Brasil, mas a posição média dos fundos GEM em China é de 25% do portfólio. A consultoria reconhece que o país vem ganhando peso em índices globais, como MSCI, mas que outros gestores também estão ampliando exposição ao país, apesar das incertezas comerciais e domésticas.

Na semana encerrada dia 28, o cômputo geral da EPFR Global mostra que os fundos de ações perderam US$ 7,5 bilhões, os “Money Market Funds”, de curto prazo e baixo risco, também observaram saques de US$ 12 bilhões.

Os fundos que receberam aportes foram os de dívida, com US$ 12,3 bilhões, sendo que parte foi para fundos de dívida emergentes, o que sinaliza melhora do apetite ao risco, apesar de um período bastante turbulento em função da guerra comercial e Brexit.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

CERCO FECHANDO?

Com big techs na mira dos órgãos reguladores, Cade britânico manda Meta, a dona do Facebook, vender a Giphy

A Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido considera que o negócio tem potencial de prejudicar usuários de redes sociais e anunciantes

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro recua com novos temores sobre a covid-19 no mundo e dólar também cai

Os investidores permanecem de olho na votação da PEC dos precatórios na CCJ do Senado, marcada para esta terça-feira (30)

O melhor do Seu Dinheiro

Ômicron de “A” a “Z”, dividendos, balanço da Black Friday e outros destaques

A variante ômicron recebeu este nome para evitar maiores conflitos de linguagem, mas Matheus Spiess vai além da semântica em sua análise

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: notícia sobre possível baixa eficácia das vacinas contra ômicron derruba mercados, em dia de discurso de Powell e votação dos precatórios

O investidor local ainda permanece de olho nas falas de Roberto Campos Neto e Paulo Guedes em eventos separados hoje

SÓ NO SAPATINHO

Dividendos: Arezzo (ARZZ3) vai distribuir R$ 60 milhões aos acionistas; veja como participar

Serão R$ 33,78 milhões em JCP e R$ 26,22 milhões em dividendos a serem depositados até 31 de janeiro de 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies