Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-02T15:10:21-03:00
Estadão Conteúdo
Cedo para comemorar

Para IBGE, alta na indústria não significa trajetória consolidada de recuperação

Gerente da Coordenação do instituto lembra que o crescimento obtido nos anos de 2017 e 2018 ainda não foi suficiente para tirar a indústria do patamar de produção registrado no primeiro trimestre de 2009

2 de abril de 2019
13:35 - atualizado às 15:10
indústria-brasileira
Indústria brasileira - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

A alta de 0,7% na produção industrial na passagem de janeiro para fevereiro ainda não significa uma recuperação do setor, avaliou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"Embora tenha melhorado na margem da série (na comparação com o mês anterior), isso não significa que a produção tenha trajetória ascendente ou consolidada de recuperação", afirmou Macedo.

Embora a média móvel trimestral tenha voltado a ficar positiva em fevereiro, com ligeiro aumento de 0,1%, a taxa acumulada em 12 meses, com alta de 0,5%, manteve a trajetória de desaceleração iniciada em junho do ano passado. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física, divulgados pelo IBGE.

O pesquisador lembra que a indústria vem de uma base de comparação depreciada, com perdas significativas acumuladas de 2014 a 2016.

Ainda assim, o crescimento obtido nos anos de 2017 e 2018 ainda não foi suficiente para tirar a indústria do patamar de produção registrado no primeiro trimestre de 2009. "A gente não consegue sair desse patamar de produção de 2009", alertou.

Macedo aponta que o ambiente de incertezas elevadas tem afetado os investimentos em bens de capital, além e adiado o consumo das famílias. O mercado de trabalho ainda longe de mostrar uma melhora consistente - com um grande contingente de desempregados e desalentados - contribui para inibir a demanda doméstica.

"E 2019 já tem um adicional negativo vindo do setor extrativo", lembrou Macedo, referindo-se ao rompimento da barragem a Vale em Brumadinho, Minas Gerais, que derrubou o desempenho das indústrias extrativas.

Dias úteis
O mês de fevereiro de 2019 teve dois dias úteis a mais que fevereiro de 2018, impulsionando a alta de 2,0% registrada pela produção industrial brasileira no período. "Se eu tratasse com ajuste sazonal, tirasse o efeito de feriados móveis como o carnaval, a produção teria tido uma queda de 1,3%", calculou André Macedo.

Macedo ressaltou que o desempenho positivo de fevereiro deste ano também pode ter sido estimulado por uma antecipação da produção, em função da expectativa pelo feriado de carnaval no mês de março.

Segmentos
A indústria registrou alta na produção em 17 entre 26 as atividades pesquisadas em fevereiro de 2019 ante fevereiro de 2018. O principal impacto positivo partiu da fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (16,4%), impulsionada pelos automóveis, caminhões, reboques e semirreboques e autopeças.

Outras contribuições relevantes foram de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (6,8%), produtos alimentícios (4,2%), produtos de metal (6,1%), bebidas (5,0%), máquinas e equipamentos (3,5%), produtos de minerais não-metálicos (4,6%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (3,7%), manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (6,1%) e produtos diversos (8,0%).

Por outro lado, entre as nove atividades em retração, a principal influência negativa para a média global foi das indústrias extrativas (-9,9%), pressionada pelo item minérios de ferro, refletindo os efeitos do rompimento de uma barragem da Vale na região de Brumadinho, em Minas Gerais.
Outras perdas relevantes ocorreram em celulose, papel e produtos de papel (-3,0%), produtos de madeira (-7,5%), metalurgia (-1,6%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-3,1%).

Difusão
O índice de difusão - que mostra o porcentual de produtos com avanço na produção - aumentou de 41,4% em janeiro para 53,2% em fevereiro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

em busca de inovação

Hospital Mater Dei compra fatia da A3Data, de inteligência artificial, por R$ 40 milhões

A3Data foi fundada em 2014 e desenvolve projetos de grande impacto nas organizações, líderes em seus segmentos, voltado para o aumento de receita, redução de custos e melhora na experiência dos clientes

seu dinheiro na sua noite

Semana termina da mesma forma que começou: com os olhares do mundo voltados para a China

Ainda que as perdas registradas nesta sexta-feira (24) tenham sido mais modestas do que as da última segunda-feira (20), a semana termina da mesma forma que começou — com os olhares do mundo voltados para a China. Os analistas e especialistas diminuíram as apostas de que uma eventual falência da incorporadora chinesa Evergrande possa se […]

Entrevista com o CEO

Gasolina cara? Não dá para fazer milagre com preço dos combustíveis, diz presidente da Ipiranga

Para Marcelo Araujo, questões conjunturais como o câmbio e a alta das commodities afetam a subida dos preços neste momento

fique de olho

Dividendos: TIM paga R$ 137,5 milhões em juros sobre capital próprio

pagamento ocorre no dia 27 de outubro, sendo a data de 29 de setembro de 2021 como aquela que servirá para identificar os acionistas com direito a receber os valores

BLINK!

Via Varejo (VIIA3) é uma oportunidade de compra? Evergrande foi apenas um susto? Entenda esses e outros assuntos no BLINK!

Você já sabe que toda sexta-feira tem dois compromissos marcados: o happy hour e o encontro com Felipe Miranda, CIO e estrategista-chefe da Empiricus. Como sempre, ele responde perguntas feitas pelos seus seguidores de forma descontraída. Confira, afinal: sextou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies