Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-12-12T19:35:12-03:00
seu dinheiro na sua noite

Café com gosto amargo para a B3

12 de dezembro de 2019
19:35
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Estive na manhã de hoje em um evento promovido pela bolsa brasileira B3 com advogados, representantes de bancos e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a xerife do mercado de capitais brasileiro.

Com o Ibovespa alcançando mais um recorde hoje, em meio a um volume histórico de ofertas de ações realizadas no mercado brasileiro, 2019 deveria ser um ano de gala para a bolsa.

Mas o café da manhã teve um gostinho amargo para o presidente da B3Gilson Finkelsztain. O motivo? A oferta de ações (IPO, na sigla em inglês) da XP Investimentos, que aconteceu na bolsa norte-americana (e concorrente) Nasdaq.

Se fosse um caso isolado, tudo bem. Mas a XP já é a quinta empresa brasileira a abrir o capital nos Estados Unidos, em detrimento da B3.

Isso é ruim para a bolsa, que também é uma companhia aberta com ações listadas. Mas se virar uma tendência pode ser ruim para todos nós, investidores brasileiros.

E por que empresas como a XP são atraídas pelas bolsas gringas? Uma das razões é a possibilidade da adoção do chamado “voto plural”. Trata-se de uma estrutura que permite diferentes classes de ações com direito a voto em uma empresa.

A XP, por exemplo, conferiu a seus sócios fundadores ações que dão direito a dez votos cada. Já os papéis negociados na Nasdaq só dão direito a um voto cada.

O tema do evento promovido pela bolsa hoje foi justamente a conveniência ou não de adotar esse modelo no Brasil. Eu conto para você o que o presidente da B3 espera para evitar a “exportação dos IPOs”.

Mais um banquete

O gostinho amargo do presidente da B3 não atrapalhou a alta do Ibovespa, que bateu um novo recorde nesta quinta-feira. A queda da Selic, a melhora na perspectiva da nota brasileira pela S&P e os sinais de que a primeira fase do acordo da guerra comercial enfim vai sair deram o tom da bolsa hoje. O clima de otimismo também bateu no dólar, que fechou abaixo dos R$ 4,10. Veja tudo o que balançou o mercado e os destaques entre as ações da bolsa na cobertura do Victor Aguiar.

Fraude na Via Varejo

A bolsa estava quase fechando quando a Via Varejo publicou um fato relevante no qual confirmou os indícios de que houve fraude contábil na empresa dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio. E a conta não é pequena: o impacto no resultado da companhia no quarto trimestre pode chegar a R$ 1,4 bilhão. Confira os detalhes na matéria da Bruna Furlani.

Na loja e no site

Fraudes à parte, as ações do setor de varejo estão entre os destaques da bolsa neste ano. E as perspectivas seguem favoráveis. Os analistas do Credit Suisse elevaram a recomendação para os papéis da Lojas Americanas e da B2W, dona dos sites Submarino e Americanas.com. Nesta reportagem você confere a projeção para os negócios de ambas as empresas e o preço-alvo para as ações.

Baixou mais

ACaixaengrossou ainda mais a concorrência dos bancos pelo mercado de crédito imobiliário. O banco público anunciou a redução na taxa de juros do financiamento para a compra da casa própria nas linhas corrigidas pela TR (que hoje está zerada) para 6,50% ao ano. A instituição também cortou os juros do cheque especial. Saiba quais são as novas taxas.

Bitcoin em real

A Binance, uma das maiores corretoras de criptoativos do mundo, trouxe uma boa notícia para quem investe em criptomoedas. A exchange anunciou que vai aceitar depósitos em reais, o que vai facilitar a vida de quem está de olho em moedas que só estão disponíveis na corretora gringa. Entenda melhor o que muda na vida do investidor

Muita gente frustrada 

É fato que o grupo XP criou um modelo completamente disruptivo e que mudou para sempre a vida do investidor brasileiro. Mas, ao realizar o seu IPO, uma das grandes críticas feitas pelo nosso colunista Felipe Miranda é que ele deixou de fora justamente o investidor que a levou até os Estados Unidos. Confira os principais pontos que ele defende sobre o tema.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos

Até o momento, 2.356.640 pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A questão de Bolsonaro: ser ou não ser liberal

Ser ou não ser liberal. Eis a questão de Jair Bolsonaro. O presidente foi eleito com uma pauta de defesa das reformas, redução do tamanho do Estado e equilíbrio das contas públicas. O fiador desse discurso foi Paulo Guedes, que assumiu o comando da economia. O receituário foi seguido no primeiro ano de mandato, com […]

de olho nos números

Suzano, JBS, B3, Cyrela, Lojas Americanas, B2W, Hering: os balanços que vão mexer com o mercado nesta sexta

Balanços do segundo trimestre devem guiar os negócios no Ibovespa no último pregão da semana

Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

confiança com capitalização

Para presidente da Eletrobras, saída de Mattar não prejudica privatização

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse nesta quinta-feira, 13, que a saída do secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, não irá prejudicar a capitalização da empresa prevista para o ano que vem, e que confia que após debates com o Congresso Nacional, o processo seja aprovado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu