Menu
2019-01-11T15:14:33-02:00
Pontos importantes para a economia

Controle da inflação é processo contínuo e reformas são essenciais

Em evento no Rio, Ilan disse que IPCA de 2018 ficou “em torno da meta”, mas que o mais importante são as expectativas orbitando as metas até 2020

11 de janeiro de 2019
15:14
Ilan-Goldfajn-BC-Nov 2018
Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn. - Imagem: Beto Nociti/BCB

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, afirmou que o controle da inflação é um processo contínuo e que os ajustes e reformas “são essenciais” para manter os preços baixos no médio e longo prazos, para a queda do juro estrutural e para a recuperação sustentada da economia.

Ilan discursa na abertura do evento que marca o lançamento da coleção digital “História Contada do Banco Central do Brasil”. Estão presentes 13 ex-presidentes da instituição.

O presidente também fez um breve comentário sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2018, que fechou em 3,75% ao ano “em torno da meta”, que era de 4,5% com banda de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Mais importante que o resultado de 2018, segundo Ilan, é que as expectativas para os próximos anos encontram-se, também, ao redor das metas de 4,25% para 2019, 4% para 2020, e 3,75% para 2021.

“No regime de metas para a inflação, a confiança de que a política monetária será ajustada quando houver desvios relevantes da inflação com relação à meta é que gera a ancoragem das expectativas, com é o caso hoje em dia”, disse Ilan.

Os ex-presidente Alexandre Tombini também discursou na abertura do evento, lembrando da história do BC desde a criação em 1965. Segundo Tombini, o sistema de metas de inflação se consolidou como ancora nominal da economia brasileira, com o câmbio tomando conta do balanço de pagamentos e a política monetária cuidando da inflação.

Estão presentes Ernane Galvêas, Carlos Geraldo Langoni, Fernão Bracher, Fernando Milliet, Wadico Bucchi, Pedro Malan, Persio Arida, Gustavo Loyola,  Gustavo Franco, Francisco Lopes, Arminio Fraga, Henrique Meirelles e Alexandre Tombini.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

balanço da doença

Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 377 mortes por covid-19, segundo o Ministério da Saúde

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Razão e Sensibilidade no mercado financeiro: a recente pressão de preços e possíveis alternativas

De todos os romances de Jane Austen, prefiro “Razão e Sensibilidade” — talvez pelo fato de estar em um ambiente tão atrelado à ambivalência: os mercados financeiros

Disputa com a Stone

Linx se recusa a assinar protocolo de oferta da Totvs, que sobe tom contra conselheiros da empresa

Totvs ainda não desistiu do negócio, mas disse que os conselheiros independentes da Linx trataram a oferta da companhia de forma desigual em relação à proposta feita pela Stone

seu dinheiro na sua noite

A segunda onda (e o primeiro teste)?

A bolsa brasileira ganhou 1 milhão de pessoas físicas nos últimos seis meses. São novos investidores que praticamente não sabem o que é perder dinheiro na renda variável. O Ibovespa registrou uma alta de respeitáveis 40% entre março — o epicentro do terremoto nos mercados provocado pela crise do coronavírus — e agosto. O ganho […]

abertura de capital

Bradesco planeja IPO da Ágora e corretora deve se separar do banco até o fim do ano

Analistas do Goldman Sachs tiveram conferência com os diretores do Bradesco, Leandro Miranda e Carlos Firetti. O plano é realizar o IPO depois de a Ágora conquistar o segundo lugar do setor em termos de participação de mercado — o que é previsto para acontecer dentro de 4 ou 5 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements