Menu
2019-09-25T13:32:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olho no crédito

Taxa de juro no crédito livre chega a 37,9% em agosto, diz Banco Central

Destaque ficou com o cheque especial, cuja taxa passou de 318,7% ao ano para 306,9% ao ano de julho para agosto

25 de setembro de 2019
13:32
Dinheiro na carteira
Imagem: Shutterstock

A taxa média de juros no crédito livre caiu de 38,0% ao ano em julho para 37,9% ao ano em agosto, informou nesta quarta-feira, 25, o Banco Central.

Em agosto de 2018, essa taxa estava no mesmo patamar, de 37,9% ao ano. Para pessoa física, a taxa média de juros no crédito livre passou de 52,2% para 52,1% ao ano de julho para agosto, enquanto para pessoa jurídica foi de 19,1% para 18,9% ao ano.

Entre as principais linhas de crédito livre para a pessoa física, destaque para o cheque especial, cuja taxa passou de 318,7% ao ano para 306,9% ao ano de julho para agosto. No crédito pessoal, a taxa passou de 43,9% para 43,1% ao ano.
Desde julho do ano passado, os bancos estão oferecendo um parcelamento para dívidas no cheque especial. A opção vale para débitos superiores a R$ 200.

A expectativa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) era de que essa migração do cheque especial para linhas mais baratas acelerasse a tendência de queda do juro cobrado ao consumidor. Em junho de 2018, antes do início da nova dinâmica, a taxa do cheque especial estava em 304,9% ao ano.

Os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central mostraram ainda que, para aquisição de veículos, os juros foram de 20,3% ao ano em julho para 20,1% em agosto.

A taxa média de juros no crédito total, que inclui operações livres e direcionadas (com recursos da poupança e do BNDES), foi de 25,0% ao ano em julho para 25,1% ao ano em agosto. Em agosto de 2018, estava em 24,3%.

Spread

O spread bancário médio no crédito livre se manteve estável em 31,6 pontos porcentuais em agosto ante julho, enquanto o spread médio da pessoa física no crédito livre foi de 45,7 pontos porcentuais para 45,6 pontos porcentuais no período. Para pessoa jurídica, o spread médio caiu de 13,0 para 12,8 pontos porcentuais.

Já o médio do crédito direcionado, ao contrário, subiu de 4,0 pontos porcentuais para 4,5 pontos porcentuais na passagem de julho para agosto. O spread médio no crédito total (livre e direcionado) foi de 19,7 pontos porcentuais para 19,8 pontos porcentuais no período.

Endividamento

O endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro ficou em 44,5% em julho, ante 44,3% em junho, informou o BC. Se forem descontadas as dívidas imobiliárias, o endividamento ficou em 25,7% em julho, ante 25,6% em junho.

O cálculo do BC leva em conta o total das dívidas dividido pela renda no período de 12 meses. Além disso, incorpora os dados da Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar (Pnad) contínua e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), ambas do IBGE.

Segundo o BC, o comprometimento de renda das famílias com o Sistema Financeiro Nacional (SFN) atingiu 20,6% em julho, ante 20,5% em junho. Descontados os empréstimos imobiliários, o comprometimento da renda ficou em 18,3% em julho, ante 18,2% em junho.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

estagnação

Ideia de que investimento público pode ser substituído é engano, diz ex-ministro da Fazenda

Bresser-Pereira disse que o Brasil vive há 40 anos uma situação de semiestagnação econômica por causa de uma redução do investimento público,

Crypto News

“O bitcoin está vencendo a revolução monetária da Covid-19”

Apesar de ter estudado a História de várias nações no ensino médio, não entendia nada de como as economias se comportavam com o passar do tempo.

em queda

Juros fecham em forte queda com notícia de que Bolsonaro desistiu de criar programa social em 2020

Alívio foi maior nas taxas futuras de longo prazo, que acompanham mais o risco fiscal. Agentes repercutem perspectivas de que governo deverá retomar o Bolsa Família em 2021. Produção industrial abaixo da esperada e perspectiva de privatizações ano que vem também embalam recuo

OTIMISMO

BofA projeta Ibovespa em 130 mil pontos em 2021 e diz que está sendo conservador

Banco acredita em pontuação maior, mas isso dependerá da situação fiscal estar ajustada, diz chefe de economia para Brasil

PODCAST TELA AZUL

Você controla seus investimentos numa planilha? Então veja isto

Essa semana, nós recebemos o Eduardo e o Gabriel, fundadores do Real Valor, o melhor aplicativo disponível para fazer a gestão dos seus investimentos pessoais.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies